domingo, 3 de junho de 2012

MÉXICO BOTOU O BRASIL NA RODA

Basta a  Seleção Brasileira de Mano Meneses botar uma gota de esperança nos corações dos torcedores que, de repente, sofre uma derrapada e tudo volta como antes. Penso que os pitacos exagerados da mídia nacional, que costuma ficar até mesmo nos hóteis da delegação verde-amarelo têm qualquer coisa a ver com tal instabilidade. O Brasil da derrota para o México por 2 a 0 passou longe daquele time que goleou os Estados Unidos. Não me venham afirmar que o time gringo é infinitamente inferior ao mexicano. É pior sim, porém não tanto que permitisse tal diferença de apresentação.
O México foi melhor, como disseram os comentaristas globais, porque fez os gols - um bem "espirita" do Geovani do Santos, que contou com a colaboração do nosso goleiro e o outro num pênalti infantil do nosso zagueiro - ao passo que o time canarinho não fez nenhum nem contou com a boa vontade do árbitro pra marcar o pênalti em Oscar. Diria eu: os mexicanos foram pouco melhores. Diria Paulo César Vasconcellos, do Sportv: " Os mexicanos tiveram uma defesa mais consistente; um meio-campo bem consistente; e um ataque veloz e consistente. Em raão de toda essa consistência, venceu o Brasil".
Peçamos pois um sorvete de jiló com boldo e cobertura de suco de jurubeba, o que não será nada consistente, porém amargo pacas. Como foi a derrota brasileira. Afinal, o Brasil virou freguês de caderneta dos ex-bigodudos admiradores de Zapata e Pancho Villa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.