sábado, 9 de junho de 2012

RG-49 ESTREIA E GALO VENCE ATÉ O APITO AMIGO

Marcos Ribolli / Globoesporte.com
 
Nem tanto pelo juiz gaúcho Márcio Chagas da Silva, mas por causa do seu assistente Carlos Henrique que enfiou a mão no Galo, anulando dois gols legais, e evitou que o Atlético goleasse o Palmeiras em pleno Pacaembu. O placar de apenas l a 0, gol de cabeça do artilheiro Jô, foi por demais injusto.O Atlético segurou o time de Felipão e nem as botinadas de Márcio Araújo, ex-atleta o time, conseguiram parar Ronaldinho Gaúcho. Sua atuação, ainda, que sem o brilho possível, teve participação efetiva no controle do meio-campo, ajudado por Danilinho e Richarlyson. Na frente Jô cumpriu seu papel. Marcou duas vezes: a de cabeça valeu e na outra, num contra-ataque, o árbitro atendeu ao assistente anotando falta inexistente do atacante no zagueiro Henrique, do Verdão.

0 primeiro tempo terminou em 0 a 0, com Bernard perdendo uma chance incrível, aos 20m, quando o domínio do Galo era total. O atacante ganhou na corrida de Thiago Heleno, entrou pela área e frente a frente com o goleiro Bruno, chutou pra fora. Incrível. Na fase final, porém Bernard voltou exerceu seu bom papel de garção e botou a bola na cabeça de Jô pra fazer Galo l a 0, aos 3m. Aos 15, teve o lançamento de RG-49 que Jô venceu a zaga e marcou, mas a arbitragem deu falta.

Aos 24m, Jô subiu sozinho e cabeceou no canto esquerdo. Bruno fez ótima defesa. O Atlético mandava no jogo. Aos 25m, Bernard em jogada pessoal obrigou a Bruno salvar outra vez o Palmeiras. Aos 30m, RG-49 bate falta e o goleiro Bruno "bate roupa" (bacana né?) . Rafael Marques pegou o rebote e fez o gol. Que nada: lá estava o assistente com "o seu instrumento horroroso de trabalho pra cima". Céus! Novo gol anulado.

A partir dos 35m, no desespero o Palmeiras tentou o gol de empate favorecido pela ansiedade do Atlético que cometeu seguidas faltas na entrada de sua área. Na primeira, Marcos Assunção acertou um torpedo no travessão, aos 39m. Um minuto depois, nova falta, esta de Danilinho. E Marcos Assunção repete a dose. Bola no travessão de Geovani. Aí veio a terceira falta, aos 41m. Porém, Marcos Assunção preferiu levantar na área, sem sucesso. Geovani agradeceu. E o Galo também: suportou mais 4 minutos dados pelo trio gaúcho, porém conseguiu nova vitória fora de casa.

Eta Galo Doido!

Um comentário:

  1. E de apito amigo o galo entende.

    Tantas penalidades que já foram marcadas a favor do galo em tempos recentes.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.