terça-feira, 24 de julho de 2012

BERNARD, NO MOMENTO, É O GRANDE JOGADOR DO FUTEBOL MINEIRO.

A própria torcida do Atlético, num estado de espírito há tempos não visto, se martiriza atrás de uma comparação inexistente: a do menino Bernard com o veterano e laureado Ronaldinho Gaúcho. Nem o jovem craque aceita isso, pois reconhece a importância de RG-49 como pilar de sua excelente fase, no papel de inspirador, orientador e parceiro.

De fora, qualquer um vê dessa forma, porque as atuações de Bernard no Brasileirão dividem-se em antes e depois do craque gaúcho. A ideia de comparação, se passar pela cabeça de Bernard, pode gerar inconveniente disputa de ego, nada interessante para o Atlético.

Creio que vários amigos e bons conselheiros tenham dito a Bernard (foto) que é impossível, no momento, no futebol brasileiro, encontrar qualquer outro craque em atividade com os lauréis de RG-49. Eleito o melhor jogador do mundo várias vezes, titular absoluto do Barcelona, do Milan, clubes nos quais ganhou diversos títulos, além do mais importante: campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 2002, na Ásia.
Bernard, não se esqueçam, é uma grata promessa que precisa focar no currículo de RG-49 para conseguir as mesmas conquistas. Não cobrem dele, nem busquem comparações onde não é preciso. Bernard, atualmente, é o grande jogador do futebol mineiro. Suas atuações individuais o consagram em todos os cantos tupiniquins.

Ronaldinho Gaúcho, porém, ainda é a grande estrela  do time. Por onde passa é o centro de todas as atenções. Sem comparações, por favor.

Não gostei da informação e nem da atitude de Moacir Júnior que deixou o Tupi num momento mais difícil do time. Direis: ele corria o risco, também, de ser dispensado. Mas não foi. A diretoria pretendia mantê-lo até onde pudesse. Depois do início horroroso na Série C do Brasileirão – três derrotas em quatro jogos –, Moacyr entrou em acordo com o time saiu.

Há enorme diferença em ser dispensado e largar o navio no naufrágio. Os capitães serão sempre os últimos. Fico com a sensação que falta ao moço Moacyr, em quem eu tanto acredito, a coragem dos heróis. A não ser que tenha recebido proposta financeira bem melhor.


Pega pra capar hoje à noite, no Melão, em Varginha: Boa Esporte x América. O Brasil todo poderá assistir, basta a cidade estar fora de MG. Aqui em BH, a 250 km de Varginha, com certeza, vamos ver o vídeo de uma pelada qualquer. Givanildo Oliveira( foto abaixo)quer o time jogando mais que na última partida contra o Guarani de Campinas, no Independência. Apesar de outros vários jogos da Série B no horário. E nós bobos, ainda, compramos esta porcaria de Sportv.

Por falar em treinador desempregado, salve o Papai Joel! De novo está no mercado da bola, dispensado pelo Flamengo e animado a trabalhar em qualquer outro clube. Joel Santana deve receber de multa pela rescisão antecipada do seu contrato algo em torno de R$ 2 milhões. Na boca do cofre, ou na Justiça Trabalhista, onde o Flamengo tem trânsito obrigatório em todas as pendengas com empregados.

Segundo falam no Rio de Janeiro, a presidente rubro-negra Patrícia Amorim dispensou Joel Santana, após conversar e garantir Dorival Júnior no comando flamenguista. Serei curto e grosso: entre um e outro, prefiro Papai Joel. Mais autêntico.

Pois é, o pão do Adilson Batista não tem caído com a manteiga pra cima. A imprensa catarinense envelopou o seu nome e distribuiu nas redes sociais como o mais provável novo treinador do Figueirense. Deu não. A ficha que caiu foi a do indefectível Hélio dos Anjos, outro dia mesmo dispensado do Atlético Goianiense, lanterna do Brasileirão.  

Rafael, goleiro do Santos, e titular da Seleção Olímpica, tem uma lesão séria e pode até ser cortado. Está numa clínica particular em St. Albans, acompanhado pelo doutor Runco. Neto, hoje na Fiorentina, e ex-goleiro do Atlético Paranaense é seu reserva.

Porém, se Rafael for cortado, Mano chamará Gabriel, ex-Cruzeiro, jogando no Milan. E pensar que este menino saiu da Toca por causa da incompetência de Dimas Fonseca. Santo Pai! A Seleção Brasileira estreia nos Jogos de Londres nesta quinta-feira, às  três e 45 da tarde, contra o Egito, em Cardiff, no País de Gales.  

De goleiro pra goleiro. O Fábio praticou no mesmo lance duas defesas milagrosas, evitando o gol do Flamengo. No entanto, o Fantástico chamou a atenção “para o incrível gol perdido” pelo time carioca, citando meramente o goleiro cruzeirense igual a um gato. Quem apresentou o quadro foi aquele irmão mais novo do Mão-Santa, bom jogador do basquete brasileiro.

Ah, outra coisa! Ninguém lá viu que o atacante Hernane na confusão, ajeitou a bola com o braço antes do chute que Marcelo desviou pra escanteio. Uma vez Flamengo, sempre Flamengo...
                                             Montillo não comemora um gol há tempos
Torcedores celestes, mais esclarecidos, e, realmente, preocupados com as atuações da equipe, me questionam a respeito de Walter Montillo. Dirijo a questão ao responsável por tudo isso, o técnico Celso Roth, com a seguinte pergunta: esse é o próximo craque do time que seu esquema pretende enterrar?  Já enterrou o Victorino, que nem no banco entra mais e tá próximo de sacrificar Montillo com esse esquema tático maluco.

Ou liberta Montillo das amarras do esquema torturador, ou bota alguém ali que saiba jogar e armar jogadas pra ajudar ao argentino. Com três volantes que marcam mal e apóiam pior ainda, Montillo é Cristo na cruz. Sem falar na ruindade de Marcelo Oliveira ou Everton na lateral esquerda.

Contra o Corinthians, nesta quinta-feira, é de se esperar que Roth crie mais juízo e coloque, pelo menos, Sandro Silva ao lado de Guerreiro e Diego Renan na lateral esquerda. E na zaga comece a pressionar Victorino pra entrar em forma física.

Obina, sempre Obina. Dor de cotovelo de Alexandre Kalil! Contra o Náutico fez chover, como artilheiro, autor de consciente chute no canto esquerdo do goleiro e como garçom direto e indiretamente. No segundo gol, cruzou da direita e Mazinho marcou. No terceiro, mirou e acertou a trave. No rebote, Márcio Araújo fechou a goleada palmeirense em 3 a 0. O futebol chinês não fechou os olhos do grande Obina.

Não posso afirmar que a mídia mineira dá tratamento menos espetaculoso às contratações. Como o caso de Seedorf pelo Botafogo. A Globo não falou em outra coisa durante a semana: Seedorf estreia contra o Grêmio. Aos 38 anos, o craque holandês, muito simpático, casado com uma carioca, correu o tempo que podia. Não fez nada além do que outro qualquer faria. A diferença é que é o Seedorf. Este foi! Agora precisa mostrar muito que terá força pra continuar sendo. Há dúvidas!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.