domingo, 16 de setembro de 2012

GALO PERDE NO RECIFE E LIDERANÇA CONTINUA COM FLU


A esperança do Atlético de retornar à liderança do Brasileiro após a derrota do Fluminense no sábado sucumbiu diante do calor e da forte marcação do Náutico, nos Aflitos, em Recife.O Timbu venceu por l a 0, gol de Souza na cobrança de uma falta no segundo tempo e desperdiçou um pênalti com Araújo pouco tempo depois. Direis: perdeu não, Victor defendeu. Tá bom. Que seja assim. Mas que o Araujo chutou mal e fraco, isso chutou. Pode ser até que assustado com a presença marcante do goleirão do Galo tenha se inibido.
Tive a impressão que cada jogador do Galo usava uns 200 quilos em cada perna. Marcos Rocha e Bernard, dos convocados por Mano Meneses, nada renderam. Rever foi um pouco melhor. A estrela maior Ronaldinho Gaúcho também esteve apagada.  Cuca tentou melhorar: botou Escudero no lugar de Danilinho e tirou Leonardo pra entrada de Neto Berola. Nada funcionava. O Náutico teve um atleta (Josa) expulso por chutar o rosto de Marcos Rocha, porém não houve tempo pro Atlético explorar a vantagem. O lance aconteceu aos 47m do segundo tempo.

CRUZEIRO SEGUE SEM VENCER

Mudou o estádio, só não mudaram os problemas. Nem do local do jogo, nem do time do Cruzeiro. Celso Roth acusou o golpe do presidente Gilvan Tavares que repetiu de público o que todo cartola diz às escondidas – “treinador vive de resultados” – e deu o troco nas entrelinhas dizendo que “infelizmente a diretoria não mostra convicção no seu trabalho, o que não é nada bom”. 
Mais estranha, no entanto, foi a justificativa do técnico pela escolha do Melão. Segundo ele, é o estádio que tem o gramado mais parecido com o do Independência; grama baixa, piso duro e esburacado. Realmente, o gramado do Melão está muito usado e os  buracos escondidos com areia pintada de verde e por ele
De qualquer forma, Cruzeiro e Vasco não mereceram gramado melhor pelo futebol de baixo nível que apresentaram no empate em 1 a 1. Os azuis marcaram através de Renato Silva, contra, em bela jogada de Everton pela esquerda. O Vasco empatou em nova falha do goleiro Fábio que furou um soco na bola e permitiu a Nilton pegar a sobra e empatar. Tudo no primeiro tempo. O segundo foi de mais pobreza ainda. O Vasco chegou a marcar a virada com Tenório, após furadas de Tinga e Lucas Silva, mas o atacante estava impedido.

BAIXA A BOLA, FABIO

Tudo bem que Fábio seja um grande goleiro, um dos melhores do País, porém não é intocável. Sua irritação ao ser questionado sobre a falha no gol do Vasco não tem sentido. Falhou, realmente. Fugiu de sua habitual categoria e foi grosseiro ao dizer que a torcida analisa sua atuação como quiser; se não gosta, pode se queixar à diretoria que ele coloca seu cargo à disposição do Presidente. Não me passa pela cabeça que o goleiro seja um cargo, e de confiança da diretoria. É de confiança do treinador. Pra ele, sim, Fábio deve colocar sua posição à disposição. No entanto, é melhor esfriar a cabeça e aceitar com humildade às críticas. Como se exalta e oferece a Cristo os elogios.


AVALIAÇÃO DO GLOBOESPORTE.COM

Como o Cruzeiro, que teve algumas melhores oportunidades e não soube aproveitá-las – até seu gol foi contra de Renato Silva – o site Globoesporte.com avaliou o artilheiro do Cruzeiro, como personagem da partida, da seguinte forma:Apareceu menos pelo futebol e mais por problemas. Na etapa inicial, driblou Prass e se jogou. Ganhou amarelo. Na segunda, discutiu com o goleiro, que havia dominado uma bola no peito”.

VICTOR E O PÊNALTI

Victor teve outra atuação destacada, não apenas pelo pênalti cobrado pessimamente por Araújo e que ele defendeu sem problema. Sua participação, no entanto, em outros lances decisivos foi fundamental. Sobre a inspiração dos goleiros pegadores de pênaltis vem de treinamento, respondeu:
- Pênalti você não treina, você vive. É o momento ali, é na hora.

GRAMADO PARA RG-49

Os próprios jogadores do Náutico reconheceram após a partida que tiveram um aliado forte na marcação sobre Ronaldinho Gaúcho e Bernard: o gramado horrível do Estádio dos Aflitos. Todos os times de fora reclamam desta vantagem que o Náutico tem, porque conhece cada palmo daquele gramado – ou da falta dele. Opinião de RG-49: “Aqui eles sabem como jogar. É um gramado que é único no Campeonato Brasileiro”.

NUMEROS NÃO MENTEM

Estou com Cuca: foi a pior apresentação do Atlético na temporada. Mereceu perder até por um placar maior, não fosse a atuação de Victor. De um lado, os donos da casa pressionando. Do outro, um Atlético recuado e apenas na defesa. O número de finalizações é um dado claro que mostra como o Galo pouco soube criar. Ao todo, foram apenas cinco. Pierre, Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho - que mandou uma bola no travessão -, Bernard e Leonardo tiveram uma chance, cada.

SOBE  E DESCE

Faltou competência aos dois grandes das Geraes. O Atlético perdeu a chance de voltar à liderança com a derrota do Fluminense (2 a 1) pro lanterna Atlético-GO lá no Rio de Janeiro. Jogou mal e acabou derrotado no Recife. O Grêmio poderia tirar vantagem disso também e com uma vitória sobre o Flamengo, no Engenhão, encostar mais no Galo. Ficou no empate ( 1 a 1) que não agradou nada ao técnico Luxemburgo.
O Vasco da Gama, quarto colocado, com 43 pontos, viu São Paulo aproximar-se depois de vencer a Lusa (3 a 1) e tem agora 39 pontos. O Botafogo, também, tinha tudo pra subir e encostar no Vasco. Empatou com a Ponte em Campinas (O a O) chegou a 39 pontos e caiu pra sexto lugar. Pior foi o Inter: tinha 36 e jogou dois pontos fora no empate, em casa, com o Sport (2 a 2). Chegou a perder por 2 a 0.
O Cruzeiro não saiu do oitavo lugar agora com 35 pontos. Se não der um jeito na vida será ultrapassado por Corinthians, que tem os mesmos 35, mas uma vitória a menos. O Santos disparou e está em 10º lugar com Neymar levando o time nas costas. Venceu o Coritiba, lá no Couto Pereira, e está com 33 pontos, a mesma pontuação da Ponte. Todos eles poderão deixar o Cruzeiro pra trás na próxima rodada. O time de Roth joga contra o São Paulo, no Morumbi. Céus!

SELEÇÃO DE MANO

Nesta segunda-feira, a moçada que atua no futebol brasileiro, convocada por Mano Meneses, se apresentou ao técnico em Goiânia. Os primeiros foram os do Atlético Réver, Marcos Rocha e Bernard, que seguiram direto de Recife
O campeonato brasileiro dá uma folga pra entrar em campo o Brasil que jamais disputará a Copa do Mundo/14, exceto alguns felizardos.
Esta convocação faz parte do esquema da valorização da turma que atua em casa pra que os preços de seus direitos subam no exterior. Grande sacada de Brasil e Argentina! No Serra Dourada fazem a primeira partida do tal Superclássico das Américas, que, realmente, seria Super se os times estivessem completos. O jogo será nesta quarta-feira, às 10 da noite no Serra Dourada. O jogo de volta, no dia 3 de outubro, na cidade de Resistência, na Argentina.

Um comentário:

  1. As manchetes me fizeram rir na segunda-feira.

    "Desastre para os times mineiros!"

    Resumo:

    - O péssimo Cruzeiro empatou com um time melhor colocado na tabela. Bom resultado para quem não tem esquema até hoje. Fora Roth.

    - O Atlético perdeu para um time que levou um 3x0 contra o Cruzeiro.

    > Essa galopress tem que fazer terapia para digerir os 6x1. Eita ranso que não passa!



    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.