quarta-feira, 12 de setembro de 2012

HA ALGO DE ESTRANHO NO REINO AZUL DA TOCA DA RAPOSA

Não é de hoje que esta destemida Trincheira tem chamado a atenção dos dirigentes celestes e dos torcedores pra desunião que se instalou no elenco do Cruzeiro. Escrevo antes do jogo em Floripa, contra o Figueirense; portanto, o resultado qualquer que seja não traz qualquer tipo de comoção aos meus objetivos. A finalidade é uma só: consertar a desarrumação do time, reagrupar o elenco, desarticular as diferenças nocivas e catar os cacos que Celso Roth tem espalhado.
Quanto ao técnico, não prego sua demissão, por considerá-la perigosa no momento, mas apenas uma revisão de conceitos. Se ele não for sensível a tais críticas, nem a uma conversa séria com os homens do departamento de futebol do clube, por causa daquela estúpida visão de que "estariam interferindo no trabalho do treinador", então o grau de teimosia chegaria a um ponto máximo.
Vocês viram o exemplo do Atlético: tentou-se criar um clima de crise envolvendo RG-49, Réver, Danilinho e o presidente do clube. Kalil numa reunião colocou ordem na casa, não se falou mais nisso, o time deu uma balançada e voltou ao ritmo normal.
Como não admitir uma torre de babel num local onde o goleiro Fábio fala em instabilidade – ganhamos dois jogos e perdemos dois, ganhamos um e perdemos dois, temos que mudar isso – e Wellington Paulista fala em falta de acerto tático?
Montillo, por outro lado, cobra maior empenho; Roth critica o time, mexe a cada partida, põe e tira gente a seu bel prazer, esquece o pessoal de casa e quem não é seu amigo como os casos de Ávila, Victorino, parte do grupo estrangeiro. Tinga e Leandro Guerreiro posam de líderes o que não deve agradar outra corrente. Assentem na sala de reuniões e tirem suas diferenças, rapazes. Levem Roth, e o pessoal do futebol juntos, mais o presidente Gilvan Tavares. Que este dê um murro na mesa!
Após a virada no Recife, Celso Roth declarou: "Tenho dado chances não só para a defesa, mas para a maioria dos jogadores. As mudanças estão ocorrendo porque não estamos tendo resposta técnica. Fizemos a diferença no clássico, conseguimos resultados positivos e agora estamos na mesmice. Isso é sério".
"A falta de sequência técnica é muito problemática, ainda mais nesses jogos em que todos jogam a vida. Infelizmente não estamos tendo. Estou tendo problemas em vários setores. Alguns jogadores que tínhamos expectativa não jogaram hoje. Isso não foi só no sistema defensivo. Quem viu o jogo (contra o Sport) sabe do que estou falando". 
Meu receio, antes que seja tarde, é que este pensamento negativo, este clima de pessimismo do comandante do time passem ao elenco. Aí não haverá salvação! Não pensem que o Cruzeiro estejam livre o fantasma do descenso!
Silvacer Pacheco, BH, narrador esportivo, o Capitão Silvacer, com quem tive a honra de trabalhar na Transamérica: " Meu Comandante Flávio, você sintetizou de forma brilhante o pensamento da grande Massa alvinegra. Os inúmeros atleticanos com quem tenho falado pensam exatamente dessa forma. Acreditam e vão apoiar a equipe sempre. E dizem que quando for necessário nesse Campeonato Brasileiro (mais complicado e difícil do Planeta), vão carregar o time na garra e na vibração. Como sempre suas palavras são muito bem colocadas. Leio diariamente sua coluna e a envio pra uma galera". 
João Batista – BH – "O Cuca é e sempre foi de uma insegurança enorme, seu ato de agachar à beira do gramado e ficar roendo unhas, qualquer psicólogo de meia formação faz a leitura rapidinho.  Ele ainda vai amadurecer e tomara que seja ganhando este campeonato de 2012 com o Galo, pra merecidamente entrar para o rol do técnicos campeões brasileiros. Daí para frente, certamente os joelhos e as unhas serão mais preservados.  Contra o São Paulo, vai ter que jogar tudo e faturar esse nó no sapato dos mineiros nos campeonatos nacionais".
"Quanto ao Cruzeiro amigo, é difícil de acreditar em alguma coisa. Seja, aqui. ou em Santa Catarina, no Recife...enfim;  com os melhores ou piores em campo, aliás, tá tudo farinha do mesmo saco. Vê o que o Montillo não jogou em Recife. Definitivamente  não dá mais para acreditar que esse amontoado de jogadores meia boca, dirigido por um técnico pampeiro, grosso mesmo, e sem simpatia alguma, não pode formar um grupo com pinta de vencedor e vislumbrar triunfo algum não é mesmo?"
Um belo presente no aniversário de 20 anos, a vitória sobre o Palmeiras, com dois belos gols seus, a renovação de contrato até 2017 e a convocação pra Seleção Brasileira. O garoto Bernard, revelação do Galo precisava de mais o que na semana? Seu pão caiu tanto com a manteiga pra cima que até efeito suspensivo num sábado pra enfrentar o Palmeiras no domingo seu clube conseguiu. O adversário, Leandro Guerreiro, expulso junto com ele, ficou de fora, sem efeito suspensivo.
Manchete com jeito de anteontem, perigosa e que não desperta nenhuma saudade vencida na torcida: "Com Réver de volta, "Selegalo" fica completa em treino no CT atleticano". Triste lembrança! Cadê a imaginação, coleguinhas
Puxa vida, esta vida do Coelho tá, também, difícil de engolir. Troca de treinador, goleia o vice-líder do campeonato fora de casa, volta ao Independência com a torcida cheia de esperança e toma aquela goleada de 5 a 2. Aí, a torcida já não tão grande, resolve vestir o pijama de novo e ficar em casa, como fazer pra trazê-la de volta?
A goleada imposta pelo São Caetano serve de aviso ao técnico Mauro Fernandes. Os 4 a 0 sobre o Criciúma é que foram atípicos. Nada mudou por aqui. O América perdeu a sétima partida em casa. Desde a vitória sobre o Guaratinguetá (2 a 1), em 17 de julho, que não vence mais.
Olhaí a sequência: empatou com o Guarani, América-RN e Paraná; perdeu pra Joinville, Vitória e Ceará e agora São Caetano. Céus! Vamos ver como se porta contra o Avaí, nesta sexta, de novo no Horto.
Aliás, a 24ª rodada foi tétrica para os mineiros na segunda divisão: o América tomou a goleada, o Ipatinga perdeu do Avaí, em Floripa (2 a 1) e o Boa Esporte bem que tentou, chegou a fazer l a 0, mas não resistiu a força do Vitória, em Salvador e permitiu a virada pra 3 a 2. Agora, o time de Varginha tem de acender a luz vermelha: tá perto demais da zona do rebaixamento. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.