quarta-feira, 5 de setembro de 2012

NEM MAURO DÁ JEITO: COELHO NÃO VENCE EM CASA PELA SEXTA VEZ Flávio Anselmo – 05/9/12 Não passou, imagino, de sonho de verão, amor de carnaval, a estréia vitoriosa de Mauro Fernandes em Maceió sobre o CRB (1 a 0). O empate com o Paraná, o sexto jogo em casa sem vitória, mostrou o Coelho com a apatia da época de Givanildo Oliveira. O ataque esteve de novo improdutivo, o meio-campo sem criatividade e a defesa como único setor consistente. Caso eu estivesse no Independência teria puxado uma boa soneca durante o jogo. Em sétimo lugar, com 34 pontos, o América precisa apenas de determinação e espírito vencedor pra retornar ao G-4. O último do grupo de acesso, por enquanto, é o São Caetano com 40 pontos. O Goiás está acima dele também com 40. Pensei que, com a chegada de Mauro Fernandes, o Coelho engataria uma primeira e subiria o morro com força e coragem. Que nada, veio esbarrar logo em casa! E na próxima rodada, sábado, pega o Criciúma, vice líder, no campo do adversário. Então a porca torce o rabo! Como eu afirmei após o clássico, a duração daquela polêmica partida iria até o reencontro de Atlético x Cruzeiro no returno. Por exemplo, recebo uma mensagem atrasada de Eduardo Gonçalves de Carvalho,BH, destacando outro ponto: “Só um fato me chamou a atenção da súmula do Tal SOPRADOR de APITO, pois não podemos chamá-lo de árbitro de futebol: foi não haver uma única linha a respeito da INVASÃO de CAMPO por parte da Comissão Técnica do Atlético e os xingamentos proferidos contra a arbitragem dos jogadores Richarlyson, Leonardo Silva, entre outros. O mínimo que falou foi xingá-lo de “filho de uma boa mãe” no final da partida. O leitor José Marcelo, BH, prefere falar sobre o comentário que fiz a respeito do tratamento de Celso Roth dado aos meninos da base: “Ainda bem que temos comentaristas isentos a ponto de poderem fazer uma análise mais direta e sem a necessidade de ficar com os rodeios a respeito de “Celso sorriso de Roth”. Impressionante e injustificável o não aproveitamento de Lucas no time. Talvez seja para não admitir que fizeram compras na "baciada" de volantes enquanto na base temos valores pouco aproveitados. Uma pergunta: Se temos pouca grana para investir, por que não olhar para a base? E como morrer de sede com o copo dágua na mão”. Já César Rodrigues, BH, escreve sobre arbitragem e reclamações: “Engraçado o Cuca não reclamou do erro do bandeira no gol do Fred contra o Galo.Mas, tem uma história que é a seguinte: o Cruzeiro fazia uma bela campanha no Brasileiro de 99.Terminou a fase de grupo em primeiro lugar e pegou o Galo que terminou em oitavo”. “Primeira frase do então técnico Levir Culpi: -Perdemos toda vantagem da campanha vitoriosa da fase de grupos - Não deu outra o Galo desbancou o Cruzeiro nos dois jogos e alavancou a vaga para final, perdeu o titulo porque o Márcio Resende,o Curê e me perdoe a massa atleticana o ídolo Marques pipocaram naqueles três jogos decisivos.Porque estou falando isto?O Galo na briga aberta pelo caneco,o Sr.Cuca está literalmente jogando a toalha, e não é a primeira vez que ele o faz.As entrevistas dele,a cara dele,após estes jogos sem vitória,desanimam até o time do Barcelona”. Pergunta do autor: ô César, que diabo de Curê é esse? João Batista – TV Horizonte – BH mostra indignação: “Não entendo a saída do Lucas Silva do time. O Cruzeiro é especialista em passar inseguranças a jogadores da base. Enquanto nas outras equipes, carentes de talentos, quando surgem na base, ganham titularidade e vão formando gordura e ganhando confiança. Acho que se o garoto estava pronto para encarar um clássico, porque não entrou nos outros jogos? Cabeça do Roth é difícil de entender, Será insegurança ou falta de visão do mestre?” Com vá



Não passou, imagino, de sonho de verão, amor de carnaval, a estréia vitoriosa de Mauro Fernandes (foto)em Maceió sobre o CRB (1 a 0). O empate com o Paraná, o sexto jogo em casa sem vitória, mostrou o Coelho com a apatia da época de Givanildo Oliveira. O ataque esteve de novo improdutivo, o meio-campo sem criatividade e a defesa como único setor consistente. Caso eu estivesse no Independência teria puxado uma boa soneca durante o jogo.

Em sétimo lugar, com 34 pontos, o América precisa apenas de determinação e espírito vencedor pra retornar ao G-4. O último do grupo de acesso, por enquanto, é o São Caetano com 40 pontos. O Goiás está acima dele também com 40. Pensei que, com a chegada de Mauro Fernandes, o Coelho engataria uma primeira e subiria o morro com força e coragem. Que nada, veio esbarrar logo em casa! E na próxima rodada, sábado, pega o Criciúma, vice líder, no campo do adversário. Então a porca torce o rabo!

Como eu afirmei após o clássico, a duração daquela polêmica partida iria até o reencontro de Atlético x Cruzeiro no returno. Por exemplo, recebo uma mensagem atrasada de Eduardo Gonçalves de Carvalho,BH, destacando outro ponto:

Só um fato me chamou a atenção da súmula do Tal SOPRADOR de APITO, pois não podemos chamá-lo de árbitro de futebol: foi não haver uma única linha a respeito da INVASÃO de CAMPO por parte da Comissão Técnica do Atlético e os xingamentos proferidos contra a arbitragem dos jogadores Richarlyson, Leonardo Silva, entre outros. O mínimo que falou foi xingá-lo de “filho de uma boa mãe” no final da partida.

O leitor José Marcelo, BH, prefere falar sobre o comentário que fiz a respeito do tratamento de Celso Roth dado aos meninos da base: “Ainda bem que temos comentaristas isentos a ponto de poderem fazer uma análise mais direta e sem a necessidade de ficar com os rodeios a respeito de “Celso sorriso de Roth”.
Impressionante e injustificável o não aproveitamento de Lucas no time. Talvez seja para não admitir que fizeram compras na "baciada" de volantes enquanto na base temos valores pouco aproveitados. Uma pergunta: Se temos pouca grana para investir, por que não olhar para a base? E como morrer de sede com o copo dágua na mão”.


Já César Rodrigues, BH, escreve sobre arbitragem e reclamações: “Engraçado o Cuca não reclamou do erro do bandeira no gol do Fred contra o Galo.Mas, tem uma história que é a seguinte: o Cruzeiro fazia uma bela campanha no Brasileiro de 99.Terminou a fase de grupo em primeiro lugar e pegou o Galo que terminou em oitavo”.

Primeira frase do então técnico Levir Culpi: -Perdemos toda vantagem da campanha vitoriosa da fase de grupos - Não deu outra o Galo desbancou o Cruzeiro nos dois jogos e alavancou a vaga para final, perdeu o titulo porque o Márcio Resende,o Curê e me perdoe a massa atleticana o ídolo Marques pipocaram naqueles três jogos decisivos.Porque estou falando isto?O Galo na briga aberta pelo caneco,o Sr.Cuca está literalmente jogando a toalha, e não é a primeira vez que ele o faz.As entrevistas dele,a cara dele,após estes jogos sem vitória,desanimam até o time do Barcelona”.

Pergunta do autor: ô César, que diabo de Curê é esse?

João Batista – TV Horizonte – BH mostra indignação: “Não entendo a saída do Lucas Silva do time.  O Cruzeiro é especialista em passar inseguranças a jogadores da base.  Enquanto nas outras equipes, carentes de talentos, quando surgem na base, ganham titularidade e vão formando gordura e ganhando confiança. Acho que se o garoto estava pronto para encarar um clássico, porque não entrou nos outros jogos?  Cabeça do Roth é difícil de entender, Será insegurança ou falta de visão do mestre?”

Com vários paulistas convocados é natural que os ingressos caríssimos para o amistoso Brasil x África do Sul nesta sexta-feira, no Morumbi, fossem bem procurados. Sem falar no feriado esticado que provocará a presença de vários turistas de todas as partes do país na maior cidade do Brasil. Jogo à tarde e com certeza os quase 65 mil ingressos serão vendidos. No entanto, ainda avalio que tal amistoso não vale tanto dinheiro e nem servirá de teste pra Seleção da Copa de 2014.

Lado a lado na mesa de coletiva, dois novos milionários do futebol internacional e que nasceram pobres no Brasil: o atacante Hulk, que o Porto negociou com o Zenit, da Rússia, por 60 milhões de euros, algo em torno de  R$ 153 milhões, e Lucas, que trocará o São Paulo  pelo PSG da França, por 43 milhões de euros, cerca de R$ 108 mi. De fora, à espera de sua vez, a principal estrela do momento, Neymar.

Neymar foi falar de uma possível proposta, pra lá de milionária, que bateria todos os recordes nacional e internacional de transferência. O interessado seria o inglês Manchester United. A Jóia santista não falou em números, porque desconhecia a proposta enviada diretamente ao Santos. De São Paulo, os dirigentes do Peixe, também, negaram a proposta.

O adiamento do jogo entre Flamengo e Atlético visava  a recuperação do gramado do Engenhão, onde os times deveriam se enfrentar em 4 de agosto. O jogo foi transferido pra  26 de setembro, mas o Engenhão não parou coisa alguma. Nesse período foram e serão disputados 14 jogos. que representam mais de 1260 minutos de futebol.

Aí a CBF emitiu nota informando que o jogo será mesmo no Engenhão.A diretoria do Galo cuspiu marimbondos:  “Ninguém é bobo. É uma palhaçada danada, feita sem critério nenhum. O jogo só foi adiado para beneficiar o Flamengo”, afirmou o diretor de futebol Eduardo Maluf, que aparece na foto falando com Kalil, este como sempre de cara bem fechada.

Eduardo Maluf ressalva seu descontentamento com o caso. “Não temos muito o quê fazer. Temos que mostrar que não somos bobos. O que foi feito foi uma manobra para beneficiar o Flamengo. A gente fica triste em ver esse tipo de coisa no futebol”, ressalta.


2 comentários:

  1. Flamengo x Atlético

    No cenário rural até que o galo tem muita força fora das quatro linhas mas no cenário nacional...

    Manda quem pode, obedece quem tem juízo!

    ResponderExcluir
  2. Olá Flávio anselmo o cure citado acima foi atacante do galo em 1999 ele era reserva e entrou em algumas partidas no lugar do Marques ou no decorrer das partidas! Parabens pelo blog e seus textos!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.