segunda-feira, 22 de outubro de 2012

GUERRA ENTRE FLU E GALO SE ACIRRA MAIS AINDA


 

(Brasília) O gol de Ronaldinho Gaúcho na cobrança de falta contra o Fluminense domingo, anulado pelo baiano Jaílson de Freitas, serviu pra levantar antigas dúvidas e acirrar a reta final de seis jogos. Os atleticanos continuam acusando a CBF de proteção ao time carioca, e agora têm apoio dos paulistas, porque o São Paulo sonha em virar o jogo nessas partidas finais.

Ronaldinho Gaúcho sai fora da polêmica estabelecida, mas Cuca – ex-treinador tricolor em 2009/2010 -mergulhou de cabeça, reclamando da anulação. Sua choradeira chegou ao Fred, que não mede palavras, através da imprensa e o atacante tricolor deu a sua opinião azeda, na hora: "Vamos falar de futebol. O Atlético-MG mereceu vencer hoje. Vamos parar de reclamar de arbitragem. O Cuca é meu parceiro mas está um fanfarrão do c...".

 

REVOLTA GERAL

 

Penso que a revolta dos atleticanos e de outros interessados tem base na falta de critério da arbitragem nacional. O gol marcado a favor do Fluminense, contra o Vasco, foi validado. O do Galo foi anulado. E os dois lances foram semelhantes.

No caso do gol do Fluminense, houve o empurrão do volante Dinho, tirou a defesa do Vasco do esquadro e o chute de Thiago Neves passou no buraco aberto. O árbitro Marcelo de Lima Henrique – outro que não merece confiança – validou o gol.

No do Atlético, digamos, RG-49 não tirou nenhuma vantagem da brecha aberta por Léo Silva. Seu chute fez a bola encobrir a barreira e entrar no ângulo da meta defendida pelo excelente Diego Cavalieri, a maior expressão da partida.

O árbitro Jaílson, no entanto, como é de conhecimento até dos paralelepípedos da ex-rua das Flores, em Caratinga, anulou a bela cobrança de Ronaldinho.

 

SUPOSIÇÃO ILÓGICA

 

A desculpa mais porca que li a respeito da validade do gol no Rio e a anulação do gol aqui foi a seguinte: " no lance contra o Vasco, foi uma jogada bem ensaiada. O volante Dinho abriu a brecha antes de Thiago Neves chutar. Portanto, a bola ainda estava parada e não entrara em jogo. Desta forma, não existe falta alguma. No jogo aqui, Léo Silva esperou o chute de RG-49 pra fazer a falta. Ou seja, a bola estava em jogo"

Existiria lógica caso fosse provado que no Rio aconteceu, realmente, o que foi dito por um colega daqui de Brasília, e que em Beagá, também, o lance estivesse inserido na história.

 

TRICOLORES NÃO ACEITAM ACUSAÇÕES

 

Nos diversos pitacos que recebi eu resolvi escolher o do meu conterrâneo e amigo Mário Sérgio Carraro, tricolor de nascença, que acompanha de perto o futebol e tem opiniões sensatas e lúcidas. Diz ele:

 

"Não há como negar que o Atlético mereceu ganhar o jogo.  Mas essa conversa de favorecimento ao Fluminense há como negar sim. Vamos aos fatos. Para começar com o jogo de domingo.

"Não estranha a diferença de faltas dadas contra e a favor do Atlético? Lances semelhantes eram falta pro Atlético e não eram pro Fluminense. Mas isso ninguém da imprensa quer ver né?

"Sobre as faltas nos jogos do Fluminense contra o Vasco e contra o Galo existe uma diferença. No jogo contra o Vasco o jogador do Vasco não está saltando e o Edinho vai ombro contra ombro, com os dois jogadores com os pés apoiados no gramado. Na falta de Leo Silva, ele vai com o ombro enquanto os jogadores do Fluminense estão saltando. Pra quem acompanha futebol é claro que os dois lances são diferentes.

(NA – Você não quer dizer que eu não acompanho futebol, né Mário Sérgio? Bem antes de você nascer. Outra coisa: essa história de que a imprensa não quer ver é opinião de torcedor doente)

 

AJUDA RECONHECIDA

 

Continua Mário Sérgio "Antes de falar dos jogos do Atlético, vamos aos dos Fluminense. Concordo que fomos beneficiados em alguns jogos, como contra o Bahia. Mas o Atlético também foi".

"Não foi falta no segundo gol contra a Ponte Preta? Ok. Assim como NÃO foi falta no lance que originou o pênalti a favor do Náutico tão chorado pelo Cuca e falado pela imprensa. Estranho esse olhar tão rigoroso da imprensa em um lance e tão displicente em outro não".

"Se é pra avaliar a origem das jogadas, que avaliem de TODAS. Por falar nisso, foi de uma falta invertida que o São Paulo fez o gol de empate contra o Fluminense no jogo do primeiro turno".

Mais jogos do Fluminense. Gol legal do Fred anulado no primeiro jogo contra o Atlético no RJ. Depois tivemos mão na bola ou bola na mão uma para cada time nesse jogo.

No jogo contra o Cruzeiro, Wellington Paulista domina com o braço para fazer o primeiro gol do Cruzeiro. Depois tivemos um pênalti não dado para cada lado. Jogo contra o Grêmio no RS tivemos um gol legal do Thiago Neves anulado por impedimento.

Tenho as imagens de todos esses lances que estou dizendo!

 

JOGOS DO GALO, TÃO PREJUDICADO

 

Continua Mário Sérgio: Jogo com o Náutico empatado em 1x1 e o Jô se jogou de fora da área e caiu dentro da área. Pênalti pro Galo ao invés de cartão amarelo e falta pro Náutico.

 

Jogo contra o Inter e o D'Alessandro é expulso aos 20 e poucos minutos do primeiro tempo por fazer uma falta na intermediária do Atlético e reclamar com o juiz.

Jogo contra o São Paulo e o jogador do São Paulo escorrega, acerta o jogador do Galo e é expulso aos vinte e poucos minutos do primeiro tempo.

Jogo contra o Sport em BH e dois pênaltis não marcados para os pernambucanos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.