segunda-feira, 12 de novembro de 2012

BRASIL DE KAKÁ E NEYMAR PEGA COLÔMBIA PRA GRINGO VER


A colônia brasileira, com certeza, pretende encher o estádio MetLife, de Nova Jersey, pra ver a nova Seleção Brasileira de Mano Meneses, agora com a dose reforçada da experiência e do talento de Kaká. Dá pra imaginar coisa boa contra os colombianos, no amistoso desta quarta-feira à noite: um ataque de Lucas, Kaká, Oscar e Neymar.
Mas a pergunta que está no ar é a seguinte: seria possível escalar estes rapazes juntos?
Foi possível escalar Jairzinho, Tostão, Pelé, Gerson e Rivelino, em 1970. Craque joga em qualquer posição.
Com esta formação ofensiva, o Brasil fica sem aquele homem dito de referência – Damião, Hulk, ou qualquer centroavante. No entanto, subiria sua qualidade técnica. Como ocorre com o Barcelona de Messi. Lucas e Neymar seriam os homens da frente e das diagonais. Oscar e Kaká os das chegadas.
Sei que não é este o pensamento de Mano Meneses. E daí? Ele escala a seleção dele e eu escalo a minha, na certeza de que a minha terá bem mais apoio tupiniquim, ainda que, lamentavelmente, não entre no gramado.  

Thiago Neves, do Fluminense, e Lucas, do São Paulo, não embarcaram com os “brasileiros” da delegação pra Nova Jersey. Segundo a CBF, os jogadores tiveram problemas com seus passaportes e seguiriam em um voo à noite.
Isso, ainda, ocorre na Seleção Brasileira? Até os paralelepípedos da rua Abre Campo, nas pirambeiras do Santo Antônio, onde se encontrava encravado meu barraco, sabiam deste amistoso contra a Colômbia há uns dois meses.
Imagino que as documentações destes rapazes estarão legais pras Copa das Nações, ano que vem e do Mundo, em 2014. Sem passaportes, claro!

Este amistoso contra a Colômbia será o milésimo jogo da Seleção Brasileira na história. Assim de supetão parece pouco, hein meu Bom? Mas é coisa pra encardir. Por isso, Kaká que curte a experiência de ser veterano no meio de tantos rapazes um dia foi minhoca em areia quente entre as feras de uma Copa do Mundo.
Kaká, por exemplo, curte esta historia toda. Já fez dois gols em duas partidas – Japão e Iraque – e tem o respeito da meninada pelas páginas escritas no período desses mil jogos. Costumava ser um dos mais jovens em outras convocações, agora é o exemplo a ser seguido.
É a experiência dentro de campo aliada à juventude de garotos quase dez anos mais novos. Kaká acha tudo estranho:
- É muito estranho conviver nesse ambiente. Faz dez anos que convivo na Seleção. Na maioria das vezes, era o mais novo ou estava na média de idade. Dessa vez, peguei a lista dos nomes e vi que sou o último. Você vê jogadores nascidos em 90, 91 – comentou o craque do Real Madrid.

Resposta do Urso Bravo às insistentes perguntas sobre sua ida à Europa:
-Não fui lá vender Bernard. Fui comprar jogadores interessantes que reforcem o Atlético na Libertadores.
-Diego Tardelli – perguntou um repórter.
-Quem sabe! Na hora exata vocês ficarão sabendo. E olha aqui. Pra vender Bernard eu vou sentar na cadeira do presidente do Atlético e esperar, em Lourdes, as propostas dos interessados. Sem essa do Atlético ir atrás dos europeus oferecer seu ídolo.
Se a conversa não foi nesses termos, e daí? O que tem de gente metida a onisciente, amigo do presidente, chutando informações ditas exclusivas nas suas colunas em importante jornal das Geraes. Por que este filho do Sodico não pode, também, usar sua licença de escritor de ficções pra criar tal diálogo. Que me desminta o Urso Bravo!

O São Paulo de Ney Franco decidiu não criar falsas expectativas na sua torcida quanto à disputa neste Brasileiro da vaga pra Libertadores pela qual competem Galo e Grêmio em igualdade de condições, nos últimos três jogos. Com 50 pontos, as chances do SP chegar ao vice-campeonato são mínimas.
O caratinguense Ney Franco, como todo e qualquer filho daquela terra abençoada por São João come sua farinha pelas beiradas. Está na disputa da Copa Sul Americana e se for campeão chega à disputa continental maior. Caso contrário, aceita o quarto lugar e a pré Libertadores. Como lhe cabe até agora no G-4 deste ano.
Paulo Henrique Ganso periga estrear no São Paulo já na próxima rodada, contra o Náutico, domingo, no Morumbi. O projeto de Ney é levar Ganso no banco em várias partidas pra ir aos poucos se acostumando com a nova vida.

Atenção moçada da pré Libertadores, já garantida ou a se garantir na disputa: o sorteio das chaves e dos confrontos do torneio acontecerá no dia 21 de dezembro, em Assunção no Paraguai.

Martinuccio, destaque do Cruzeiro na vitória por 3 a 1 sobre o Bahia, com dois gols, não jogará contra o campeão brasileiro de 2012 no domingo. Seus direitos federativos pertencem ao Fluminense, e devido àquela cláusula leonina que os clubes inventaram, ficará de fora.

Boa fofoca: Ronaldinho Gaúcho teria ligado prum amigo na Vila Belmiro, que tem como primeira letra do nome Neymar, e fez verdadeiro interrogatório sobre a vida praiana da cidade, sobre as condições do clube, pagamento, centro de treinamento, competições, etc, etc.
No embalo, o autor da fofoca lembra que outro da RG-49 afirmou que a sua permanência no Galo passa pela disputa da Libertadores. Se é assim, porque ele sondaria o Santos que nem não disputará a competição continental?  Bola fora dos chutadores de plantão!

Do tricolor hereditário, Mário Sérgio Carraro, transcrevo a mensagem de felicidade que me mandou: “Grande conterrâneo e amigo Flávio Anselmo, fiquei ainda mais feliz com o título ao ler sua coluna reconhecendo que o Flu foi merecedor do título! Lá no céu meu Pai também deve estar exultante com nossa conquista! Fred, o garoto da região da Grande Caratinga (que cobre desde o Sul do Espirito Santo até o Sul da Bahia), jogou muito! Agora vamos torcer pro nosso quase conterrâneo ser o artilheiro do Brasil!
Resposta: Eta Caratinga danada de grande, né Mário Sérgio?

Do amigo Lucas Mendes, Nova Iorque: “Meu galo canta triste. Abraços”.
Resposta:  Pior que as frangas do terreiro tão que morrem à míngua, na maior secura por causa disso, Lucas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.