quinta-feira, 8 de novembro de 2012

CORRENTE CRUZEIRENSE DA MÍDIA DISCRIMINA PACOTE



A corrente cruzeirense da crônica esportiva, pelo visto, não engole a contratação de Marcelo "Pacote" Oliveira (foto Thiago Braga)  como o substituto de Celso Roth. Isso é ranço de torcedor. Discriminar o profissional, não pelas suas qualidades, mas por sua origem, aceita-se na torcida. Enquetes promovidas ou divulgadas ( sei lá se verdadeiras) falam de uma rejeição de 85% do nome de Pacote entre a China Azul. Nem o aval de Ney Franco, xodó dos torcedores, teria validade.
O discurso é o de sempre. Vale pra qualquer time grande da Capital. Os seus torcedores vibram com o sucesso dos jovens treinadores em clubes de outros estados, como o caso de Ney Franco no São Paulo, e Marcelo Oliveira quando no Coritiba, mas se arrepiam quando seus nomes são lembrados pra comandarem os times mineiros. Bom, Ney já assumiu seu lugar na prateleira superior dos técnicos e todos  o querem por aqui. Pra Marcelo só lembram sua passagem pelo Vasco.
É aquela história: todos veem as cachaças que tomo, porém se esquecem dos tombos que levo. Marcelo Oliveira caiu no olho de um furacão ao optar por treinar o Vasco, conturbado financeira e politicamente. Além disso, cheio de donos: Juninho Pernambucano, Felipe, Dedé e outros. Felipe, por exemplo, atacou Marcelo porque ele o colocou na reserva.

Marcelo saiu do Vasco sem receber um tostão. Foram quatro meses de trabalho e pra contestar sua provável contratação pelo Cruzeiro, os “amigos” daqui dizem que têm grande respeito por Marcelo, gostam muito dele, são seus amigos, porém não o veem como capaz de recuperar o time em 2012. Querem um treinador marrento, daqueles que fazem time com caras contratações, sem prestigiar nada que o clube revela nas bases. Não se faz futebol assim.

Quero, no entanto, deixar claro que minha amizade e respeito por Marcelo Oliveira não o blindam de prováveis críticas se vier com conceitos ultrapassados. Outro dia, li uma entrevista de certo coleguinha da imprensa curitibana na qual ele afirma que Marcelo usou no Coritiba apenas a turma lançada por Ney. Em instante algum confirmou sua fama de revelador de talentos e de prestigiar bastante a prata-da-casa. Desta forma, dá não!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.