domingo, 4 de novembro de 2012

GALO PERDE DE NOVO E FLU JÁ BOTA A MÃO NO CANECO


Feriado esticado tem suas vantagens até para aposentados como este filho do Sodico. Filhos criados, netas lindas, vida em ordem, só me sento na cadeira especial do Papai na sacada do velho e descascado casarão do Santo Antônio pra ler meus livros de autores nacionais, saborear minhas goiabinhas vermelhas, e especular futebol.
Retirei o Galo, definitivamente, da minha lista dos que brigam pelo título deste ano. Dos que brigam, perguntas? Sim, meu Bom! Por que matematicamente Atlético e Grêmio estão vivos na luta. O Galo perdeu em Curitiba (1 a 0) tirou o Coxa da visão tétrica do rebaixamento.
O Grêmio derrotou a Ponte (1 a 0) em POA, no sábado, e encostou-se ao alvinegro do Cuca: 64 a 63 pontos. A diferença para o Fluminense chega a nove pontos (73 a 64) pra serem tirados em 12 que faltam. Tem jeito não.
Os cariocas abiscoitaram o título – e vão oficializar isso contra o Palmeiras, no próximo domingo. Ganharão o caneco e empurrarão o Palmeiras pro buraco negro, em definitivo.

Quanto ao Cruzeiro cravei minha decepção, e sou obrigado a ler que nos quatro jogos restantes do Brasileiro/12 o clube avaliará o elenco e a comissão técnica. Tem nada pra avaliar, não!
O Cruzeiro diz que não tem mais nenhum objetivo e se esquece até da Sul Americana que pode fugir-lhe, também.
Grande vantagem: não corre risco de cair! Celso Roth afirmou cheio de si que evitou o rebaixamento do Cruzeiro. Bom Jesus do Galho, que alegria. Salve Celso Roth. Mas, por favor, Gilvan, mande-o embora antes do final do ano.
Com os resultados de sábado e domingo, o Cruzeiro caiu pra 13° lugar e aumentou suas chances de entrar na zona do rebaixamento sim. Precisa de mais uma vitória, se possível contra o Bahia, pra safar-se de vez. Ainda que vergonhosamente.

As chances de conquistar o título só existem matematicamente. Segundo os analistas agora resta apenas 1%. Para aproveitar esta mínima margem, Atlético precisava voltar a vencer fora de casa no Campeonato Brasileiro, triunfo que não alcança há mais de 100 dias.
A última vez que venceu como visitante foi em 21 de julho. Fez 4 a 1 no Sport, na Ilha do Retiro. Depois disso, o Galo conseguiu apenas seis empates e sofreu quatro derrotas. Esse desempenho foi decisivo para o distanciamento atual em relação ao líder Fluminense.

São Paulo e Fluminense fizeram uma partida tática da melhor qualidade. Ney Franco e Abel Braga confirmaram tudo que se espera deles. No entanto, faltou o passe final nos dois ataques e o resultado de 1 a 1 só apareceu por causa dos cochilos individuais nas defesas.
No gol do tricolor paulista, o zagueiro Gum atrasou mal, sem força, pra Cavalieri. Luiz Fabiano intrometeu-se no lance, driblou o goleiro do Flu e marcou. No empate do tricolor carioca, o zagueiro Tolói fez barreira em Samuel pra voltar sair a tiro de meta. O atacante do Flu foi mais esperto, deu a volta dele, roubou-lhe a bola e lançou Fred. Sopa no mel: 1 a 1.
Era um duelo à parte, também, sensacional: Luiz Fabiano marcou seu 16° gol no Brasileiro e pegou Fred. Porém, o moço de Teófilo Otoni marcou o seu e continua na liderança dos artilheiros, com 17 gols.

A situação do Palmeiras só não ficou pior porque um gol salvador do argentino Barcos, o segundo dele na partida, anotado no finalzinho da partida, transformou a derrota pro Botafogo, em Araraquara, num empate em 2 a 2. Mas como o Sport enfiou 3 a 0 no Vasco, em pleno São Januário, o Verdão continua atolado até o pescoço na zona do rebaixamento de onde dificilmente escapará nas quatro rodadas que faltam.

Por sugestão do Dr. Romero de Castro, meu amigo e um dos mais competentes neurologistas da praça, são-paulino de nascença, prestei bem a atenção no volante Wellington, outro diamante bruto colhido no Morumbi e revelado por Ney Franco. Joga muito realmente. Tão bom que merece chance na Seleção de Mano. Dr. Romero tem olho clínico pra descobrir talentos do futebol. 

Um comentário:

  1. Seria uma sacanagem dizer q o titulo do Flu não seja merecido.Por outro lado, no Brasil, os cartolas insistem em decidir as coisas nos tribunais , nos conchavos politicos q vem desacreditando o futebol anos após ano.Sabado, por culpa de um feriado preguiçoso, fui ver por volta da 1 da manhã o VT de Fla e Figueirense e anularam dois gols legitimos dos catarinenses, impedimentos inexistentes, q me deu vontade de vomitar e troquei de canal.Dizer q o titulo já tem dono, antes do campeonato começar é chamar todos nós de bobos, mas durante o campeonato o desnivelamento tecnico provocado por adiamentos de jogos, por suspensão de jogadores, quando o arbitro não expulsa ou adverte em campo, já passou do limite da etica e moralidade, com favorecimento de uns e prejuizos de outros.Enquanto essa turma continuar mandando no nosso futebol, vai ser dificl clube mineiro ser campeão.A não ser q Cruzeiro e Galo montem verdadeiros esquadrões nos proximos anos, pois para derrubar essa tumra , só com autenticos timaços.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.