quinta-feira, 1 de novembro de 2012

GALO TEM DE FICAR VIVO SENÃO SOME ATÉ A PROVÁVEL LIBERTADORES

O título de 2012, ainda que as contas dos matemáticos de plantão apontem ao contrário, eu penso que já voou do terreiro do Galo, infelizmente. O empate com o Flamengo (1 a 1) terá outras sequelas: foi em casa e permitiu a aproximação de Grêmio, terceiro, e São Paulo, quarto.
Neste sábado, o Grêmio recebe a Ponte Preta, no Olímpico. Na teoria, é favorito, mas não descarte uma macaquice qualquer do time de Campinas. Caso vença, os gaúchos irão a 63 pontos.
Outra partida importante nas pretensões alvinegras será São Paulo x Fluminense, no Morumbi. O tricolor paulista tem 58 e se vencer encosta, também, no Galo com 64. Como vocês, leitores, pensam na situação; valeria, então, a pena torcer pro SP,  ainda que o time de Ney Franco aperte o de Cuca?
Ou então, o melhor seria a vitória do Flu? Caso vença, o tricolor carioca subirá aos 75 pontos. Porém, se o Galo ganhar do Coritiba, domingo, no estádio Couto Pereira, irá a 67 e a diferença entre eles cairá pra cinco pontos.

Fizeram outra sacanagem com o Galo. Cantei a pedra antes no Jogada de Classe, da TV Horizonte. Antecipei que Sandro Beira-Rio (ou Meira Ricci) era tremendo risco. Aquele pênalti que ignorou de Ibson em Ronaldinho Gaúcho, quando o placar era de 0 a 0, mudou a história da partida, sem dúvida.
Não existe mereceu no futebol, mas as duas bolas na trave rubro-negra, o pênalti roubado contam que a história do jogo, por justiça, deveria ser outra. O diabo é que o Galo chegará ao fim da competição só reclamando disso.
Outra vez, Cuca chorou sem razão. Antes da partida, menino bonzinho, Cuca afirmou que Sandro Beira-Rio é um bom árbitro. Bem feito!

Por favor, Celso Roth, faça como das outras vezes: não cumpra nada do que antecipou quanto a escalação do Cruzeiro neste sábado contra o Santos. Deixe Sandro Silva de fora, até longe do banco – se não te dá coceira de vontade botar o brucutu no jogo – e acabe com essa maluquice de colocá-lo pra marcar Neymar.
Se fizer o que promete sabe quanto tempo Sandro Silva jogará? Nem um tempo. Pense que Rafael Donato e Charles poderão, também, estar no gramado. Aí o Cruzeiro terminará o jogo com apenas oito atletas.

Pressão da imitação volta a incomodar na Toca da Raposa. Sem Alex Talento, que era a grande esperança, invejosos querem Roman Riquelme com a camisa 8 em 2013. Junto dele, forte esquema de marketing como do Galo com RG-49.
Será que haverá empatia de Riquelme com a China Azul como RG-49 teve logo de cara com a Massa? Dois grandes ídolos celestes avalizam: Sorin e Montillo.

Rever anda enfeitando demais em lances simples. Efeito Seleção? Ninguém contesta que ele sabe das coisas, mas no escrete o papo é outro.

O zagueiro Cribari, ex-Cruzeiro, passagem obscura pela Toca da Raposa, voltou pra Europa e joga no Rangers da Inglaterra. Numa entrevista a um site tupiniquim denunciou que pra se jogar no Cruzeiro o atleta precisa de apoio de empresário e de conchavos com treinador. Como não tinha empresário, deu-se mal. Não está de todo errado o Cribari. No momento, jogam e ficam no banco os amigos do Celso Roth. Os demais entram e saem sem nenhuma justificativa. Melhores exemplos: Tinga, Marcelo Oliveira, Ceará, Charles e William Magrão. Arre, égua! 

Wenderson Rosa Batista - Sete Lagoas - usa do direito de discordar da Trincheira. Isso aqui é um foro, o direito de replicar consta do estatuto da gafieira:
 “Mestre Flávio, nas poucas vezes em que te respondo é para discordar, por isso, em suas postagens semanais, devo ter entrado em "disconcordância" com o amigo no máximo umas três vezes, se tanto.
Vamos a ela. Como advogado e cidadão, tenho observado que as pessoas não têm suportado qualquer tipo de arbitrariedade, desmandos, humilhação e coisa que o valha, por isso, em conversa com um magistrado não afeito, graças a Deus e a Santo Ivo (padroeiro da classe), à "juizite", as ações de indenizações e danos morais têm aumentado vertiginosamente, justamente por causa desse fenômeno sociológico que têm ocorrido na "nova" sociedade brasileira, tantas vezes calada e omissa: bateu, levou..
Fiz esse preâmbulo, mestre Flávio para concluir com a total aprovação do Kalil, afinal, já cansamos dos desmandos da extinta CBD e agora da CBF e se não marcarmos território e pararmos de dizer sempre amém a tudo, o eixo Rio-São Paulo ditará sempre as normas de convivência.
Estamos na época do "é proibido proibir", pagaremos um alto preço, mas como dizem, todo parto dói e é necessário e salutar questionarmos, gritarmos sobre arbitragem, erros cometidos, atuação das Excelências Auditores intocáveis do STJD.
Prefiro ficar mais 250 anos sem ganhar nada, mas ter a consciência que meu presidente de clube e a minha torcida não se calaram aos desmandos daqueles que detêm a caneta. "Aquelas que se curvam aos poderosos, mostram a bunda aos dominados por eles...". Millor Fernandes
No caminho com Maiakovski:
"[...]
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.
[...]”

João Havelange, ex-presidente da FIFA, que muitos julgavam morto – mas não enterrado, claro – reapareceu. Sumira com o sumiço de seu ex-genro Ricardo Teixeira, mas mantém-se presidente de honra da FIFA. Por isso, uma entrevista que concedeu em março deste ano foi tirada do baú e ganhou notoriedade agora, ao ser revelada pelo site UOL.

A mim chegou por intermédio da cooperação do jornalista Walter Luiz de Oliveira, ex- companheiro da extinta Rádio Guarani AM.
Ouvido após a Seleção Brasileira perder por 2 a 1 pra Bósnia, numa atuação desastrosa do então infalível goleiro Júlio Cesar, João Havelange sentenciou:
“ Foi um frangaço. Com quantos anos o nosso goleiro está? Com mais de 32, então não poderia estar lá.”
Aí criticou duramente Mano Meneses:
“Acho que o técnico fez uma análise, ou alguma coisa nesse sentido, mas é um imbecil, me perdoe a expressão. E tudo isso, se não modificar, nós não vamos chegar a nada”.
Eu, se fosse presidente, o meu técnico seria o Scolari, com o Parreira em cima”. Experiência total, dois homens de personalidade, retos e corretos. Eu não tenho nada a dizer desse moço atual  porque não o conheço, mas não está conseguindo nada, o senhor me perdoe, e nós estamos em cima do lado."

Sobrou até pra Presidenta Dilma:Ainda há pouco, no governo dessa senhora, por nenhuma razão, me retiraram o passaporte diplomático. Eu entreguei. O senhor vai receber outro. Estou esperando até hoje".
Não vejam Havelange como vítima: ele renunciou ao cargo no Comitê Olímpico Internacional pra fugir de sanções que lhe seriam aplicadas por causa do escândalo com a ISL, o mesmo que tirou Teixeira da CBF.
A  Suprema Corte da Suíça aponta pagamentos de propina da ISL em troca de facilidades no direito de televisão de competições esportivas. Havelange teria recebido 1,5 milhão de francos suíços, equivalente a R$ 3 milhões.
Outra declaração polêmica do cartola é sobre a Olimpíada de Berlim de 1936 na qual competiu como nadador e que foi organizada pelo regime nazista de Hitler.
"Não entro na questão do regime da época porque nunca fiz política na minha vida, mas me lembro da organização. Até hoje é uma das melhores que já assisti."

2 comentários:

  1. No caso do Cribari ele é horrivel, mas ele tem um fundo de razão. Não só o Celso Roth tem seus intocaveis, mas ano passado o Cuca não quis aproveitar ninguém do então time do Cruzeiro campeão sub-20, preferindo escalar bondes como Ortigoza e Farias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poisé, Ricardo, isso tem que acabar de vez. Ação entre amigos só prejudica o clube. Os amigos da roda vãobora jogar em outro lugar.

      Excluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.