quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

KALIL GARANTE QUE BERNARD SÓ VAI SAIR POR UMA FORTUNA


Cuca falou o que não devia, a imprensa especulou como podia e resolveu botar ordem na casa antes que o fato vire uma bola de neve. E que no meio dela surjam os plantonistas do impossível a fazer propostas indecentes pelo passe de Bernard.(Foto de Alexandre Guzanshe/Superesportes)
 Segundo Kalil, Cuca precipitou-se em afirmar que contará com Bernard ano que vem, porque se aparecer a proposta que o clube deseja, o craque revelação será negociado.
-Esta, no entanto, não é a minha vontade. Penso que a saída de Bernard é difícil por causa dos valores exigidos. É muita grana e assustará até o mercado internacional. Cuca falou de orelhada, com base numa conversa que tive com ele, sobre a minha intenção de manter Bernard a qualquer custo, principalmente durante a Libertadores - ressaltou Kalil.
Kalil destacou que pra vender Bernard tem que vender por muito dinheiro: " Se você vende o Bernard, quanto você vai gastar para tentar repor? Isso que tenho que pensar”.
O presidente do Atlético
, cujo estopim curto é pra lá de conhecido, disse que não chegou nenhuma proposta, a não ser uma de uns 15 dias atrás. -"Nada sério. Sei o que é, o que não é. Por enquanto não chegou nada sério. Mas gente séria do futebol já me disse que vem. Vamos esperar, até agora não chegou nada”.

Anselmo Ramon está encrencado, sem dúvida. Apesar de todas as tolices que ele cometeu no acidente, atropelando e matando um ciclista.
Entretanto, não deve ser pré-julgado.
O linchamento prévio de figuras destacadas face à impunidade tupiniquim é tão preocupante quanto a falta de punição.
Anselmo Ramon não é um criminoso comum, ou assassino vulgar.
É um jovem, vítima de fatalidade. Dormiu no volante e saiu da estrada. Ou seja, provocou o acidente sem nenhuma intenção.
Seu crime: dirigia em velocidade acima do permitido e sem a devida habilitação.
Por isso, a Justiça deve trancafiá-lo e jogar a chave fora, ou aplicar-lhe a pena justa prevista em lei?
Ou seu julgamento terá de ser público com a irado corpo de julgadores disposto a torná-lo exemplo contra a impunidade no País, mandando-o pro cadafalso?

Quem vem lá, naquela calma toda? É um bispo católico ou um pastor evangélico? Talvez Ghandi? Não, não é não: é o Dunga. O mal humorado e irascível Dunga.
A parada com o futebol lhe fez bem após deixar a Seleção Brasileira e se exilar. Dunga assinou contrato com o Internacional, e retorna como técnico do seu time do coração.(foto Diego Guichard/Globoesporte.com)

Como sempre os argentinos buscaram meios anti-desportivos pra tentar reverter a situação favorável ao São Paulo na decisão da Copa Sul Americano.
Este torneio só deixará de ser caça-níquel quando a Conmebol punir times pequenos como o Tigres, da Argentina, com a exclusão definitiva.
Desde o início da partida via-se que a intenção dos argentinos era de melar a partida. Enquanto o São Paulo jogava, o Tigres se defendia na base da porrada, sob a complacência de um árbitro chileno debilóide.
As confusões do intervalo foram, também, provocadas por eles. Quiseram pegar Lucas, que se despediu do São Paulo, com festival solo sobre los hermanos, com direito a um gol em alto estilo.
Durante o jogo, bateram nele até tirar-lhe sangue. Por fim, no intervalo queriam destrinchá-lo.
Quiseram invadir o vestiário do São Paulo e apanharam bastante dos seguranças. Por fim, fugiram do jogo.
O árbitro esperou o tempo normal e aplicou o abandono do adversário. Fim do jogo e o São Paulo campeão.
Viva o caratinguense Ney Franco que comemorou o seu primeiro título no São Paulo. E nós, seus amigos, também.

A delegação do Corinthians compareceu ao estádio pra assistir ao passeio inglês do Chelsea sobre o mexicano Monterrey.
O placar de 3 a 1 mostra bem o que espera o time de Tite na decisão do Mundial de Clubes, no domingo, em Yokahoma.
No primeiro tempo, o Chelsea fez 1 a 0 num belo lance do qual o brasileiro Oscar participou com seu talento dando um passe de calcanhar.
No segundo tempo, com dois minutos os ingleses abriram a vantagem por 3 a 0. Os mexicanos só foram anotar seu gol aos 46m.

Chico Maia fez  trajeto de trem que este filho de dona Geralda repetiu várias vezes em tempos de antanho. Era meu caminho usual entre BH e Caratinga, nas chuvas,
Ia de ônibus até Governador Valadares e lá pegava o Vitória/Minas pra Beagá. Uma vez fui de trem de Valadares a Conselheiro Pena.
Por fim, fiz o mesmo trajeto de Chico Maia. Só que na época a ferrovia era estatal e não havia o luxo de agora. Pretendo experimentar em breve pra evitar a 381.

Está no site Globoesporte.com - A imprensa argentina classificou como vergonhoso e escandaloso o desfecho da final da Copa Sul-Americana, entre São Paulo e Tigre, no Morumbi.
-Após uma confusão nos vestiários durante o intervalo com seguranças do clube paulista e policiais, jogadores do time visitante não retornaram para o segundo tempo e o Tricolor foi declarado campeão do torneio.
O diário “Olé” fez coro com as versões do Tigre para os distúrbios – de que seguranças agrediram gratuitamente alguns atletas – e estampou uma foto do elenco abatido dentro do vestiário e a seguinte manchete: “De embrulhar o estômago”.
- Vergonha na final da Sul-Americana: no intervalo a segurança brasileira brigou com jogadores do Tigre e apontou uma arma no peito de Albil. Como não voltaram a jogar, deram a Copa ao São Paulo – escreveu a publicação, que também colocou o São Paulo como “campeão do constrangimento”.
O jornal “Clarín” classificou a decisão, que terminou com a vitória de 2 a 0 do time de Ney Franco, como um “Pesadelo do Tigre”.
- Escândalo na Copa Sul-Americana. A final acabou com um ataque feroz – diz o texto na versão on-line do diário portenho.
- Com brigas e escândalo, São Paulo é novo campeão. Os brasileiros ficaram com o troféu após jogar apenas 45 minutos. Tigre abandonou por incidentes no vestiário - escreveu o portal “Infobae”
Uma das publicações mais tradicionais da Argentina, a revista “El Gráfico” também defendeu a atitude do Tigre em abandonar o confronto.
- São Paulo, a vergonha sul-americana. Os jogadores argentinos foram emboscados e agredidos pela segurança privada do clube no vestiário. A Conmebol se apressou para montar o palco para a premiação. E o Morumbi deixou uma mancha inapagável no futebol – publicou o site oficial do periódico.
Resposta da Trincheira: o choro é livre, hermanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.