domingo, 31 de março de 2013

JOGO LIMPO, CHEIO DE BELOS LANCES E A GOLEADA DO GALO: 4 a 1 -foi a melhor partida que vi nesse sofrível Campeonato Mineiro.


Atlético e Tupi fizeram uma partida muito boa de se ver no Independência. De poucas faltas, disciplinada, de lances individuais de pura arte proporcionados por Ronaldinho Gaúcho e Tardelli e com gols para todos os gostos. Inclusive outro de Rever, chutando de perna esquerda de fora da área. O quinto dele na competição. Um dos goleadores.
A nota triste foi a contusão de Bernard, que deixou o gramado no primeiro tempo substituído por Luan e com forte luxação no ombro esquerdo, que saiu do lugar. O médico Rodrigo Lasmar antecipou a seriedade da contusão que afastará o jovem craque dos gramados por três semanas.
Ou seja, contra o Arsenal de Sarandi, na quarta-feira, no Horto, pela Libertadores, Bernard fica de fora. Dos males o menor porque a contusão foi agora, com o Galo já classificado pra outra fase da Libertadores e com a goleada deste domingo também classificou-se no Campeonato Mineiro.

JOGO BOM, APITO AMIGO

A disciplina das duas equipes - o Galo é o time mais disciplinado da competição - fez o jogo correr sem problemas. O árbitro Cleisson Veloso e seus assistentes fizeram um monte de besteiras. No primeiro tempo, o juiz central apitou tudo contra o Tupi. Deu cartão amarelo pra Genalvo numa falta inexistente sobre RG-10.
Em outro lance, provocado por Luan, que havia substituído Bernard, aplicou outro cartão amarelo sem sentido e no jogador errado. Luan não sofreu falta na entrada da área; se atirou. Quem estava no lance era o Genalvo e seria o segundo cartão dele. O juiz deu pra Fabrício Carvalho que estava afastado.
RG-10 cortou o contra-ataque do Tupi com um carrinho por trás em Alonso e a arbitragem deu apenas a falta e nada de cartão amarelo. RG-10 safou-se pelo prestígio.
Finalmente, no lance mais complicado, Ryan driblou Richarlyson, foi no fundo e acabou seguro pela camisa pelo lateral do Galo. Como não se jogou e nem caiu, o juiz não deu a penalidade máxima.

APITO AMIGO MUDA DE LADO

No segundo tempo, imagino que alguém tenha alertado ao Cleisson Veloso que dois times estavam no gramado. Então passou a errar contra o Atlético. Ele e seu assistente Marcos Vinicius Gomes.
Foram, realmente, erros cavalares: anularam um gol do Galo, marcado por Jô em posição absolutamente normal. Cruzamento perfeito de RG-10 e o artilheiro mandou a bola pras redes, de cabeça. Não conseguiu comemorar. O bandeira deu impedimento inexistente.
Logo em seguida, Marcos Rocha descobre Tardelli livre na esquerda. Lançamento cruzado e o assistente, de novo, dá impedimento errado. Finalmente, aos 35m, bola alta na área do Tupi e Rever de costas pro gol é empurrado escandalosamente por Thales e o juiz não dá o pênalti.

NOS GOLS ARTE PURA

Se nada tivesse acontecido de interessante na partida, o simples fato de Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli resolverem esbanjar os lances geniais, os toques sutis e os dribles desconcertantes de seus repertórios já seria o suficiente. Só mesmo revendo o vídeo do jogo pra poder acreditar.
O quarteto ofensivo, mesmo após a saída de Bernard, continuou endiabrado. Contra-ataques velozes, corta-luzes fantásticos e gols de grande qualidade. Rever abriu a contagem no primeiro tempo porque apareceu, de repente, na entrada da área. Jô fez o pivô, rolou pra ele e o chute de primeira no canto do goleiro Tadeu.


No segundo gol, RG-10 cobrou falta por cima da barreira, no ângulo esquerdo e a bola, após chocar-se na trave, subiu. O goleiro do Tupi, baixinho pra posição, demorou a sair e Jô ganhou dele. Cabeceou por cima dos zagueiros que estavam dentro do gol: Galo 2 a 0, placar do primeiro tempo.
Etapa final: RG-10 bateu falta que Josué sofreu. O estreante já estava na área quando recebeu o passe e
                                         (foto de Ramon Lisboa- DA Press/EM)

tocou pra Jô. O chute saiu forte e houve sobra pra Josué marcar seu primeiro gol no Atlético. Justo na estreia, por sinal excelente. Torcida nem se lembrou de Pierre. Gritou o nome de Josué. Galo, 3 a 0.
O quarto gol foi uma obra de arte: Tardelli pela direita lança Jô na entrada da área. Ele faz o corta-luz e tira a zaga do Tupi do esquadro. Por trás, vem RG-10 e manda tiro cruzado, sem defesa. Galo, 4 a 0.

CUCA POUPA DOIS

Aos 26m, Cuca resolveu poupar RG-10 e Tardelli, pra não correr riscos, afinal já havia perdido Bernard por  lesão.Colocou Guilherme e Alecsandro. O ritmo não caiu. O Galo manteve-se mandando na partida, criou várias oportunidades e então o goleiro Tadeu apareceu. Como apareceu, também, o atacante Rafael Assis, 19 anos, excelente. Foi ele que sofreu a falta de Rever e que Alonso, ex-Cruzeiro, cobrou à la RG-10, por baixo da barreira, sem defesa pra Victor. Final - Galo 4 x Tupi 1.

DEMAIS RESULTADOS

A rodada que começou na quarta-feira com o Coelho vencendo o América-TO por 3 a 1, no Independência, teve no sábado, além de Villa Nova 2 x 4 Cruzeiro; Araxá 0 x 3 Tombense, aumentando as chances de classificação do time de Tombos e de descenso do time do Triângulo Mineiro.
No domingo, Caldense e Boa empataram em l a l na bela Poços de Caldas, enquanto o Guarani, em franca recuperação, bateu o Nacional por 1 a 0, na Arena dos Calçados. Vocês estão cansados de saber, mas vou repetir: o Cruzeiro é líder com 22 pontos, um apenas na frente do Atlético. Ambos classificados. As demais vagas são disputadas pelo Villa Nova (15), Tombense (13), América (12) e Tupi (12);

GALO VAI QUASE COMPLETO CONTRA TUPI HOJE NO HORTO

Neste domingo, diante do Tupi, às quatro da tarde, no Independência, o técnico Cuca terá na equipe titular 10 jogadores com passagens pela Seleção Brasileira. Com exceção de Leandro Donizete, todo o time já vestiu a “amarelinha”.
Mesmo atletas mais jovens, como Marcos Rocha e Bernard, tiveram chances no Superclássico das Américas. Os que mais se destacaram pelo Brasil são Ronaldinho Gaúcho e Gilberto Silva, campeões mundiais em 2002. (Foto de Bruno Cantini/Atlético)
O recém-contratado Josué, que faz sua estreia no Alvinegro, esteve na Copa da África do Sul e o zagueiro Réver tem o futebol apreciado por Luiz Felipe Scolari. Jô, Victor, Richarlyson e Tardelli tiveram poucas oportunidades.Para o confronto contra o Carijó de Juiz de Fora, o Atlético não terá Pierre e Leonardo Silva, ambos suspensos. (Superesportes)

O SORRISO DE TETÊ



Podem morrer de inveja com a alegria da Maria Teresa ( Tetê) filha caçula de Flavio Junior e Fabiana, liberada pra passar a Semana Santa na casa dos avós paternos. Precisa de alegria maior. Tetê é a quinta netinha. Em abril, minha filha única, Juliana, cuja beleza ilumina mais que o sol nascente atrás da Pedreira do Silva, em Caratinga, trará pra nosso convívio uma estrela que brilhará de noite, de madrugada e, principalmente, de dia: Stela. Aí Juliana e o maridão Gustavo completarão a trinca de mulheres: Luana e Sophia já brilham (Lua e Sol) e agora virá a estrela Stela. A sexta mulher do meu harém.

sábado, 30 de março de 2013

FUTEBOL NOTA 10 DE RICARDO GOULART EM NOVA LIMA


                   Ricardo Goulart comemora um de seus gols com Borges e Dagoberto(foto de Ramon Lisboa,EM-DA Press-Superesportes)

Imagino que Marcelo Oliveira, após a sua expulsão, por reclamações justas por sinal, pela arbitragem horrível do tal Rônei Cândido Alves, teve melhor visão lá de cima, de uma cabine, pra ver como Ricardo Goulart, pela segunda partida seguida, desequilibrou o jogo contra o Villa Nova que dava terrível sufoco no Cruzeiro, em Nova Lima.
Enquanto o Sportv punha no ar "o grande clássico paulista" Ituano e Botafogo-RP, Raposa e Leão faziam uma partida brigada, de pouca técnica por causa do campo pequeno, porém cheia de emoção.
O árbitro tentou nos primeiros minutos da fase inicial tentou avacalhar o jogo e aparecer mais que os jogadores. Distribuiu cartões amarelos à vontade e expulsou o supervisor Benecy Queiroz, aos 7m, e Marcelo Oliveira, aos 22m.
Tudo porque reclamaram violentamente das faltas não marcadas e de cartões amarelos desnecessários, como o de Dagoberto, que levou uma falta violenta do defensor do Villa e ao pedir atenção do juiz foi amarelado
O Cruzeiro fez 1 a 0 com Borges, num belo chute de fora da área, aos 13m, quando o Leão era melhor. Fábio, grande destaque de novo, já fizera três defesas da melhor qualidade.  Os azuis abriram a vantagem, com o zagueiro Léo que escorou cruzamento de Dagoberto, na cobrança de falta pela direita, aos 26m.
A atuação do Villa começou a ser coroada com o atrapalhado Paulão  que fez, de novo, pênalti. O segundo seguido, só que nesse lance havia três defensores do Cruzeiro sobre Tchô. Paulão esticou a perna e o juiz deu pênalti. Bem duvidoso. Tchô bateu bem, diminuindo: Cruzeiro 2 a 1, aos 33m. Sinal de que a coisa estava apertada.

TCHÔ DE UM LADO, GOULART DO OUTRO

O meia Tchô era a referência do Leão e centralizava todos os lances. No segundo tempo, inexplicavelmente Marcelo Oliveira tirou Everton Ribeiro e colocou o veterano Tinga. Pensou em marcar e abdicou do ataque. Segundo o técnico, Everton Ribeiro já estava amarelado e corria risco de levar o segundo e o vermelho, em consequência.
O Leão aproveitou a reação e empatou a partida com Eraldo, em jogada de Tchô pela direita, driblando Guerreiro e cruzando na medida pro centroavante. 16m, 2 a 2.
Ricardo Goulart acabara de entrar no lugar de Diego Souza, quando o Vila empatou. então, com ele começou a subida de Goulart. Aos 19h, na cobrança de escanteio por Dagoberto, ele pegou a sobra, driblou o zagueiro e bateu de bico: Cruzeiro, 3 a 2.
O gol que fechou o placar foi na velocidade do contra-ataque e numa falha de Cleber Monteiro, último homem do Villa. Ricardo Goulart partiu pra cima dele, roubou a bola e de fora da área chutou no canto do goleiro Thiago: Cruzeiro, 4 a 2. Elber já havia entrado no lugar de Dagoberto, aos 29m, e os azuis ficaram mais rápidos ainda.
O Cruzeiro continuará líder invicto independentemente do resultado do Atlético contra o Tupi. O Villa perdeu a invencibilidade, sem sair do G-4.

OS GOLEADORES

                                               (Foto Carlos Cruz/Assessoria Imprensa)
O atacante Fábio Júnior é o novo artilheiro do Campeonato Mineiro. Com os dois tentos marcados sobre o América de Teófilo Otoni, nesta quarta-feira, o camisa 7 do Coelho superou o zagueiro Réver, do Atlético, e assumiu a ponta dos goleadores da competição.
Fábio Junior, do América, artilheiro isolado até agora da competição com 5 gols; Tchô, do Villa; Réver, do Galo, e Borges, do Cruzeiro têm quatro gols cada.

CRUZEIRO NO VOLEI É PEDRA PURA E ESTÁ NA FINAL DA LIGA


Era como bater numa pedra. O Sesi-SP se esforçava, jogava com a agressividade pedida pelo técnico Giovane Gávio, mas o Cruzeiro continuava firme. Lorena fez o que pôde para tentar evitar a derrota, Serginho jogou com dores na coluna, o grupo foi valente. Só que nem o empenho nem a vontade foram suficientes para derrubar o poderoso adversário. Neste sábado, na Vila Leopoldina, em São Paulo, o atual campeão da Superliga ganhou o direito de lutar pelo bicampeonato. E assim como no primeiro confronto da melhor de três, não cedeu um set sequer: 3 a 0, parciais de  25/22, 25/23 e 36/34. 
Sob o comando de Marcelo Mendez há quatro temporadas, o Cruzeiro chega a sua terceira decisão seguida. O adversário na final sairá da série entre Rio de Janeiro e Minas. (Globoesporte.com)

sexta-feira, 29 de março de 2013

PROMESSA DA MINAS ARENA É QUEBRADA MAIS UMA VEZ. COM APOIO DO SECRETÁRIO


Nesse fim do mundo, habitado por papáveis, notáveis, artistas e pitaqueiros,  este rabugento filho de dona Geralda por várias vezes contestou as previsões dos cartolas da Minas Arena e do Secretário Extraordinário da Copa do Mundo de que os espetáculos artísticos programados pro Mineirão não atrapalhariam as partidas de futebol, principal objetivo do estádio.
As bocas azedas do outro lado garantiram peremptoriamente que não haveria qualquer dano.
No gramado não sei. Quem pode afirmar é o pessoal do Cruzeiro que jogou uma bolinha bem pequena contra a Caldense e só conseguiu virar o jogo graças ao apito amigo. Porém,  pra sequência do campeonato mineiro haverá dano, sim senhor.
O show do ex-beatle, o interminável Paulo McCartney, ocorrerá dia quatro de maio, num sábado. Esta data é vizinha próxima da partida semifinal do Cruzeiro marcada pra domingo, 5. Não haveria tempo hábil pra desmanchar o palco e a estrutura geral. Afinal, este evento termina de madrugada.

O Secretário Extraordinário da Copa do Mundo, sem melhores informações, chegou a afirmar que o show seria dia três, portanto sem qualquer interferência no jogo do Cruzeiro. Entretanto, uma informação mais fresca dizia do adiamento do evento do ex-beatle pro dia cinco.
Aí a porca torce o rabo.  Falou em transferir o jogo pra Arena do Jacaré, visto que o Atlético estaria, nesse dia, utilizando o Independência.
Aí vem o diretor de comunicação do clube, que está mais por fora que o Secretário Extraordinário, e informa que a partida não seria transferida pra nenhum lugar. Nem haverá inversão de mandos. Com certeza, o jogo seria programado pro quintal da casa dele.
Uma declaração sem pé, nem cabeça; a não ser que a diretoria celeste já tenha em mente adiar, por força maior, este jogo pra semana seguinte.
Céus, que confusão a  Minas Arena aprontou!!

Por fim, a informação decisiva: por força do contrato, caso não disponibilize o Mineirão na data prevista, a Minas Arena terá de pagar ao Cruzeiro multa de R$2,5 milhões. Como pagou (?) ao Governo do Estado a multa de R$ 1 milhão pela administração atrapalhada nos jogos até agora.

Nem uma coisa, nem outra: o Cruzeiro jogará dia 8, numa quarta-feira à noite e como compensação pela perda de público, quer uma grana da Arena.

Alguns torcedores atleticanos acostumados com as boas atuações de Pierre e Leandro Donizete, que, também, aportaram por aqui bem desacreditados, questionam a contratação de Josué, 33 anos, um volante vencedor com diversos títulos conquistados nos times por onde passou e na Seleção Brasileira.
Eu me lembro de Josué sendo escalado pela primeira vez no Goiás. Eu estava lá no Serra Dourada. Coincidência, porque estava lá, também, quando Danilo, hoje no Corinthians, fazia sua estreia, menino de 18 anos. A exemplo de Danilo, também Josué, já no primeiro momento ganhou minha admiração pelo futebol disciplinado e técnico.
No São Paulo ganhou tudo que disputou como titular: brasileiro, Copa do Brasil, Libertadores e Mundial Interclubes. Na Seleção, foi campeão da Copa América. Na Alemanha, ganhou o título nacional com um clube pequeno do interior.
Cuca soube indicar mais uma vez. Se Pierre ou Donizete bobearem, o cachimbo de um deles cai. E aí Josué estará pronto pra titularidade.

O Galo tá perto de quebrar a sequência de vitórias que teve ano passado. Até agora venceu 10 partidas seguidas, mesma marca alcançada pela equipe na temporada passada, quando bateu Boa Esporte (2 a 0), América/TO (2 a 1), Caldense (2 a 0), Guarani (4 a 0), América (2 a 1), Nacional (4 a 2), CENE-MS (3 a 1), Villa Nova (2 a 1), Democrata/GV (3 a 0) e Uberaba (3 a 0). O time ainda ficou mais quatro jogos invicto, porém, empatou o clássico com o Cruzeiro e quebrou a sequência de vitórias.

Nesta temporada, o Atlético teve triunfos sobre Tombense (2 a 1), São Paulo (2 a 1), Araxá (3 a 0), Arsenal-ARG (5 a 2), Guarani (3 a 1), The Strongest-BOL (2 a 1, duas vezes), América (5 a 2), América/TO (2 a 0) e Nacional (3 a 1). Portanto, 10 partidas, também. Domingo, o Galo recebe o Tupi, um dos bons times da competição estadual, no Independência, à tarde.

Numa rápida análise da tabela da Segunda Divisão nacional passo a temer mais ainda pelo sucesso do América atrás do acesso à elite. Com o atual time, impossível. Começa a competição com uma pedreira: o América enfrenta o Guaratinguetá, fora de casa, no sábado dia 25 de maio.
Na sequência da Série B, o América enfrenta dois adversários mais complicados ainda.. O Coelho recebe o Figueirense, no Independência, no dia 28 de maio (terça-feira) e visita o Palmeiras, em São Paulo, no dia 1º de junho (sábado).
A competição brasileira será paralisada no dia 11 de junho por causa da Copa das Confederações. Antes disso acontecer, o Coelho enfrenta o Icasa (fora), o Oeste (casa) e o Avaí (fora). Céus, Salum, a vida do seu América tá brava. Vejo aí a promessa de mais rugas e cabelos brancos pra você e sua equipe.

Gilson Kleyna, treinador do Palmeiras, está numa sinuca de bico. Precisa urgente de um centroavante (quem não precisa?) e após conversar com seu travesseiro chegou à seguinte conclusão:  os dois nomes que já foram colocados na sua mesa pelos empresários que o cercam seriam boas opções para a sequência de 2013: Alecsandro, do Atlético, e Anselmo Ramon, do Cruzeiro, reservas em suas equipes.
Alecsandro, de 32 anos, teria perdido espaço para Diego Tardelli e Jô, enquanto o Anselmo Ramon, 25 anos, tem ficado na opção de Borges e Dagoberto.
Convém, o simpático e competente Kleyna rever seus estudos. Talvez, Anselmo ele consiga levar; mas duvido que Cuca libere Alecsandro.

O infatigável Adriano Imperador, depois de se oferecer a vários clubes brasileiros sem sucesso parece que encontrou o melhor caminho pra terminar sua tumultuada final de carreira. Um clube chinês lhe ofereceu contrato até o final do ano por uma pequena fortuna. Adriano recuperaria parte de tudo que ganhou e jogou fora.

"Pipoqueiro, pipoqueiro" - os irritados gritos dos torcedores brasileiros no Stamford Bridge, em Londres, não irritaram o seu alvo, Neymar. Considerado uma unanimidade nacional quanto à sua presença na Seleção Brasileira, Neymar tem provocado a torcida tupiniquim que anda mesmo sem paciência com ele e com a Seleção.
Apesar das manifestações voltadas contra ele, o garoto santista diz que não vai desestabilizar-se. "Isso está cada vez mais normal. Mas não me incomoda. Deve incomodar quem xinga, porque não vai adiantar nada", afirmou Neymar.

Este chamado clássico da Europa não me agradou. Espanha, campeã do mundo, e França, renovada e decantada, foram pragmáticas. Esquemas idênticos (4-4-2) e, principalmente a Fúria espanhola, ignorou a escola do toque de bola, a administração do jogo, em troca de bolas compridas, em ligações diretas. Venceu por 1 a 0, no Stade de França, mas não deixou nenhuma lição pra nós, ex-maiorais.

Posso destacar apenas que me agradou os esquemas francês e espanhol sem apoio de laterais, ou alas. A primeira linha de quatro é quase fixa, ou nas subidas vão os dois laterais até o meio, permitindo aos volantes fecharem. Cada qual usa um lado do campo. O francês usou o lado esquerdo com Ribery; o espanhol o direito com Pedro. 

Ando atrás de ver algo novo no futebol. Inovador. Não verei isso na nossa Seleção do conservador Felipão. Quando muito sua tática será a mesma europeia, ou então o 4-3-2-1.  Isso não nos permitirá usar um flanco do campo, com Lucas. Insistiremos com os laterais alas: Marcelo e Daniel Alves sabem bem atacar; defendem mal.
Estou desiludido com o futebol mundial. Caiu o Brasil, burocratizou a Europa.



A prefeitura do Rio de Janeiro decidiu interditar o Engenhão por tempo indeterminado em razão do perigo de ruir a cobertura das arquibancadas. E o Estádio construído para os jogos pan-americanos de 2008 era considerado uma obra maravilhosa. É pena que nela a engenharia nacional e seus perigosos agentes tenha usado areia da praia. 

terça-feira, 26 de março de 2013

NESTA QUARTA TEM COELHO X DRAGÃO SEM TEVÊ ABERTA


Nesta quarta-feira, a tabela do Campeonato Mineiro reserva apenas América (Coelho) contra América (Dragão) no Independência. Se você quiser saber o horário desta partida ligue pra TV Globo, ou pra Federação. Eu não sei. Imagino que não seja naquele horário doido das 10 da noite, visto que a Poderosa, após a falta de pontos no Ibope da partida América x Guarani, de quarta-feira passada, resolveu tirar este da grade.
Caso vença a partida desta quarta-feira, o Coelho ficará na torcida pelos tropeços de Villa Nova, Tupi e Tombense, adversários de Cruzeiro, Atlético e Araxá, no final de semana, pra entrar no G-4 pela primeira vez.

Numa rápida análise da tabela da Segunda Divisão nacional passo a temer mais ainda pelo sucesso do América atrás do acesso à elite. Com o atual time, impossível. Começa a competição com uma pedreira: o América enfrenta o Guaratinguetá, fora de casa, no sábado dia 25 de maio.
Na sequência da Série B, o América enfrenta dois adversários mais complicados ainda.. O Coelho recebe o Figueirense, no Independência, no dia 28 de maio (terça-feira) e visita o Palmeiras, em São Paulo, no dia 1º de junho (sábado).
A competição brasileira será paralisada no dia 11 de junho por causa da Copa das Confederações. Antes disso acontecer, o Coelho enfrenta o Icasa (fora), o Oeste (casa) e o Avaí (fora). Céus, Salum, a vida do seu América tá brava. Vejo aí a promessa de mais rugas e cabelos brancos pra você e sua equipe. 

segunda-feira, 25 de março de 2013

BRASIL DE FELIPÃO CONTINUA SEM VENCER


A  Seleção Brasileira não venceu sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Fez seu terceiro jogo com uma derrota e dois empates. Contra times grandes. Não foi contra aquelas porcarias que só servem pra fazer histórico e estatística. Não estou nem um pouco a fim de defender Felipão a quem considero dinossauro no futebol. Já teve seu tempo, ganhou seu título mundial com a Seleção, mas ficou naquilo. Rodou meio mundo e não se firmou em lugar nenhum com seus conceitos machões. Tem enorme responsabilidade na queda do Palmeiras pra segunda divisão.

A troca de Mano Meneses, mais jovem e de alguns conceitos mais atuais, por Felipão foi a burrice maior que a CBF, agora sob o comando do paulista Marins, cometeu entre aqueles já cometidos e os que virá cometer. Repetir isso é chover no molhado, porque o quadro está posto e não haverá retorno. Igual pênalti mal marcado: xingar o juiz e ser expulso por isso é besteira.  

Perder pra Inglaterra com uma Seleção mudada no conceito e nas convocações é coisa pra lá de normal. Pior se fosse pra Costa Rica. Empatar com a Itália, mesmo depois de fazer 2 a 0, e empatar com a Rússia (1 a 1, como aconteceu nesta segunda-feira) longe de ser catástrofe, deve ser encarado como positiva fase de treinamento. Perder 10 amistosos seguidos, pode abalar o já abalado prestígio internacional do escrete pentacampeão do mundo. Nada disso, contudo, recomenda uma avaliação ou previsão agora de que na Copa das Confederações ( outro torneio caça-níquel da Fifa), vá lá, e na Copa do Mundo/14 o Brasil esteja entre os prováveis figurantes de estrondoso fracasso.

Tenho lido e ouvido gente falando de Maracanazzo. E daí? Essa história existe até hoje porque o Brasil armou uma Seleção espetacular em 1950, mas perdeu a final pro Uruguai no Maracanã. Não sou testemunha ocular deste fato, mas me lembro dele, porque tinha apenas sete anos, mas a literatura esportiva me mostrou que a Seleção era melhor individualmente, com vários craques, mas no coletivo o Uruguai ganhava mesmo da gente. É o que se vê agora.

Concordo com o inteligente e excelente jovem comentarista do Sportv, Maurício Noriega. Nosso problema não é apenas de treinador - da mesma forma como penso, ele não avaliza, contudo, a presença de Felipão na Seleção - mas, principalmente, de jogadores. Não temos nenhum que faça a diferença individualmente. Então é necessário que pensemos coletivamente. Direis: como se a Seleção não treina, reúne-se apenas pros jogos? Aí vale a questão da fixação do grupo, sem maiores testes.

Lógico que deve-se prevenir contra as contusões. Por isso convoca-se e se mantém um grupo de 22 nomes, com outros possíveis numa relação. E que o treinador seja inteligente o suficiente pra manter a característica de cada um. Felipão quer que o atleta jogue de acordo com um pseudo esquema tático que ele, Murtosa e Parreira estudam pra Seleção. Se não tiver jogador habilitado pra tal, mude o possível esquema, pô!

Não pode é achar que Oscar é ponta direita, ou que Hulk seja armador, ou que Kaká seja o líder, puxador de contra-ataque, com o qual sonha. Temos uma boa defesa, com Thiago Silva (impecável contra a Rússia), David Luiz, e os laterais Daniel e Marcelo, este o melhor do amistoso; e um meio-campo sofrível. Fernando e Hernanes, inventados por Felipão no empate com a Rússia, são meros operários. Não criam nada, não chamam pra si a responsabilidade do jogo, como, por exemplo Ronaldinho Gaúcho faz no Galo. 

O consolo é que não são titulares. Na hora do pega, entram Ramirez e Paulinho.
Nosso ataque precisa de nova consciência. Se Felipão quiser um ponta tem que usar Lucas, ex-São Paulo, e Osvaldo, que não mereceu nenhuma chance nos dois amistosos. Fred, Hulk são necessários.Hulk incendiou o jogo ao entrar no lugar de Oscar, numa substituição errada de Felipão, porque deixou o inexpressivo Kaká em campo. Não estou pessimista e não me interessa a Copa das Confederações, torneio caça-níquel. Estou de olho no Mundial. Que Felipão perca todas nessa rota e chegue à Copa como azarão. Porém, que mantenha o caneco aqui. 

SALUM REBATE DAVID LUIZ DA SELEÇÃO


Marcus Salum fez bem em rebater as críticas feitas, extemporaneamente, por David Luiz, zagueiro do Chelsea e da Seleção Brasileira, que, eu, particularmente, nem sabia que tinha passado pelo futebol mineiro nas divisões de base.  David Luiz afirmou ter vivido momentos ruins quando esteve na base do América, por volta dos 14, 15 anos. Ele teria dito que chegou a comer feijão cozido no copo por dias seguidos para se sustentar. A estrutura naquela época, segundo o defensor, era muito precária.

Salum afirmou: “fiquei muito triste com essa declaração que tem pouca consistência. O América recebe cerca de mil meninos por ano, talvez mais. Eu procurei em todos os arquivos o Davi Luis no América e não achei. Nem sei em que período ele passou por lá. Acho que ele deveria conversar com o Fred, com o Danilo, jogadores da Seleção Brasileira que estão com ele e perguntar um pouquinho sobre o clube"
" Se o América fosse tão ruim assim no tratamento, não teria feito o Gilberto Silva, Evanílson, Fred, Palhinha, todos os jogadores que inclusive jogaram nas Seleções Brasileira e Japonesa que foram à Copa do Mundo. Acho que ele deve ter vindo em teste em um período curto, talvez pedido por algum empresário numa época infeliz qualquer e aconteceu algum incidente com o rapaz. Agora, o tratamento e o nível da categoria de base do América, o grande resultado disso é o que revelamos".

Salum destacou que
 " o trabalho é feito com qualidade. Não tem como eu refutar uma declaração que nem consta em nosso arquivo, ele que deve ter vindo em teste por um período curto. Se ele tivesse treinado no América todos saberiam quem era o David Luiz. Desejo a ele toda a sorte do mundo e que também tenha um pouco mais de educação e gratidão. Temos recebido isso aqui e ele também deve ter recebido".
" Mas esse é o caminho do futebol. O sujeito alcançou um passo à frente e acha que pode falar de tudo. O América tem um trabalho sério e organizado. Cuida dos meninos e é lógico que às vezes tem alguma dificuldade. Isso pode ter sido uma coincidência pelo fato do clube ter passado por um período mais difícil anteriormente. Considero ridícula essa declaração dele”, concluiu. ( Superesportes) (foto de Leandro Curi/Estado de Minas-Superesportes)

domingo, 24 de março de 2013

GALO PENA MAS VENCE NACIONAL


Cuca resolveu poupar alguns jogadores importantes como Ronaldinho Gaúcho, Jô, Marcos Rocha, contou com a volta de Léo Silva, e com uma série de problemas pra despertar a equipe no jogo em Patos de Minas contra o Nacional, que jogou praticamente o tempo todo com 10 jogadores: Kanu foi expulso aos 12m do primeiro tempo, por uma entrada criminosa e por trás em Bernard.
Ainda assim, o Atlético teve dificuldades pra superar o Nacional no primeiro tempo.
No entanto, as críticas sobre as atuações de Cruzeiro diante da Caldense e do Atlético em Patos de Minas servem apenas pro somatório de questões sobre a validade dos campeonatos estaduais. Acomodados, os times permitem que os adversários cresçam. No momento de estabelecerem a verdade do jogo, reagem e tornam fáceis as vitórias, ainda que por placares apertados. Ambos estão na outra fase do Mineiro, sem dúvida.

O time de Cuca mostrou-se acomodado e reagiu após o intervalo com a entrada de Guilherme no lugar de Luan. Guilherme foi decisivo, não apenas porque marcou o primeiro gol - do time e dele no campeonato - como arquitetou a jogada do segundo gol, marcado por Bernard. Teve, também, discreta participação no terceiro, anotado por Alecsandro. Final, Galo 3, Nacional 1.
O gol do Nacional, empatando a partida no segundo tempo, foi marcado por Caleb, após boa jogada de Marcinho. Bernard não foi bem, Tardelli, também, pareceu meio desinteressado. Ficou claro que não dá para Carlos César substituir Marcos Rocha. Cuca, ainda, tirou Donizete e colocou o estreante Morais. A partida teve nível técnico apenas sofrível.
A surpresa foi o veterano Rodrigo Posso, ex-Cruzeiro, defender o gol do Nacional com acerto, fazendo quase o impossível pra evitar os gols atleticanos.

Tombense e Villa Nova fizeram sábado um jogo movimentado em Tombos e o Leão do Bonfim ganhou por 1 a 0, gol de Tchô. Continua invicto e manteve o terceiro lugar o G-4.  O Villa Nova chegou a 15 pontos. Já o Tombense, ainda com 10, foi ultrapassado pelo Tupi, que venceu o América de Teófilo Otoni, por 2 a 1, em Juiz de Fora.
No próximo sábado, às seis e meia da noite, o Villa recebe o Cruzeiro em Nova Lima, Jogo de invictos. O Villa quis levar o jogo para o Mineirão, por causa da renda, mas seu pedido foi negado pela Federação Mineira de Futebol. Corretamente, diga-se a bem da verdade.

CRUZEIRO VIRA SOBRE CALDENSE COM PÊNALTI MAL MARCADO E MANTÉM LIDERANÇA


Marcelo Oliveira bem que podia contabilizar mais outra virada do Cruzeiro, sob o seu comando, com mudanças feitas no time durante a partida. Mas apenas a metade desse mérito deve ser creditada ao técnico azul domingo na vitória sobre a Caldense, de virada, por 2 a 1.
Teria mérito total se no momento das trocas tirasse Dagoberto por Elber e Diego Souza por Ricardo Goulart. Ou até mesmo na hora de mudar obrigatoriamente Nilton em vez de Tinga tivesse logo colocado Ricardo Goulart.
Pra repetir o que tenho escrito nesta Trincheira: a insistência de Marcelo em colocar os "velhos medalhões" tem prejudicado o entrosamento da equipe. Não consegue definir qual time prefere exatamente por isso. Cada jogo, um ataque.
Elber, Vinicius Carvalho, Ricardo Goulart são reservas que merecem a titularidade. Marcelo Oliveira foi salvo por eles nesta virada contra a Caldense, mas fez o torcedor sofrer barbaridade.

O treinador deixou Dagoberto até o fim do jogo e pra sorte sua foi em cima de Dagoberto que o péssimo árbitro Igor Junio Bevenutto viu pênalti num lance normal. O próprio atacante cobrou e empatou o jogo, aos 29m do segundo tempo.
O segundo gol azul surgiu na jogada rápida e no cruzamento certeiro de Elber que Ricardo Goulart cabeceou bem no cantinho do goleiro Glaysson. A Caldense queria impedimento, mas nesse lance a arbitragem não errou.

A Veterana saiu em vantagem também num pênalti cometido por Paulão. Faltou técnica ao becão. Léo tirou de cabeça um cruzamento na área. A bola foi em direção de Paulão que tentou  matá-la no peito. Entregou o ouro. Chimba roubou-lhe a bola e foi derrubado por trás pelo zagueiro. Nena cobrou bem e fez 1 a 0, primeiro tempo.
Com forte esquema defensivo, o melhor da competição, tanto que havia levado apenas três gols até então, a Caldense segurou o Cruzeiro até os 30m do segundo tempo quando o soprador da apito inventou o pênalti.
Se a defesa não dava conta, lá atrás o goleiro Glaysson salvava. Só pecou ao pular atrasado na cabeçada de Ricardo Goulart.
Dagoberto, Ceará, Everton, Diego Souza, sem nenhuma inspiração, erraram demais. Nilton e Leandro Guerreiro marcavam bem e erravam nos passes. Everton Ribeiro bem marcado só apareceu após a entrada de Elber e Ricardo Goulart.

A impressão que o Cruzeiro passa nas dificuldades pra vencer as partidas do Mineiro, só resolvendo as paradas no segundo tempo, é excesso de confiança. O time começa o jogo na crença de que vencerá normalmente. Aí vem o intervalo, a coisa aperta, Marcelo Oliveira dá uma dura e a moçada acorda.

quinta-feira, 21 de março de 2013

BRASIL FAZ 2 0, MAS DEIXA ITÁLIA EMPATAR


Neymar e Fred (foto)fizeram bom primeiro tempo e sumiram no segundo com o resto do time brasileiro. 

Pelo que jogou no primeiro tempo, a Seleção de Felipão levou grande dose de sorte ao sair pro intervalo com o placar favorável em 2 a 0, gols de Fred e Oscar, em bem organizados contra-ataques. Na prática, o resultado teria de ser outro e só não foi porque Júlio César pegou muito e os atacantes da Azurra estavam pouco inspirados. Principalmente Baloteli.
No segundo tempo, os italianos gastaram apenas 11 minutos pra chegarem ao empate. De novo, Júlio César evitou a virada. Buffon foi mero espectador, ao contrário da primeira fase quando trabalhou alguma coisa.
Pra piorar, Felipão que já havia escalado mal, mexeu erradamente na equipe. Tirou Oscar, um dos melhores, pra colocar Kaká que não jogou nada. E deixou Hulk em campo jogando tão mal que até pisou na bola na única chance de gol que teve.

Não gostei da defesa na sua linha de quatro jogadores, apesar de vulnerável pois teve assistência apenas de Fernando. Neymar, Fred e Hernanes sumiram no segundo tempo.

Nos dois gols italianos, houve colaboração enorme do nosso meio-campo. No primeiro, Fernando perdeu a bola e a Itália obrigou ao Brasil fazer um escanteio. Na cobrança, De Rossi - o melhor jogador da partida - desviou sem chance para Julio César: 2 a 1.
Três minutos depois, Oscar perdeu a bola na intermediária pra Balotelli. O italiano avançou até a entrada da área e mesmo cercado por seis brasileiros que tiveram medo dele, bateu forte pra deixar tudo igual em Genebra: 2 a 2.

Contra a Rússia, no amistoso de segunda-feira, Felipão deve mudar pra tentar sua primeira vitória à frente do escrete canarinho.


BRASIL X ITÁLIA
Local: Estádio de Genebra, em Genebra (Suíça)
Data: 21 de março de 2013, quarta-feira
Horário: 16h30 (de Brasília)
Arbitragem: não divulgada pela organização

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Dante, David Luiz e Filipe Luís; Fernando, Hernanes e Oscar; Hulk, Fred e Neymar
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ITÁLIA: Buffon; Abate, Barzagli, Bonucci e De Sciglio; De Rossi, Pirlo e Marchisio; Cerci, Balotelli e El Shaarawy
Técnico: Cesare Prandelli

COELHO GOLEIA NA ESTREIA DE NIKÃO QUE MARCOU DUAS VEZES NO GUARANI


Com a estreia do atacante Nikão, emprestado pelo Galo, autor de dois gols, América e Guarani abriram a sétima rodada do Mineiro no Independência, com a goleada do Coelho por 4 a 0,  gols anotados por Juninho, Fábio Júnior e do estreante Nikão, que entrou no segundo tempo e marcou duas vezes; o segundo de pênalti, que ele mesmo sofreu. O Coelho chegou a 9 pontos, os mesmos do Tupi,mas o ultrapassou pelo saldo de gols, graças ao placar sobre o Bugre. 
É a segunda partida do novo treinador Paulo Comelli e a segunda vitória americana na competição. Ou seja, o trabalho de Comelli já começa a aparecer em pouco tempo.  
No final da semana, a rodada se completa com bons jogos a começar por sábado quando jogam em Tombos, o Tombense que está em quinto lugar com 10 pontos e Villa Nova, outro time invicto, terceiro colocado, com 12 pontos, Pra continuar no G-4,  o Tombense tem que quebrar a invencibilidade do Leão e chegar aos 13 pontos.
Isso porque o Tupi, com 9 pontos, recebe o lanterna América-TO e se ganhar chega a 12 pontos. Caso conte com o tropeço do Tombense, o Tupi entra no G-4.
A rodada se completa no domingo com Cruzeiro x Caldense, no Mineirão; Boa Esporte x Araxá, em Varginha, os dois lutando contra o descenso; Nacional x Atlético, em Patos de Minas, uma parada indigesta pro Galo, visto que o Nacional cresce no campeonato.

quarta-feira, 20 de março de 2013

NEM GRAMADO RUIM PARA REVER E RG-10



Nem o gramado ruim, nem o estádio pequeno e as dimensões acanhadas do campo, só deram apoio ao América, em Teófilo Otoni, no primeiro tempo. Tomando a sopa quente pelas beiradas, o Galo venceu todos os problemas e mais o time local por 2 a 0, gols anotados no segundo tempo. A diferença na segunda fase, de novo, foi a bola área.
No primeiro lance, escanteio cobrado por RG-10, e Rever subiu e de cabeça marcou seu quarto gol  e tornou-se artilheiro isolado da competição. No segundo, quem cruzou foi Richarlyson e Ronaldinho Gaúcho, com toda sutileza de craque, tocou de pé direito. Placar final, Galo 2 x 0.
RG-10 só havia jogado no interior de Minas com o Flamengo, no Brasileiro'2011, em Sete Lagoas Com esta vitória em Teófilo Otoni, o Atlético chegou a 15 pontos, em segundo lugar no Estadual, um ponto atrás do Cruzeiro.

BRASIL PERDEU GRANDE ARTISTA


O corpo de Emílio Santiago chegou à Câmara dos Vereadores no Rio por volta das 14h desta quarta-feira.Cerca de 100 pessoas aplaudiram de pé o cantor, que morreu pela manhã. O velório será aberto ao público até as 21h. O corpo vai passar a noite no local, que será reaberto na quinta-feira, 21, das 7h às 10h. Depois, será levado para o Memorial do Carmo, onde acontece o enterro.

CRUZEIRO VOLTA A SONHAR COM DEDÉ


Parado há mais de um mês, o mercado cruzeirense pode ficar movimentado novamente nas próximas semanas. Em entrevista ao Superesportes, o presidente Gilvan de Pinho Tavares revelou que recebeu recentemente uma sondagem do Grêmio propondo uma troca de atacantes. Wellington Paulista, atualmente emprestado ao West Ham-ING, iria para o Tricolor e Marcelo Moreno voltaria para a Toca da Raposa II.




SÓ FALTA O TWITTER DO PRESIDENTE



INFORMAÇÃO DO SUPERESPORTES:
O site oficial do clube alemão Wolfsburg anunciou nesta quarta-feira a transferência do volante Josué para o Atlético.
O jogador de 33 anos acertou contrato com o Galo por dois anos e já se despediu dos seus companheiros na Alemanha.
Josué será inscrito na  Libertadores para as oitavas de final. Ele é o oitavo reforço do Galo para a temporada.

O gerente de futebol do Wolfsburg, Klaus Allofs, confirmou, no portal do clube, o acerto do jogador com o Atlético por duas temporadas.
"Josué é um dos jogadores mais bem sucedidos da história do Wolfsburg. Esta mudança é, para ele, uma oportunidade interessante que nós permitimos a ele porque ele tem dado grandes contribuições para o clube. Vamos continuar em contato com Josué e lhe desejamos boa sorte para os seus futuros compromissos”.
Josué deixou o Wolfsburg com saudosismo.
É claro que eu também estou triste de sair agora, mas a mudança para o Atlético é um grande desafio para mim. Foi um tempo maravilhoso no Wolfsburg. O clube permanecerá sempre no meu coração. Eu desejo ao clube tudo de melhor”, disse o volante ao site oficial do Wolfsburg.

A contratação de Josué foi um pedido do técnico Cuca à diretoria. O volante trabalhou com o treinador no Goiás, em 2003. Experiente, ele fez parte do elenco da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010. A negociação entre Atlético, Josué e Wolfsburg foi iniciada em janeiro. O volante tinha contrato com o Wolfsburg até junho. 

terça-feira, 19 de março de 2013

VALE DO MUCURI EM FESTA COM A PRESENÇA DO GALO E DE RG-10


                                     (Foto de Rodrigo Clemente - EM DA Press)
Ronaldinho Gaúcho esteve ameaçado de não comparecer em Teófilo Otoni pra este confronto contra o América local pelo Campeonato Mineiro. Seria uma tremenda frustração do torcedor do Vale do Mucuri que se preparou desde o adiamento do jogo em razão da participação do Galo na Libertadores.
Cuca não fez por menos. Como o Atlético só volta a jogar na Libertadores dia 03 de abril, mesmo assim em casa, contra o Arsenal,   levou o time completo a Teófilo Otoni pra pegar o lanterna da competição. Exceto no gol onde Giovane substitui Victor, entregue ao Departamento Médico
RG-10 fará sua segunda partida no Mineiro. Esteve presente apenas no clássico contra o Cruzeiro. O jogo de desta quarta-feira começa às sete e meia da noite, sem televisão aberta.
A turma  sem grana, como este que vos escreve, estará condenado a assistir América x Guarani, visto que somos contra comprar o famigerado "pagar-pra-ver."

O Atlético é vice-líder do Estadual, com 12 pontos, em cinco jogos. e levou os atletas abaixo relacionados que passaram a tarde de terça-feira tietados pela torcida atleticana do Mucuri.
Relacionados:
Goleiros: Lee e Giovanni
Laterais: Marcos Rocha, Júnior César e Carlos César
Zagueiros: Réver, Leonardo Silva, Rafael Marques
Volantes: Pierre, Leandro Donizete, Richarlyson e Serginho
Meias: Bernard, Ronaldinho e Guilherme
Atacantes: Jô, Diego Tardelli, Alecsandro e Luan

O meia Nikão foi emprestado de graça ao Coelho e rapidamente legalizado na CBF. Por falta de mão-de-obra qualificada, o treinador Paulo Comelli relacionou Nikão pra partida desta noite contra o Guarani, no Independência.  Na foto da Assessoria de Imprensa do América, Nikão recebe a camisa do time do ex-goleiro Fabiano, hoje gerente de futebol.

DOMINGUINHOS ESTÁ VIVO. FOI REBATE FALSO


Cheguei a lamentar a morte do compositor, cantor e sanfoneiro - um mito na música popular brasileira- Dominguinhos, cria do Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Graças a Deus está vivo. Permanece internado, seu problema é sério, mas está vivo e com certeza ficará entre nós por muito tempo. Fará ainda várias viagens de carro pela Rio-Bahia sempre com aquela parada em Caratinga pra forrar o bucho, segundo dizia aos donos de restaurantes na beira da estrada.
O músico Dominguinhos, internado desde o início do ano por causa de uma infecção respiratória e arritmia cardíaca, está "minimamente consciente", informou boletim médico divulgado na noite desta segunda-feira (18). Ele está no Hospital Sírio-Libanês desde 13 de janeiro.
"Houve melhora do quadro cardiológico, respiratório e renal. Do ponto de vista neurológico, ele apresenta estado minimamente consciente, demonstrando discretos sinais de recuperação", informa boletim assinado pelos médicos Antonio Carlos Onofre de Lira e Paulo Cesar Ayroza Galvão. Ele permanece internado, sem previsão de alta.
                               (Foto Victor Soares/ ABR)