domingo, 24 de março de 2013

CRUZEIRO VIRA SOBRE CALDENSE COM PÊNALTI MAL MARCADO E MANTÉM LIDERANÇA


Marcelo Oliveira bem que podia contabilizar mais outra virada do Cruzeiro, sob o seu comando, com mudanças feitas no time durante a partida. Mas apenas a metade desse mérito deve ser creditada ao técnico azul domingo na vitória sobre a Caldense, de virada, por 2 a 1.
Teria mérito total se no momento das trocas tirasse Dagoberto por Elber e Diego Souza por Ricardo Goulart. Ou até mesmo na hora de mudar obrigatoriamente Nilton em vez de Tinga tivesse logo colocado Ricardo Goulart.
Pra repetir o que tenho escrito nesta Trincheira: a insistência de Marcelo em colocar os "velhos medalhões" tem prejudicado o entrosamento da equipe. Não consegue definir qual time prefere exatamente por isso. Cada jogo, um ataque.
Elber, Vinicius Carvalho, Ricardo Goulart são reservas que merecem a titularidade. Marcelo Oliveira foi salvo por eles nesta virada contra a Caldense, mas fez o torcedor sofrer barbaridade.

O treinador deixou Dagoberto até o fim do jogo e pra sorte sua foi em cima de Dagoberto que o péssimo árbitro Igor Junio Bevenutto viu pênalti num lance normal. O próprio atacante cobrou e empatou o jogo, aos 29m do segundo tempo.
O segundo gol azul surgiu na jogada rápida e no cruzamento certeiro de Elber que Ricardo Goulart cabeceou bem no cantinho do goleiro Glaysson. A Caldense queria impedimento, mas nesse lance a arbitragem não errou.

A Veterana saiu em vantagem também num pênalti cometido por Paulão. Faltou técnica ao becão. Léo tirou de cabeça um cruzamento na área. A bola foi em direção de Paulão que tentou  matá-la no peito. Entregou o ouro. Chimba roubou-lhe a bola e foi derrubado por trás pelo zagueiro. Nena cobrou bem e fez 1 a 0, primeiro tempo.
Com forte esquema defensivo, o melhor da competição, tanto que havia levado apenas três gols até então, a Caldense segurou o Cruzeiro até os 30m do segundo tempo quando o soprador da apito inventou o pênalti.
Se a defesa não dava conta, lá atrás o goleiro Glaysson salvava. Só pecou ao pular atrasado na cabeçada de Ricardo Goulart.
Dagoberto, Ceará, Everton, Diego Souza, sem nenhuma inspiração, erraram demais. Nilton e Leandro Guerreiro marcavam bem e erravam nos passes. Everton Ribeiro bem marcado só apareceu após a entrada de Elber e Ricardo Goulart.

A impressão que o Cruzeiro passa nas dificuldades pra vencer as partidas do Mineiro, só resolvendo as paradas no segundo tempo, é excesso de confiança. O time começa o jogo na crença de que vencerá normalmente. Aí vem o intervalo, a coisa aperta, Marcelo Oliveira dá uma dura e a moçada acorda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.