segunda-feira, 18 de março de 2013

REVER, REVER, REVER: ZAGUEIRÃO DOS BELOS GOLS


                                            (Foto Ramon Lisboa - DA Press)
Qualquer Seleção que Felipão queira convocar no momento tem que ter o Rever. Seja Seleção "estrangeira", seja "nacional".O moço tem jogado o fino da bola.
Direis: no Campeonato Mineiro, qualquer zagueiro joga. Os do Cruzeiro têm jogado?

Não há motivo pra Cuca perder o sono por causa do time a ser escalado nesta quarta-feira em Teófilo Otoni. O Galo tem sobrado, e o América-TO - como o da Capital - tem faltado. Porque não descansar Rever, Victor, Bernardo e RG-10?

Não adiantou nada o esforço de Márcio Resende de Freitas pra fazer vingar sua absurda opinião sobre o gol de Diego Souza. Resende deu até um "furo" no programa do Bob Faria domingo: "tenho a informação que o árbitro dará gol contra do goleiro Douglas". Caiu do cavalo! Ricardo Marques Ribeiro superou a pressão e botou na súmula gol de Diego. Aplausos pra ele!

Felipão decidiu não chamar ninguém pras vagas dos lesionados Paulinho e Ramirez. Apenas Lucas, também cortado, mereceu substituto: o excelente Osvaldo do São Paulo.

Ramirez não jogará em Genebra, contra a Itália. O ex-cruzeirense se apresentará em Londres, mas, ainda assim, será dúvida pra enfrentar a Rússia, dia 25, no Stamford Bridge. Quais os substitutos de Paulinho e Ramirez só o Dom Felipão sabe. Bom, o Murtosa, seu fiel escudeiro também. (foto)

Não é um fato incomum, no campeonato mineiro, nas viagens longas, as defecções no elenco titular, provocadas por caspa, cansaço muscular, e outras coisas aparecerem. O Galo joga em Teófilo Otoni a 150 km de Governador Valadares. A delegação viajou num voo de carreira até aquela cidade e de lá em ônibus especial, pela perigosa Rio-Bahia, até TO.
Só na volta haverá avião fretado, ainda assim, a partir de Gevê.


Tenho escrito repetidas vezes aqui neste território livre que o elenco do São Paulo, cheio de estrelas meia-pataca devia evitar trombar com Ney Franco, como já fez Rogério Ceni, e se deu mal, e agora Paulo Henrique Ganso. Quem nasceu em Caratinga só tem medo de Mula Sem Cabeça e Lobisomem. O resto bota na frigideira, cozinha e come no jantar.
Nem do vice-presidente de futebol Ney Franco teve medo. Bateu de frente com ele. A semana passada foi conturbada pro moço de Vargem Alegre, ex-distrito de Caratinga à época do nascimento de Ney Franco. Foi xingado pela torcida, criticado pela mídia e ameaçado de demissão. Além de conviver com aquela turminha engajada de medalhões que gosta de mandar nos clubes. 
  

Ney sabe que não está 100% seguro no cargo. De bobo, ele não tem nada. De competente, tem tudo, ainda que isso não lhe dê trânsito livre na mídia. Não entendo o motivo. Ney é educado, está sempre à disposição da Imprensa e responde qualquer questão. Só não sabe ser bajulador de ninguém. Talvez aí esteja o motivo.

O São Paulo é líder do Paulistão e no domingo derrotou o Oeste, no Morumbi, por 3 a 2. Pros críticos do caratinguense, bateu em cachorro morto. O problema de Ney Franco chama-se Taça Libertadores da América. Dia 4 tem que enfrentar e vencer The Strongest lá nas alturas de La Paz. Se perder, tá nágua!


Sobre sua situação, Ney Franco disse na coletiva de domingo: "Estou exposto e tenho de conviver com isso".

Aí engrossou a voz, e com a mesma placidez que o caracteriza, riscou o chão e mandou ver: "O próximo jogador a reclamar de uma substituição não joga mais comigo no São Paulo".
Aviso curto e grosso pro falso craque Ganso, fabricado por parte da imprensa paulista e que agora tem olhado de viés pra esse come-quieto que o São Paulo buscou por uma fortuna no Santos.
Vou acreditar, também, na revelação de Ney Franco sobre uma reunião com o Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo, que torce junto com seus diretores pra que o trabalho dê certo. Isso é óbvio. Mas duvido que eles todos passem recibo no trabalho de Ney se a torcida não se aquietar.

Jorginho começou a trabalhar no Ninho do Urubu, segundo os mancheteiros cariocas, " a mil por hora" e revolucionou o ambiente no Flamengo. Ou seja: Dorival Júnior devia estar dentro do limite estabelecido em lei pelo Conselho Nacional de Trânsito.

Porém não foi por isso que caiu na Gávea. Conseguiu enganar a todos com aquela campanha invicta na Taça Guanabara. Até pegar o Botafogo. Daí pra frente seu prestígio afundou-se. Quando a diretoria o chamou pra um acerto salarial, redução dos R$ 700 mil mensais pra metade, Dorival esperneou e pediu as contas. Exatamente como os cartolas queriam.  

Léo Moura será o homem de confiança de Jorginho e capitão do seu time - Foto de Alexandre Vidal - FlaImagem,. 

Segundo Dunga, treinador do Internacional, o Cruzeiro está entre os três melhores times do Brasil atualmente. Será que Dunga acompanha o campeonato mineiro ou continua tão cego como treinador como era na Seleção Brasileira?

Depois de rebater as diversas propostas pra vender o zagueiro Dedé, o Vasco já admite negociar seu principal atleta no meio do ano. O Vasco fez de tudo pra agradar Dedé e mantê-lo em São Januário. Inclusive aumentou seus salários e o paga em dia, a única exceção no elenco.
Outra abertura do Vasco: contratou Robinho, amigo de infância de Dedé, e que estava encostado no Guarani. O carinha não joga nada.

Botafogo e Udinese devem acertar ainda esta semana os valores finais da transação do volante Jadson, cerca de 2,5 milhões de euros. O atleta já esteve na Itália, acertou seu contrato e retornou ao Rio pra se apresentar ao Botafogo. Só viaja em definitivo após a abertura da janela de julho.
Com essa venda, o Botafogo pretende fazer uma proposta ao Atlético pra levar Guilherme. Alexandre Kalil já disse não. Cuca, também, não concorda com a saída de Guilherme. Só a torcida continua gritando: "vá logo, Guilherme cruzeirense". Coisa boba, gente! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.