quinta-feira, 11 de abril de 2013

PACOTE VIU ATÉ DJAVAN REFORÇANDO CSA.

E não é que o Cruzeiro de tão mal que jogou em Maceió, contra o CSA, pela Copa do Brasil acabou por deixar o técnico Marcelo Pacote Oliveira vendo fantasma ao meio-dia. E boa parcela da atuação destoada deve-se à paixão desenxabida de seu treinador por velhos medalhões, contrariando a fama de revelar e trabalhar com jovens atletas,
Pra justificar todos estes pecados, Pacote criou outro: escalou o famoso compositor/cantor Djavan, filho da terra, no time do CSA. Se tal tropeção de Pacote virasse realidade, o desfalque maior, creio, seria mais da maravilhosa MPB do que do CSA, assombração de época que assustou os azuis e seu treinador.
Na coletiva pós jogo de Maceió, coisa pra torcida celeste esquecer, Pacote declarou:
"A correria, um time bem organizado, que correu muito, saiu pelas laterais do campo. Realmente, o Djavan é um jogador muito interessante, que bota velocidade, que chega sempre à linha de fundo. E nós tivemos dificuldade de marcá-los. Esse foi o ponto principal".
E mais falou sobre Djavan: "Nós sabíamos que o CSA atacava muito pelo lado direito, com o Djavan, um jogador de passadas largas e velocidade. Ele tem também boa técnica. Por isso, a gente colocou o Tinga no segundo tempo, para dar uma força por aquele lado. Ele e o Nilton. Melhorou um pouco, mas não foi suficiente. Temos que marcar sempre bem, pelos lados, pelo meio. Isso é importante no futebol moderno".
Se não tenho gostado das escalações e substituições de Pacote, porque creio que a opção de Ricardo Goulart, Elber e Henrique fariam o Cruzeiro mais forte, de uma coisa ambos concordamos. Djavan é bom pacas. Como compositor e cantor, Pacote. Como jogador, não passa de outro deslize seu, meu Bom!

SONHAR CONTIGO, POR TODA VIDA

(De Gilmar Laigner, do Superesportes) - O sonho da diretoria cruzeirense e da torcida em contratar o zagueiro Dedé passa por desembolsar uma alta quantia em dinheiro. O Vasco pede 5 milhões de euros pelos 45% que detém do jogador, cerca de R$ 13 milhões.
O diretor Alexandre Mattos, conseguiu investidores para auxiliar na contratação e viajou ao Rio de Janeiro para negociar com o clube cruz-maltino. A intenção é oferecer um valor aproximado ao pedido pelo Vasco e ainda dois jogadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.