domingo, 12 de maio de 2013

NO MINEIRÃO SERÁ IGUAL

 

Não se iludam os torcedores cruzeirenses que no Mineirão a história será diferente. Será não! O placar de 3 a 0 imposto pelo Atlético de maneira incontestável no Independência praticamente lhe entrega o título deste campeonato que os azuis lideraram o tempo todo e ficaram iludidos com a invencibilidade até neste domingo no Horto. O Galo fez três e poderia ter feito mais. Os gols perdidos por Jô dizem isso. Sem falar no pênalti que Bruno Rodrigo fez em Rever que o apitar Luiz Flávio Oliveira não marcou. O Cruzeiro reclama com justiça o segundo e consequentemente o cartão vermelho no final da partida pra Rever. Adiantaria o quê? O jogo já estava liquidado.

O quarteto – e, principalmente RG-10 e Tardelli – atleticano mostrou sua força, contra um time que está longe de ser bom o suficiente pra enfrentar o melhor das Américas.

Também é preciso responsabilizar Cuca pelo acerto na montagem e suporte da equipe. No momento certo sabe quem tirar – como trocou Donizete amarelado por Josué -, quem deve ser poupado, quem deve ser substituído. Comete erros, claro. Quem não os comete. Porém em menor escala, até pela maior experiência, que Marcelo Oliveira.

Pacote abusou do direito de errar ao voltar com Ceará e Everton, sacando Maike – este até do banco (inexplicável, pois Ceará não tinha boas condições físicas), Elber e durante a partida trocar logo dois no intervalo – Everton e Everton Ribeiro por Egídio e Ricardo Goulart. Se tivesse usado Egídio, não teria sido preciso ir à regra 3. A saída de Everton Ribeiro tirou a qualidade do time, ainda que ele não estivesse bem. Depois botou um beque no lugar de Dagoberto, o que mais preocupava o Atlético. Não havia mais ninguém pra ser trocado, ou não podia simplesmente recuar Guerreiro e deixar como estava?

 


Um comentário:

  1. Seu Flávio, preciso bater um papo rápido com o senhor a respeito da morte do Roberto Batata, em 76. É para um livro, meu caro. Pesquisando pela internet, descobri que o senhor cobriu o Cruzeiro na Libertadores daquele ano e, consequentemente, cobriu também a morte (velório, sepultamento...) do Batata. Poderia me responder algumas perguntinhas? Como faço para contatá-lo? Por telefone é melhor? Meu email é anderson.olivieri.mendes@gmail.com. Aguardo um retorno, meu caro. Abs

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.