terça-feira, 25 de junho de 2013

FIFA TÁ DE OLHO NAS MANIFESTAÇÕES DAS RUAS BRASILEIRAS

Os organizadores anônimos das passeatas de protestos, pela internet, convocaram uma manifestação monstro pra esta quarta-feira em todo o País, especialmente em Belo Horizonte, antes do jogo Brasil x Uruguai, no Mineirão. É de arrepiar os cabelinhos dos braços e dos sovacos de muita gente.
Os manifestantes prometem ir, porém temem a ação nefasta dos vândalos. Estes não fogem da guerra mesmo avisados de que a Polícia reforçará o contingente, até com a possível presença de forças militares e da Polícia Federal.
As autoridades temem que o desgaste possa ser definitivo e que a Copa de 14 saia do Brasil. Joseph Blatter, franco-atirador, com Plano B articulado, esfrega as mãos, maquiavelicamente.
Qual será a sua posição? Se você tem protestado contra o estado de coisas nesse País infestado de corruptos e corrupção, sem infraestrutura, com seu parco dinheiro escorrendo pelo ralo da Copa do Mundo, meus parabéns. Continue. Vá em frente.
Porém, seja manifestante consciente e não atrapalhe a vida alheia, de quem não tem nada com isso. É direito dele, também. E, enfim, denuncie, também, o prejuízo que os vândalos dão ao dinheiro público. São tão corruptores quanto aqueles que você denuncia. Dedo duro neles!

BRASIL X URUGUAI

Não me sinto tranquilo, nem confiante em excesso. Esses caras já me pregaram peças o suficiente pra merecerem meu respeito. Não vou nessa conversa de que a atual Seleção Olímpica, que fez excelente Mundial em 2010, terminando em quarto lugar, é verdade que não estão bem nas eliminatórias pra 2014. Não quer dizer nada. Têm bons jogadores e bom treinador.
A Seleção de Felipão surpreendeu até agora na Copa das Confederações. Até o jogo contra a Itália não havia nem levado gol. Tem 100% de aproveitamento com atuações que variam de boas pra ótimas. Quem sabe Neymar não esteja numa daquelas suas tardes brilhantes.

 









BRASIL PADRÃO FIFA

Recebi o vídeo da reportagem de Guilherme Guimarães para o Tempo. Sensacional. Não posso privá-los dela. Leia na íntegra o texto do Gui Gui:
A tarde de sábado não foi nada feliz para três torcedores que estiveram no Mineirão no dia da partida entre Japão e México, jogo válido pelo fechamento do grupo A da Copa das Confederações. 
Vestindo camisas brancas com frases de protesto, os servidores públicos Ivan Campos, 30, e Lívia Pacheco, 26, além da professora aposentada Rosalina Braga, 62, foram impedidos de ultrapassar os portões que dão acesso às arquibancadas do Mineirão, mesmo portando ingressos.
Cada torcedor tinha em sua vestimenta uma dessas frases: “Queremos SUS padrão Fifa”, "Queremos educação padrão Fifa” e “Queremos metrô padrão Fifa”, e, inicialmente, tiveram a entrada travada pelos “Stewards”, funcionários da Fifa que cuidam da segurança. Depois a Polícia Militar foi acionada para resolver o problema.
Ivan Campos, primeiro a ser impedido de entrar ao Mineirão, questionou a atitude da polícia e da Fifa, considerando o ato como "censura total".
Tentei entrar no estádio e disseram que, com a camisa que eu vestia, não estava autorizado o meu acesso. Pedi uma explicação oficial, um documento que confirmasse tal proibição, mas não nos mostraram nada. Apenas nos encaminharam à delegacia. Isso é censura”, reclamou Ivan à reportagem de O Tempo.
A explicação, até então oficial, era única: "Nossa chefia informou que a proibição,  inclui o impedimento da entrada de cartazes e faixas. Orientação da Fifa", disse um dos Stewards à reportagem.
Na delegacia
A reportagem de O Tempo acompanhou os torcedores até o posto policial do Mineirão e viu o delegado explicar a situação, informando que a entrada de qualquer cartaz ou camiseta com protestos estava barrada pela Fifa.
Também presente na conversa, a juíza que trabalhava no momento da confusão, disse que nada poderia fazer, pois a presidente da República havia assinado um termo entregando os estádios brasileiros à Fifa.
“A juíza nos falou que no Mineirão não vale a lei brasileira, vale a lei da Fifa, e essa lei não aceita nenhum escrito. Você pode fazer propaganda comercial, de time, qualquer propaganda, desde que não divulgue ideias diferentes do pensamento da Fifa”, disparou Rosalina.
Sem registrar boletim de ocorrência, os torcedores, que não tinham outra camisa para vestir, foram orientados a virar suas vestimentas ao avesso, pois só assim entrariam no Mineirão.
Para não perderem o jogo e o ingresso da partida, os três decidiram acatar a sugestão do delegado e entraram sem problemas no estádio. No entanto, o acesso só aconteceu após mais 30 minutos do início do primeiro tempo.
Policiais solidários
Ainda na delegacia, alguns policiais, que se solidarizam aos torcedores, indicaram que, já dentro do estádio, eles vestissem suas camisas do lado certo. No entanto, a juíza voltou a dizer, já caminhando em direção à saída do posto policial: “Se virarem (a camisa) lá dentro e alguém ver, vão voltar para cá (delegacia)”.
Faixas e cartazes também proibidos
O grupo de Ivan não foi o único a passar pelo constrangimento de ser impedido de entrar no Mineirão com algum tipo de protesto. Quem tentou passar pela segurança com faixas e cartazes precisou jogar os objetos no lixo.
"É uma falta de respeito com o Brasileiro essa proibição. Tiram da gente o nosso direito de expressão, nos censuram em uma manifestação pacífica pelo basta na corrupção", reclamou a estudante Paula Maciel. 
Trincheira: Por aí, nessa matéria de grande jornalismo, vocês podem ver a quem está entregue o nosso País. Ou nós votamos no Blatter, num desses Stewards, ou na PM?Parte superior do formulário



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.