quinta-feira, 13 de junho de 2013

Ministro se irrita com tema 'estádios inacabados', e Fifa mostra confiança


DEU NO GLOBOesporte.com:

Aldo Rebelo subiu o tom ao ser indagado sobre ‘maquiagem’ nas arenas para a Copa das Confederações, mas Blatter preferiu discurso ameno

Por Felippe Costa e Vicente Seda Rio de Janeiro

A cúpula da Fifa realizou, com mais de uma hora de atraso, um ‘briefing’ de apresentação da Copa das Confederações, que começa  neste sábado. Participaram do evento o presidente da entidade, Joseph Blatter, o secretário-geral Jérôme Valcke, o presidente do comitê da Fifa para a Copa do Mundo de 2014, Jacques Anouma, além do presidente da CBF, José Maria Marín, e o diretor executivo do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade. Também esteve presente o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo. E, logo nas primeiras perguntas dos jornalistas de diversas partes do mundo, Blatter mostrou habilidade para lidar com temas ásperos, como o atraso nas obras de estádios e o fato de alguns, como o Maracanã, ainda estarem recebendo retoques a dois dias do início da competição. Rebelo, contudo, não teve tanto jogo de cintura e se irritou logo no primeiro questionamento.
Indagado por um jornalista brasileiro trabalhando para uma emissora alemã sobre uma possível maquiagem no Maracanã, pelo fato de ainda haver trabalhadores atuando no estádio, Rabelo subiu o tom.
- O estádio está entregue, houve dois eventos para testar o Maracanã, o Brasil x Inglaterra teve pleno sucesso. E você diz que aquilo é uma maquiagem, eu não sei como as pessoas que fazem maquiagem no seu país – disse o ministro que, depois de ouvir que o autor da pergunta era brasileiro, continuou. - Então no país do órgão para o qual você trabalha. O jogo foi transmitido para o Brasil e para o mundo e evidente que, se há obras no entorno dos estádios, é natural que haja, não apenas no Maracanã, mas em outros estádios, pessoas trabalhando no acabamento. Acho que não é uma posição justa e nem correta. Não é apenas uma maquiagem, foi muito trabalho.
Blatter usou discurso bem mais ameno. Inicialmente, mostrou satisfação por ter Rebelo ao seu lado para responder a questões relativas à organização. Não citou José Maria Marín. Falou rapidamente da implantação da tecnologia na linha do gol para auxiliar a arbitragem e da história da competição.

- O ministro dos esportes acabou de dizer que houve, sim, alguns atrasos na construção dos estádios. Só que o presidente da CBF já confirmou que em todas as instalações houve eventos de teste e tudo funciona. Eles estão tentando concluir. Não vou falar da minha experiência em Copas do Mundo. Estamos falando da Copa das Confederações que darão oportunidade de adaptação. Uma hora antes dos estádios ainda tinham pintores. Acredito que tudo dará certo – analisou Blatter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.