quarta-feira, 31 de julho de 2013

COELHO IMPOSSÍVEL GOLEIA SPORT EM NOITE DE RODRIGUINHO

Se o Santos mandou alguém ao Independência pra ver se compensava, realmente, bancar os R$ 25 milhões que o América diz valer a liberação do meia Rodriguinho mandará logo fazer o cheque. Rodriguinho fez de tudo e liquidou o Sport do Recife com uma goleada histórica de 5 a 0. Cada um dos três gols de Rodriguinho merece uma placa no Horto.
Se o América rejeitou os R$ 8 milhões falados pelo Peixe fez muito bem. Rodriguinho confirmou que vale seu peso em ouro. Fez 1 a 0 no primeiro tempo escorando como centroavante um cruzamento da direita na marca do pênalti.
O segundo dele, no início da fase final, foi um primor. Entrou pela intermediária pernambucana e na entrada da área soltou o petardo sem defesa pro experiente goleiro Magrão. Golaço.
O terceiro gol foi uma aula de contra-ataque. Rodriguinho roubou a bola na sua intermediária, lançou William que trocou passe com Danilo, tudo em alta velocidade, e William apareceu na área pra mandar pras redes; 3 a 0.
Quando Rodriguinho marcou o quarto gol aos 43m, após receber o cruzamento de Doriva da ponta direita, aplicou um drible seco em Anderson Pedra e soltou outro petardo. Terceiro gol do craque americano, pensei comigo "vai ficar nisso aí".
Que nada! Rodriguinho soltou outra bomba de fora da área e o goleiro Magrão soltou nos pés de Leandro Ferreira que acabara de entrar. Final da goleada, 5 a 0.
O Coelho esteve perto. Ninguém jogou mal. Rodriguinho se destacou, no entanto, mais que todos os outros. Quem não foi ao Horto, perdeu.

É O QUE DIZEM...

José Antônio - BH - "Caro Flávio, sobre a dispensa do Abel e a possível contratação do Luxa, minha opinião é a seguinte: Como tem dirigente amador neste Brasil.Os contratos do Luxa são longos com multas pesadíssimas, e por incompetência dele, estes contratos nunca chegam ao final. Enche os bolsos, e vai novamente para a vitrine.
Veja recentemente a rescisão com o Atlético Mineiro (quase leva o Galo pra segunda divisão).Além de ter trazido um caminhão de jogadores sem condições para o clube. 
Foi demitido do Flamengo  e do Grêmio. No caso do Grêmio, o contrato dele venceria em dezembro de 2014.
Esse técnico que usa sempre o mesmo discurso, quer brilhar mais que os jogadores, nunca chegou a uma semifinal de Libertadores, fracassou no Real Madri,na Seleção Brasileira, idem.
Ganhou muitos títulos é verdade. Mas, foram campeonatos regionais, copa do Brasil e brasileiro. Acho pouco para um técnico que é idolatrado como se não tivesse concorrente. Alguns da Imprensa Esportiva o consideram o melhor do Brasil.
Por que esta mesma imprensa, não faz um ranking desses treinadores que eles consideram TOP?. Ai veremos em qual degrau da escada o Luxa vai pisar? Certamente não ficaria no topo da lista, levando em conta títulos conquistados, como Brasileiro, Libertadores e Campeonato Mundial.
Fica ai caro Flávio, a sugestão para ranquear os treinadores da primeira divisão do campeonato brasileiro".
Resposta da Trincheira: Vanderlei Luxemburgo já é o novo treinador do Fluminense. Azar deles! Quanto ao ranking, a ideia tá lançada. De minha parte, penso que ele não tá nem na lista dos 10 melhores do Brasil, no momento.

Pedrão de Castro - BH "Flávio,também não gostei das declarações do Cuca sobre esse tal planejamento. O time deve respeitar toda e qualquer competição, utilizando-se dos reservas quando os titulares não estiverem em condições físicas. Estes já tiveram folga para comemorar, e que aguardem suas férias, após o mundial em dezembro, para outras farras. Espero que o resultado pra lá de negativo contra o arquirrival tenha, de alguma forma, aberto os olhos de jogadores e comissão técnica. Contentar-se com o ótimo título da Libertadores, em tão boa fase do time, seria pensar pequeno!"
 Resposta da Trincheira: Concordo, Pedrão. O Cuca precisa rever este seu conceito. A Massa é exigente é quer comemorar qualquer título em disputa. Não tem essa de aquele é melhor que o outro. vide a festa do bicampeonato mineiro!

José Carlos Jardim (Carlinhos) - BH "Caro Flávio Anselmo,peço desculpas pelo meu comentário em relação ao jogo Atlético x Olímpia.Não soube expressar minha dúvida em relação ao seu prognóstico,talvez por pensar que você poderia ter imaginado também,uma conjunção de fatos que sugerissem alguma "força oculta" à favor do Galo.Porém,tens toda razão ao dizer que a análise profissional é bem diferente da passional,como a minha.
O título atleticano é inquestionável e somente fiquei incomodado com a postura do time paraguaio no último jogo,mas convenhamos,a verdade é que a capacidade técnica deles é limitada.
Sobre o Cruzeiro,acho o Marcelo ainda imaturo,embora admita que tem potencial e bom caráter pra vencer nesta carreira de treinador.Infelizmente,não estou muito otimista quanto as possibilidades no Brasileirão,mas confesso que achei que seria pior.
Tomara que o Dedé volte a ser o jogador de 1 ano e meio atrás, o Henrique possa voltar e melhorar a qualidade do meio campo,Júlio Baptista se adapte ao time,Luan volte a ser reserva,Dagoberto não esteja bichado e Élber e Vinícius Araújo consigam se firmar como titulares".

Resposta da Trincheira: Não tem nada que se desculpar, Carlinhos. Concordei com a sua opinião, apenas quis ressaltar algo que, às vezes, fica mal entendido. Pode usar a Trincheira à vontade, baixando à lenha em quem queira. Até no colunista, se preciso.

terça-feira, 30 de julho de 2013

GALO EL CONDOR DAS AMERICAS


BOM OU RUIM?: LUXA ESTREIA NO FLU CONTRA CRUZEIRO

Vanderlei Luxemburgo, novo técnico do Fluminense, estreia no comando do time sem perda de tempo, justamente contra o time onde conquistou seus últimos títulos: Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. O contrato dele nas Laranjeiras, contudo, é de risco, apenas até o final do ano. Fred, ex-cruzeirense, ficou empolgado com a chegada de Luxemburgo ao Fluminense, pois, segundo ele, era o treinador de sua preferência na lista apresentada pra substituir Abel Braga. 

NÃO VAI NÃO, BERNARD, UCRÃNIA É GELADO E UMA GELADA


Caso fosse eu o pai - procurador impessoal não, porque esses só pensam em dinheiro - não deixaria o Bernard e seu belo futebol afundarem-se na gelada Ucrânia, longe dos olhos do mundo e da Seleção Brasileira.
Bom, trata-se do Shakhtar, time que disputa a Liga dos Campeões com respeito. Por analogia, este filho do Sodico dirá que aqui na América do Sul tem time da Bolívia na disputa da Libertadores. É que nem lá...
Segundo Alexandre Kalil, o clube já acertou com o Shakhtar os valores da transferência. E foi transparente: os números giram em torno de 25 milhões de euros. Multipliquem aí e vejam quanto dá isso na grana tupiniquim. É dinheiro pra encardir!  Pro Atlético pouco importa de onde vem o dinheiro, desde que seja dentro daquilo que pediu pra liberar o garoto.
Entretanto, Kalil foi bem paizão: "se Bernard não quiser ir pra Ucrânia, não tem problema nenhum. Já conversei com ele e a decisão tá na mão dele. É assunto particular dele e se não quiser ir, não irá na marra".

Bernard gostaria que fosse a proposta dum país mais visível, como Portugal, por exemplo. O Porto chegou a se manifestar, porém não tem bala na agulha. (foto de Alexandre Guzanshe - DA Press-EM)

segunda-feira, 29 de julho de 2013

CRUZEIRO PEGA FLUMINENSE SEM ABEL BRAGA ,DISPENSADO, E EM CRISE

Não sei se é bom, ou ruim, enfrentar um time sem técnico. Sendo Abel Braga, minha dúvida aumenta mais ainda. Se ele deixa o clube após dois anos bicampeão carioca e campeão Brasileiro, com um cartel de 217 partidas, 117 vitórias, 44 empates e 59 derrotas  aí é que prefiro guardar minha boca pra comer minha farinha.
Direis: sem Abel à margem do gramado, orientando com aquela sua garra costumeira, o Tricolor perde mais ainda seu norte, que já não acha há cinco partidas com derrotas.
Sei não! É costume no futebol os "entendidos" de plantão garantirem que na troca de treinador uma equipe se fortalece de imediato. Não foi o que se viu no São Paulo, por exemplo.
Numa rápida regressão, veremos que o São Paulo trocou Ney Franco por Paulo Autuori e não melhorou nada.
É, podereis afirmar: o Vasco trocou Paulo Autuori por Dorival Júnior e venceu duas seguidas.
 Coincidência! Não será pela queda de Abel Braga que o Fluminense se transformará - de um dia pra outro - num bicho medonho, capaz de meter medo no Cruzeiro nesta quarta-feira no Rio.

RAPOSA E SEU PROBLEMA

Aquela entrada covarde e desnecessária de Richarlyson no menino Mike causou o  maior dano que o Cruzeiro poderá ter nesta partida no Rio, na defesa da liderança do Campeonato Brasileiro. Se não joga Mike, o técnico Marcelo Pacote terá a alegria de manter o time que terminou o clássico goleando o Time Alternativo do campeão da América por 4 a 1. Bem sem fôlego, Ceará será o substituto de Mike. Apenas essa alteração.

TEMPO PRA JÚLIO

O novo reforço dos azuis, o volante Júlio Baptista conversou com Marcelo Pacote e pediu três semanas de prazo pra adaptação do Málaga pro Cruzeiro. É justo. Depois de tantos anos no futebol europeu, Júlio Baptista, que saiu daqui jovem, precisa de tempo pra reaprender as malandragens brasileiras.
A minha dúvida principal é sobre quem sairá pra Júlio jogar?
Tenho outras:  volante ou meia armador mais parrudo que a meninada que joga no momento, Júlio Baptista não tirará a movimentação e a velocidade da equipe? Jogará tão avançado como o preguiçoso do Diego Souza ou voltará pra compor três volantes com Nilton e Souza?
As especulações comem à solta na Toca da Raposa entre os cumprimentos ao presidente Gilvan do Pinho Tavares pela contratação do rapaz de 31 anos.

NEY OU LUXA?

Nas Laranjeiras  falam, também, em Cristovão Borges, atualmente com ótimo trabalho no Bahia. Enquanto esteve desempregado, ninguém pensou em Cristovão. Agora passam a assediá-lo, colocando minhocas na cabeça do moço.
 Porém, os nomes mais fortes são os de Ney Franco e de Vanderlei Luxemburgo. Espero que a cartolagem tricolor não reviva tal defunto!

RICK NA BERLINDA

O pontapé dado no menino Mike pelo raivoso cão de guarda atleticano e que mexeu até com a cabeça de Cuca - obrigou-o  tirá-lo do jogo porque amarelado fatalmente seria expulso -  também mudou o conceito do técnico do Atlético quanto à titularidade da lateral esquerda do time. Grande parte da Massa agradece a decisão do treinador: Júnior César volta à posição e Richarlyson vai esquentar o banco de reserva.

VOLTAM AS FERAS
Foto de Alexandre Guzanshe - DA Press e EM 

Inclusive Bernard (foto) estará de volta ao time do Atlético como personagem principal de mais um capítulo de sua nove "Vai ou desocupa a moita". A quem diga que na entrevista coletiva de terça-feira o Bambino de Ouro falou em tom de despedida. Mas há quanto tempo não tem sido assim? Pelo andar da carruagem o Urso Bravo só vai mesmo liberar Bernard no fim do ano.
Contra o Atlético "Furacão" nesta quarta-feira, no cemitério do Horto ninguém terá refresco. Cuca já decidiu que Rick perde o lugar pra Júnior César e o resto do time será aquele de sempre. Os dois Atléticos não estão bem na classificação o que torna a partida de vida ou morte. Mais de morte pro Furacão. Afinal, caiu no Horto...

NETO BEROLA

Outro assunto: Neto Berola que deixou o banco de reserva no clássico logo após Cuca fazer a terceira substituição. O atacante não gostou de ser ignorado até pro time B. Cuca ficou de conversar com ele.
Só que o risco de Berola receber cartão vermelho aplicado por Alexandre Kalil, sempre duro nos casos de indisciplinas, é grande.

ESCOLHA ESTRANHA

   Será que o estafe de Cuca pensa igual a ele? Com Maluf e Cuquinha.  Foto de Alexandre Guzanshe - DA Press-EM

Não gostei e parece que grande parte da torcida não gostou, também, de ouvir Cuca em sua entrevista coletiva destacar que o planejamento até o final do ano quando o Atlético disputará o Mundial inter Clube, em Marrocos, a Copa do Brasil deverá ser priorizada até o torneio mundial. Pergunto: a Copa do Brasil é mais importante pro Atlético que o Brasileiro?
Segundo Cuca, o Galo já tem lugar garantido ano que vem na Libertadores como campeão da última competição. Muito bem. Qual é o objetivo da Copa do Brasil senão levar o vencedor à Libertadores?
Ao Atlético restou no Brasileiro restou o título que vale tanto, na opinião dos torcedores, quanto a Copa Libertadores, ainda que pro Galo não lhe ofereça este benefício.
Estaria na Libertadores e, quem sabe, de sobra com o título Brasileiro que o clube não ganha desde 1971. A opção pela Copa do Brasil, que me desculpe o Cuca, vale tanto quanto trocar um fusquinha velho por um Mercedes zero.

DEU NO GLOBOESPORTE.COM
                 

MORTE NO CATAR   
                                          

O atacante equatoriano Christian “Chucho” Benítez, do El Jaish, do Catar, morreu na madrugada de domingo pra segunda-feira após sofrer parada cardiorrespiratória. A informação foi confirmada pelo clube árabe, que havia contratado o jogador do América, do México, há apenas três semanas.
De acordo com os primeiros relatos, Benítez, um dos grandes nomes da Seleção do Equador, começou a sentir dores na região do abdômen e foi levado a um hospital, com apendicite.Ninguém sabe porque morreu.
Eu, hein! O pessoal tarado pra jogar no Catar tome como exemplo essa triste morte de um rapaz sonhador.

THIAGO SILVA RENOVA

 O zagueiro Thiago Silva deu mais um passo pra se consolidar no PSG. Neste sábado, ele acertou renovação de contrato até 2018, recebendo aproximados 12 milhões de euros por ano.
Convertendo pro câmbio atual, este valor se aproxima dos R$ 3 milhões mensais, totalmente livres de impostos. Com isso, o Barcelona desistiu de vez da contratação do zagueiro brasileiro.

POR FALAR NO BARÇA

Neymar trabalhou no Barcelona pela primeira vez. O atacante se apresentou ao clube, fez alguns exames médicos e conheceu o técnico Gerardo Martino, contratado do Newell’s Old Boys na semana passada.

Martino, apelidado de “Tata”, reuniu todo o grupo no meio do campo 1 e fez um discurso inicial. Nele, o comandante falou sobre a preparação do plantel pra mais uma Liga, que começará oficialmente no dia 18 de agosto, contra o Levante. Neymar ficou o tempo todo encostadinho em Lionel Messi. Não é bobo este santista!

                      Foto de Pedro Figueira/Photocamera e Gustavo Granata - Agif


COELHO TEM DIFÍCIL TAREFA DE MATAR O LEÃO NO HORTO


A torcida americana tem duas preocupações nestes dias, terça e quarta-feira. Nesta terça, porque espera a resposta da diretoria do clube sobre a proposta do Santos que ofereceu R$ 8 milhões pela liberação de Rodriguinho, o principal jogador da equipe. Na quarta-feira, pois o time joga contra o Sport do Recife, no Horto, a partir das 10 horas da noite. Cinco mil ingressos estão à disposição dos torcedores no valor de R$ 20 - meia R$ 10 - e R$ 200 - meia R$ 100 - nos camarotes.
Paulo Comelli não aprovou a atuação do time no empate (1 a 1) de sábado com o Boa Esporte, em Varginha, mas entendeu que diante das circunstâncias - o adversário teve até pênalti em seu favor que Matheus defendeu na cobrança de Francismar, aos 38m do segundo tempo,  o resultado foi positivo. 
Com o resultado em Varginha, o América chegou a 15 pontos, na sétima posição, e amargou o terceiro empate seguido. Anteriormente, foram dois tropeços em casa diante de Paraná e Bragantino. Comelli espera encerrar a sequência negativa no confronto contra Sport. Mas terá de jogar muito mais do que tem mostrado no Independência, onde não vence ninguém.

domingo, 28 de julho de 2013

CRUZEIRO DESTRINCHOU GALETO COM ATUAÇÕES ESPECIAIS DOS MENINOS RIBEIRO E GOULART

                Ricardo Goulart o goleador do clássico na foto de Juarez Rodrigues - DA Press/ EM

Os atleticanos contavam com novo milagre pra completar a semana de festa pela conquista da Taça Libertadores: uma vitória do seu time B - ou alternativo, ou Galinho, ou Galeto - diante do arquirrival completo e cheio de dor de cotovelo.
De ressaca e desgastado emocional e fisicamente, o Atlético entrou com apenas dois titulares - Marcos Rocha e Richarlyson - enquanto o Cruzeiro usou a equipe que tem brigado pela liderança do Brasileiro e tem o ataque mais positivo da competição.
No ar, aquela velha questão gerada por situações como essa: se o Cruzeiro vence, não fez mais que a obrigação. Se perde, torna-se personagem de uma página histórica.
A moçada azul não quis correr nenhum risco, a não ser o que levou antes dos 20m do primeiro tempo ao levar o gol atleticano, nova bobeira de Dedé.
Fez pênalti em Marcos Rocha ao tomar um drible desconcertante na área. Alecsandro bateu bem, forte. no alto da meta de Fábio. Galo, 1 a 0.
Em maioria no Mineirão, os azuis ficaram ressabiados. Aos 14m, já haviam lamentado a saída de Mike por causa de dura entrada de Richarlyson. O fôlego do garoto foi substituído pela experiência e falta de ritmo de Ceará. Que, no entanto, apesar de tanto tempo parado, não comprometeu. Esta cobrança de Alecsandro foi o primeiro chute do Galo ao gol de Fábio. O Cruzeiro era bem melhor.

VIRADA E DOMÍNIO

Ainda no primeiro tempo, o time de Marcelo Pacote Oliveira tratou de virar o jogo. Aos 31m, Luan ganhou a disputa de Gilberto Silva pela direita da defesa atleticana e da linha de fundo botou a bola no meio. Bela jogada de Vinicius Araújo que fez o corta-luz e abriu o espaço pra Everton Ribeiro dominar, ajeitar o corpo e bater cruzado: Cruzeiro 1 x 1 Atlético.
Jogo movimentado. O Atlético fez o que pode, porém não bastou. O domínio de bola era do adversário, com atuações excelentes de Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, no meio-campo, bem sustentados por Souza e Nilton. Pela esquerda Luan fugia da marcação de seu xará atleticano e ajudava Egídio no esquema defensivo.
Geovani salvou a virada aos 30m, após outra boa jogada de Everton Ribeiro, pela ponta direita, e o chute de Vinícius Araújo da marca do pênalti. Porém, minutos depois não pode evitar o desempate. Vinicius Araújo bateu forte e Ricardo Goulart desviou pras redes marcando seu primeiro gol. Cruzeiro 2 x 1 Atlético.

CUCA MEXE MAIS

No segundo tempo, Cuca mexeu mais ainda. Já no intervalo tirou Rosinei e Richarlyson pra entrada de Leleu e Jemerson. Então o domínio passou a ser total. Aos 9m, surgiu o terceiro gol: falta cobrada da esquerda por Egídio e Nilton entrou pelo meio pra tocar de bico antes da chegada de Geovani: Cruzeiro 3 x 1 Atlético.
Mais cinco minutos, e Ricardo Goulart marcaria o segundo gol dele e o quarto dos cruzeirenses. Puxeta de Everton Ribeiro que achou Goulart pela ponta-direita correndo com Emerson. Não deu pro zagueiro. Chute forte de Ricardo Goulart entre a trave e Geovani. Cruzeiro 4 x 1 Atlético.
Então Marcelo Pacote fez as médias de sempre: tirou Luan e colocou Martinuccio. Tirou mais uma vez o menino Vinicius Araújo pra colocar o novato William que mal chegou à Toca da Raposa. Céus!
Aos 39m, Ricardo Goulart, impedido, girou no ar, deu uma bicicleta e marcou belo gol. Claro que não valeu, mas poderia ser a chave de ouro pra trancar a porta do jogo.

FAVORITISMO CONFIRMADO

O Cruzeiro dominou por completo o jogo, e com a goleada, que poderia ser maior, estabeleceu a diferença exigida. O Atlético entrou com time alternativo, mas, em compensação, tomou outra goleada do rival no Mineirão.
Números pra estatística. O Cruzeiro fez 12 jogos após a reinauguração do Mineirão e venceu todos. Neste clássico, teve 19 finalizações contra apenas seis do adversário.
Na quarta-feira, o Cruzeiro será visitante na casa do Fluminense, o Maracanã. Enquanto o Galo recebe o seu xará do Paraná, no Independência. Aí a conversa muda e voltam os titulares campeões da Libertadores.
Direis: e os que jogaram no clássico não são campeões, também, da Libertadores? Não receberam faixas e medalhas e gorda premiação?

     Uma joia rara tem de andar de carro forte, disse o presidente Gilvan. Julio Baptista chega ao gramado          do Mineirão e recebe o afeto da torcida azul - foto de Rodrigo Clemente - DA Press/ EM

JULIO BAPTISTA VIU TUDO

Acompanhado da diretoria e do presidente Gilvan Tavares, o reforço cruzeirense, Júlio Baptista, acompanhou a goleada do seu novo clube e gostou do que viu. Pediu três semanas pra entrar no ritmo ideal e sabe que terá de jogar muito mais do que Everton Ribeiro se pretende assumir a camisa 10 - ou seja de armador e ídolo da torcidas. Everton arrebentou com a partida e aos poucos volta à sua fase de Coritiba.

É O QUE DIZEM...

Aluisio Motta Palhares - Caratinga - Querido Amigo Flávio Anselmo! Se há alguém que antes de todos disse com toda convicção "eu acredito", "esse cara é Você", excelente capacidade de interpretar aquilo que ainda vai acontecer, ou seria profetizar...
Caro amigo, para nós que temos o privilégio de receber diariamente a Trincheira e somos Atleticanos, saiba que serviu para continuarmos acreditando nos momentos mais improváveis de se reverter. 
Como Católico e Carismático acredito em um só Deus, mas esta sua intimidade com os deuses do futebol me levou a crer que este esporte tem algo que lhe é próprio e nos faz apaixonar.
Grande abraço amigo que muito me orgulha de ser Caratinguense. Desejo-lhe muita saúde e muita paz! Receba a gratidão de um membro da Massa Atleticana que depois de tantos chegar perto, precisava todos os dias ler alguém predizendo o que vimos vibrantes, com alegria que não cabia no peito, acontecer.  
Trincheira:  Obrigado pelos elogios, Aluisio. Vc é vivido e sabe que isso não é premonição e os deuses do futebol são invencionices do colunista. Na realidade, fui um apostador  e acreditei - ou tive certeza -  que o Galo era melhor e não perderia esta parada. Falei isso depois daquela defesa do Victor contra o Tijuana e me baseei na experiência de 52 anos de crônica.
Como naquela história de quem não faz leva. O Galo passou a ter mais confiança, trabalhar mais e teve excelente dose de sorte. No futebol, competência e sorte têm de andar juntas., Uma sem a outra não adianta.ÀS vezes o melhor não vence por falta de sorte.Quando Victor passou a se destacar, aí me veio na intuição a tal sorte de campeão. Apostei e ganhei. Abs

José Carlos de Souza Jardim - BH -  Flávio,espero e creio pelo seu caráter,que você realmente tenha tido uma premonição,mas,sobretudo no jogo final,ficaram algumas suspeitas marcantes.
Repudio com veemência essas "teorias da conspiração",no entanto, aquele lance no qual o centroavante paraguaio dribla o Vítor e,com o gol vazio, escorrega, as substituições do treinador tirando os melhores jogadores e colocando zagueiros,a passividade e a displicência dos atletas do Olímpia nas cobranças de pênaltis, me deixam dúvidas se realmente o Atlético Mineiro perderia aquela decisão.
É evidente que a qualidade técnica atleticana  é superior,mas a supremacia financeira do C.A.M.(ou seria do BMG?)é inquestionável e, será que" além das estrelas" também não havia a certeza da vitória dentro dos gramados? Podem ser apenas suspeitas infundadas de um cruzeirense frustrado que sonhava ver o Kalil pagando com a mesma moeda,a exposição ridícula de um vídeo no telão do Mineirão,mostrando os gols do Estudiantes na final de 2009,no dia seguinte ao jogo,durante a partida entre galo e São Paulo,porém,fica o questionamento.
Trincheira: Não creio que vc esteja, com a afirmação "que você, realmente, tenha tido uma premonição" me incluindo numa conspiração. Ou seja, por saber antes da existência dela. Já respondi sobre isso a um amigo acima. Não existe premonição. Apostei no óbvio, que vcs não veem pq torcedor não consegue enxergar o óbvio no time adversário, Não creio em conspiração.
Estaria, também, acreditando que o Brasil "vendeu" em Paris o título mundial pra França, conforme falaram, ou que a Espanha "vendeu" a Copa das Confederações pro Brasil.  
Não pretendia nem abrir discussão a respeito disso. Só o faço por absoluto respeito a vc e seu irmão Xingu, duas figuras da maior estatura. Abs


Val Brito - BH - Poucos colunistas tem a ousadia de palpitar um vencedor. Aliás até onde vi você foi o único colunista que acreditou neste título. Sou atleticana ferida com tantas desilusões do futebol. Por mais que torcia pelo título, desconfiava.
Enfim a sorte resolveu aparecer do outro lado da lagoa. Porque competência e time, por muitas vezes o Galo teve, e não revertia em título.
Da próxima vez que fizer previsões, por favor, avisa que vai ser sofrido!Rs
Trincheira: Falô, Val. Obrigado pelo prestígio constante.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

GALO TEM 100% DE APROVEITAMENTO DOS TÍTULOS DISPUTADOS

Por enquanto, não há menor ruído do clássico deste domingo entre Cruzeiro e Atlético. Isso, também, é inédito! Os atleticanos, cujas fichas da conquista da Libertadores ainda não caíram, mantém o buzinaço isolados, não querem nem saber do que vem pela frente. Estão em estado de graça.
Os cruzeirenses estão na moita. Só se animam a falar da chegada de Júlio Baptista, e, timidamente, (ou decepcionados) em derrotar o time B do campeão das Américas. Queriam mesmo o time titular. Cansado e desgastado, ou inteiro?
Sem ruído e com qualquer barulhão de última hora, o clássico despertará, como sempre, o frenesi das emoções resguardadas e só liberadas no estádio na guerra de pré-jogo das arquibancadas. Mesmo o time reserva do Galo estará de ressaca.
E ele já comprovou sua força ao derrotar o Corinthians, há dias, no Pacaembu. Então Marcelo Pacote, um olho no peixe e  outro na brasa, visto que, com os dois olhos inchados de tanto chorar e comemorar, Cuca vem despistando através de falso time reserva.
Vale lembrar que em duas competições este ano, o Galo faturou as duas. Além da inédita conquista continental, Cuca tem na bagagem o bicampeonato estadual. Segundo ele, pegariam bem  os títulos do Mundial, do Brasileirão e da Copa do Brasil.
O Atlético, na verdade, só namora os títulos, porque o outro principal objetivo das competições - vaga na Libertadores do ano que vem - o time já tem assegurado como campeão desta temporada. Guloso este Galo!

ATRÁS DE REFORÇOS

Eduardo Maluf e Cuca acertaram a primeira reunião pra discutirem reforços. Segundo o diretor, eles serão importantes. - " Em 2013, o Atlético terá três disputas: Mundial Inter Clubes, Brasileirão e Copa do Brasil. Com o elenco atual, temos boas chances no Brasileirão e na Copa do Brasil, porém precisamos de reforços pro Mundial, em Marrocos", salientou Maluf.
Não será tarefa fácil conseguir reforços à altura da equipe titular. O mercado internacional tá fechado e no nacional o Atlético só poderá contratar jogador que não fez seis partidas, na Série A, pelo seu time atual. Fora disso, só encontrará atleta pra compor o elenco, o que, na realidade, o time não precisa.

TIME PEQUENO? EU HEIN.

Eu assisti num programa da ESPN os caras criticarem o site da Conmebol, que num link mancheteava: "Times pequenos que já ganharam a Libertadores". E relacionavam o Atlético e o Vasco da Gama. Corri ao micro e entrei no referido site. Não encontrei nada.
Que m., gente! Ele foi mostrado no programa, então deixou de ser apenas fofoca! Isso que me leva a crer que a reação contra a estupidez da Conmebol foi imediata das torcidas atleticanas e cruzmaltinas.
Que nada! Depois, a verdade veio à tona: tratava-se de um fake. Algum hacker cruzeirense zoou com os atleticanos. A ESPN após esculhambar a Conmebol - o que não foi tiro perdido - teve que se desculpar.  

DOM JULIO CHEGA

A maior dúvida da torcida azul é fácil de ser tirada: Júlio Baptista foi contratado pra ocupar a vaga e as funções de Diego Souza no meio-campo e ataque. Aliás, coisas que o ex não conseguiu fazer em momento algum e irritou todo mundo. Inclusive o presidente Gilvan Tavares que acreditava nele.

PROJETO DE CAMPEÃO

Júlio Baptista, ainda em Málaga, na entrevista coletiva de despedida explicou porque teve que discutir judicialmente a sua rescisão. Anunciou que o contrato com o Cruzeiro terá duração de dois anos e que sua opção pela Toca da Raposa deu-se ao conhecer o projeto de títulos do clube.
Que a gente aqui não tem conhecimento, né Alexandre Matos?

PAPA GANHA MANTO CELESTE

Tá abençoado! O Papa Francisco ganhou de presente uma camiseta personalizada do Cruzeiro. Quem fez a entrega do presente foi Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e mineiro de Capela Nova. Nem é preciso dizer: cruzeirense nato.
Com o número 10 às costas e o nome do Papa Francisco, junto o Sumo Pontífice recebeu uma placa personalizada. Segundo Dom Raymundo, tudo fora combinado bem antes quando se soube que o Papa viria ao Brasil. Golaço da Relações Públicas do clube, Rita de Cássia.

CHORO DE CRIANÇA

Deu pena ver o veteranos Ferreyra chorar como criança, sentado no gramado do Mineirão, por causa do gol que perdeu, após driblar Victor e escorregar com a meta vazia. Mudaria toda a história da decisão aquele momento, aos 39m do segundo tempo. O Galo teria então que marcar mais três gols, além do feito por Jô no primeiro minuto da fase final. Deu pena, só isso! Azar dele e do Olímpia por manter um goleador que não faz gol e só tem tamanho.

CLASSICO MINEIRO NA B


Pode-se dizer que é clássico? Exageros à parte, sim. América e Boa Esportes são nossos representantes na série B e jogam em Varginha nesse sábado, às quatro e 20 da tarde. Pena que só o "pagar-pra-ver" transmitirá esse encontro. Eu gostaria bem de assisti-lo.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

DEU NO GLOBOESPORTE.COM:

R10 rouba microfone de repórter para cobrar de Kalil uma estátua no Galo
 Léo Simonini -  Belo Horizonte
Ronaldinho Gaúcho já havia desabafado logo após o fim das cobranças de pênaltis. Cobrou dos críticos que apontaram o Atlético-MG como um time de renegados, e ele, principalmente, um jogador acabado. Mas a conquista da Libertadores sobre o Olimpia, na noite de quarta-feira, no Mineirão, acendeu no camisa 10 a lembrança de uma promessa do presidente do Galo, Alexandre Kalil.
- Agora você vai ter que fazer a estátua que prometeu - cobrou após "roubar" o microfone da repórter da TV Globo Maíra Lemos.
Destaque na  imprensa internacional, R10 se emocionou com a reverência de colegas de time. O suspenso Richarlyson foi o primeiro a agradecer ao craque. Depois, Alecsandro também fez questão de elogiá-lo. Ainda como dublê de repórter, e com os olhos marejados e voz embargada, enalteceu a torcida atleticana.
- Esse é o maior presente que eu poderia ter recebido e dado ao mesmo tempo. Agora fogem as palavras. Nunca na minha carreira eu tinha recebido tanto carinho e sido tão bem recebido em nenhum lugar do mundo. Obrigado! O Galo vai morar no meu coração para sempre.

Como não se deve levar a sério as declarações de RG-10, principalmente durante as comemorações de um título inédito pra ele e pro clube, essa história de estátua deve ser considerada brincadeira.  né Kalil?

DÉCIMO SEGUNDO JOGADOR COMEMOROU ANTES, POIS JÁ SABIA: GALO TINHA E TEVE SORTE E SINA DE CAMPEÃO DAS AMÉRICAS.


                Torcida sob pressão - foto de Alexandre Guzanshe/EM DA Press


ESTAVA ESCRITO NAS ESTRELAS, como a Trincheira anunciou dois meses antes.

Quais foram os heróis desta inédita conquista da Taça Libertadores da América?
Na cobertura após o empate de 0 a 0 e dos penais que deram a vitória ao Galo por 4 a 3 e lhe presentearam com o título já esperado restava aos analistas escolherem os heróis da façanha. O falastrão Luiz Carlos Júnior elegeu Victor - boa escolha! O narcisio Juliano Belleti, com aquele sorrisinho maroto, votou em Cuca - escolha melhor, ainda.
                                     Belleti escolheu Cuca como grande herói - boa escolha, também.

O comentarista Lédio Carmona, bom de serviço, optou pelo coletivo.
Do estúdio do Sportv, onde apresentava o programa pós-transmissão, o ótimo Carlos Eduardo Lino lembrou-se, também, que Cuca no seu desabafo criticou quem o rotulou de pé frio, que só ganhava vice-campeonato e campeonatos estaduais e que o Atlético não tinha time vencedor. 
Lino falou da importância de Ronaldinho Gaúcho pro time, como craque, como líder e como experiente vencedor. E chamou atenção pra outro fato importante: essa conquista terá repercussão internacional por causa de RG-10. O mundo todo ficará sabendo que ele foi o artífice da obra acabada. O protagonista principal. Bola dentro!

CLUBE DOS HERÓIS


Lógico que Victor é o nome do dia. Os pênaltis que defendeu e manteve o Galo na competição, as defesas executadas durante as partidas, a segurança do começo de um grande time por um grande goleiro. Era o que a torcida cobrava sempre da diretoria: a contratação de um arqueiro desta estatura. Kalil o buscou no Grêmio e resolveu a questão de vez.

Jô, artilheiro da competição, com sete gols, e RG-10, o cérebro, são contratações de Kalil. (foto Reuters - Andrés Stapff)

TORRES GÊMEAS

As torres gêmeas, em quem pese a falta de confiança em Leonardo Silva, que faz gols importantes e entrega outros tão ou mais importantes. Como aquele pênalti feito a favor do Tijuana e que Victor defendeu e limpou a barra dele.
Ou aquele lance desta última partida, quando foi batido pelo fraco atacante Ferreira, que driblou, também, Victor e ficou com a meta atleticana à sua disposição. Isso aos 39m do segundo tempo. Léo foi salvo pelos deuses do futebol que empurraram Ferreira e o fizeram pisar na bola e cair.
Mas as torres gêmeas Léo e Rever foram armas secretas de Cuca. Decidiram vários jogos em bolas aéreas. A segurança do meio-campo de Pierre e Donizete, sem eles com Josué, grande nome na partida decisiva. E principalmente, o quarteto mágico de Tardelli, RG-10, Bernard e Jô. Tá bom, vamos valorizar Luan, Rosinei e Guilherme, reservas decisivos.
Muito ainda se irá falar da conquista e do herói referência, Ronaldinho Gaúcho. Aquela Massa incrível - quase 60 mil pessoas -  que lotou o Mineirão, pressionou o Olímpia e botou mais de R$ 14 milhões nas bilheterias, será motivo de estudos, análises psicológicas e discussões de comportamento até o fim dos séculos.

COMANDANTE CHORA
 
Me emocionei realmente ao ouvir o desabafo do presidente Alexandre Kalil, sem nenhuma mágoa ou cobrança, ao contrário de vários atletas, inclusive Ronaldinho Gaúcho. A primeira lembrança do mandatário foi pro saudoso pai Elias, o maior presidente da história do clube.
Alexandre viveu junto do pai, a frustração de armar uma equipe, também, espetacular sem conquistar nenhum título de expressão nem perto deste que acabara de ganhar campeão da Taça Libertadores da América. E com a taça na mão, Alexandre afirmou que " Ela é mais gostosa do que mulher!”.
Eu tive o privilégio de ser amigo de Elias Kalil e transferi ao filho Alexandre a mesma admiração, respeito e amizade. Como na época do pai, fiz a Kalil, filho, inúmeros elogios e maior volume de críticas fortes, com o intuito de ajudar e de abrir-lhe os olhos; alertá-lo sobre os falsos tapinhas nas costas e o perigo das brigas desnecessárias. Nessas ocasiões eu apenas o chamava de Urso Bravo e ele respondia, às vezes através de Flavinho, que entendera a mensagem do Cão Zangado. E agradecia.

FIÉIS ESCUDEIROS

Apesar de não entrar em campo, pode-se dizer que ele, Alexandre Kalil, e seus fiéis escudeiros como  os vices Groppen e Daniel Nepomuceno, o sombra Maluf, a dama de ferro Adriana Branco foram as pilastras desta inédita conquista.
Tenho certeza de que os deuses da sorte que tanto se intrometeram na caminhada do Galo rumo ao título o fizeram em louvor a garra e a determinação desses cartolas do Bem. Convocados, claro, pelas imortais mãos protetoras do saudoso Elias Kalil. 

MEU SUPER HERÓI

                                          (AFP Photo - Vanderlei Almeida)
Victor ( foto) saiu nos braços do povo. A convicção do título estava sempre nos seus olhos provocantes, de tigre ameaçador, fixos no cobrador de pênaltis. Louvo todos os outros heróis citados, inclusive Cuca com o qual tive desentendimentos táticos à distância, sem nunca nos falarmos, mas que revelou uma cabeça pensante nos momentos mais difíceis. Aprendeu apanhando. Louvo todos como heróis, todavia meu super-herói é Victor. 
As imagens falam por mim e são meus argumentos. 

SEGURANÇA NO GOL

Contratado pelo Atlético junto no primeiro semestre de 2012, Victor chegou ao Galo com a missão de acabar com a instabilidade que pairava entre os goleiros do elenco. Nesta quarta-feira, ele mostrou, mais uma vez, que o presidente Alexandre Kalil acertou ao tirá-lo no Grêmio. Herói em três momentos decisivos da campanha do título da Libertadores.
Victor botou seu nome na história do Atlético, ao defender o primeiro  pênalti cobrado pelo Olímpia.  Com esta  vantagem, o Galo ficou  próximo do título, confirmado no triunfo por 4 a 3 na disputa de penalidades.
No tempo normal, o time de Victor já havia devolvido o placar de 2 a 0 sofrido em Assunção e provocado a decisão pelos critérios técnicos e ele mostrara tranquilidade com defesas importantes. E a sorte de sempre, como no lance de Ferreira.
 Já havia  sido decisivo nas quartas de final da Copa Libertadores, quando defendeu aquele pênalti contra o Tijuana aos 48m do segundo tempo. Na semifinal, São Victor defendeu a última cobrança do Newell’s Old Boys em disputa de pênaltis, no Horto.

ARTILHEIRO E O CARRO

Com o gol feito na partida decisiva, Jô tornou-se o artilheiro da competição com sete gols. houve uma informação anterior de que o treinador campeão receberia um carro zero do patrocinador, famosa marca japonesa. Na confusão, vi  Rever ganhando um troféu, Cuca outro e Tardelli com aquela chave gigante de carro. Afinal, com quem ficou o prêmio.  Penso que por se tratar de promessa anterior, ficou bem com o Cuca. Mas que Victor merecia, isso merecia.

..."concentro a atenção no galo de ferro dum catavento enferrujado que
ali está de crista erguida, vaidoso, como se daquela altura pudesse 
comandar os ventos de todos os quadrantes da terra." (Érico Veríssimo - Solo de Clarineta - memórias)

quarta-feira, 24 de julho de 2013

MORREM DOIS GRANDES BRASILEIROS. LEMBREM SEMPRE DELES - DOMINGUINHOS E DJALMA SANTOS

Quero pra sempre me lembrar de Djalma Santos, como o convoquei pro meu time de botão, em Caratinga, com a camisa da Portuguesa de Desportos (FOTO). Este bicampeão mundial, na Suécia e no Chile, tido na Fifa como maior lateral direito de todos os tempos, era uma figura fantástica. Humilde, educado e carismático. Lembrar dele agora, aos 84 anos, de mudança pro andar de cima em Uberaba, já é lembrar do mito. Mitos se enlevam, não morrem. Uberaba é uma cidade felizarda, porque conviveu com essa fantástica figura por 30 anos, ao vivo, e agora o terá pela eternidade, com as suas cinzas num cemitério  local.




"Estou de volta pro meu aconchego, trazendo na mala bastante saudade..." Eta cabra bom de sanfona, de canto, de música, e de poesia. Afilhado do mestre Luiz Gonzaga, o rei do Baião, Dominguinhos sobe aos 72 anos, após tentar vencer o câncer e a diabetes, como duro castigo pra nós, seus fãs. Dá vontade de ir atrás pra não perder o pique dos forrós que ele comandava e chorar as modinhas e toadas que entoava em nome do amor. Suba com Deus, cabra da peste...