sexta-feira, 26 de julho de 2013

GALO TEM 100% DE APROVEITAMENTO DOS TÍTULOS DISPUTADOS

Por enquanto, não há menor ruído do clássico deste domingo entre Cruzeiro e Atlético. Isso, também, é inédito! Os atleticanos, cujas fichas da conquista da Libertadores ainda não caíram, mantém o buzinaço isolados, não querem nem saber do que vem pela frente. Estão em estado de graça.
Os cruzeirenses estão na moita. Só se animam a falar da chegada de Júlio Baptista, e, timidamente, (ou decepcionados) em derrotar o time B do campeão das Américas. Queriam mesmo o time titular. Cansado e desgastado, ou inteiro?
Sem ruído e com qualquer barulhão de última hora, o clássico despertará, como sempre, o frenesi das emoções resguardadas e só liberadas no estádio na guerra de pré-jogo das arquibancadas. Mesmo o time reserva do Galo estará de ressaca.
E ele já comprovou sua força ao derrotar o Corinthians, há dias, no Pacaembu. Então Marcelo Pacote, um olho no peixe e  outro na brasa, visto que, com os dois olhos inchados de tanto chorar e comemorar, Cuca vem despistando através de falso time reserva.
Vale lembrar que em duas competições este ano, o Galo faturou as duas. Além da inédita conquista continental, Cuca tem na bagagem o bicampeonato estadual. Segundo ele, pegariam bem  os títulos do Mundial, do Brasileirão e da Copa do Brasil.
O Atlético, na verdade, só namora os títulos, porque o outro principal objetivo das competições - vaga na Libertadores do ano que vem - o time já tem assegurado como campeão desta temporada. Guloso este Galo!

ATRÁS DE REFORÇOS

Eduardo Maluf e Cuca acertaram a primeira reunião pra discutirem reforços. Segundo o diretor, eles serão importantes. - " Em 2013, o Atlético terá três disputas: Mundial Inter Clubes, Brasileirão e Copa do Brasil. Com o elenco atual, temos boas chances no Brasileirão e na Copa do Brasil, porém precisamos de reforços pro Mundial, em Marrocos", salientou Maluf.
Não será tarefa fácil conseguir reforços à altura da equipe titular. O mercado internacional tá fechado e no nacional o Atlético só poderá contratar jogador que não fez seis partidas, na Série A, pelo seu time atual. Fora disso, só encontrará atleta pra compor o elenco, o que, na realidade, o time não precisa.

TIME PEQUENO? EU HEIN.

Eu assisti num programa da ESPN os caras criticarem o site da Conmebol, que num link mancheteava: "Times pequenos que já ganharam a Libertadores". E relacionavam o Atlético e o Vasco da Gama. Corri ao micro e entrei no referido site. Não encontrei nada.
Que m., gente! Ele foi mostrado no programa, então deixou de ser apenas fofoca! Isso que me leva a crer que a reação contra a estupidez da Conmebol foi imediata das torcidas atleticanas e cruzmaltinas.
Que nada! Depois, a verdade veio à tona: tratava-se de um fake. Algum hacker cruzeirense zoou com os atleticanos. A ESPN após esculhambar a Conmebol - o que não foi tiro perdido - teve que se desculpar.  

DOM JULIO CHEGA

A maior dúvida da torcida azul é fácil de ser tirada: Júlio Baptista foi contratado pra ocupar a vaga e as funções de Diego Souza no meio-campo e ataque. Aliás, coisas que o ex não conseguiu fazer em momento algum e irritou todo mundo. Inclusive o presidente Gilvan Tavares que acreditava nele.

PROJETO DE CAMPEÃO

Júlio Baptista, ainda em Málaga, na entrevista coletiva de despedida explicou porque teve que discutir judicialmente a sua rescisão. Anunciou que o contrato com o Cruzeiro terá duração de dois anos e que sua opção pela Toca da Raposa deu-se ao conhecer o projeto de títulos do clube.
Que a gente aqui não tem conhecimento, né Alexandre Matos?

PAPA GANHA MANTO CELESTE

Tá abençoado! O Papa Francisco ganhou de presente uma camiseta personalizada do Cruzeiro. Quem fez a entrega do presente foi Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e mineiro de Capela Nova. Nem é preciso dizer: cruzeirense nato.
Com o número 10 às costas e o nome do Papa Francisco, junto o Sumo Pontífice recebeu uma placa personalizada. Segundo Dom Raymundo, tudo fora combinado bem antes quando se soube que o Papa viria ao Brasil. Golaço da Relações Públicas do clube, Rita de Cássia.

CHORO DE CRIANÇA

Deu pena ver o veteranos Ferreyra chorar como criança, sentado no gramado do Mineirão, por causa do gol que perdeu, após driblar Victor e escorregar com a meta vazia. Mudaria toda a história da decisão aquele momento, aos 39m do segundo tempo. O Galo teria então que marcar mais três gols, além do feito por Jô no primeiro minuto da fase final. Deu pena, só isso! Azar dele e do Olímpia por manter um goleador que não faz gol e só tem tamanho.

CLASSICO MINEIRO NA B


Pode-se dizer que é clássico? Exageros à parte, sim. América e Boa Esportes são nossos representantes na série B e jogam em Varginha nesse sábado, às quatro e 20 da tarde. Pena que só o "pagar-pra-ver" transmitirá esse encontro. Eu gostaria bem de assisti-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.