terça-feira, 16 de julho de 2013

OLÍMPIA TRATA JOGO DE ASSUNÇÃO COMO DECISÃO. GALO, CALADO, CUIDA DA VOLTA


Lógico que a primeira partida da final, é da maior importância. O Olímpia acredita que, além de importante, é a decisão da Libertadores porque fará o placar que lhe antecipará o título, está nos jornais. Como? O Olímpia pretende golear o Galo de tal forma que tornará praticamente impossível reverter o quadro em Belo Horizonte? E já combinou isso com o pessoal do Atlético?
Que bobagem! Os torcedores do Olímpia já colocaram a quarta taça na bandeira do clube como demonstração de fé e confiança na conquista. Esses caras estão mais atrevidos do que eu. Após a classificação diante do Tijuana, com aquela defesa milagrosa de Victor, escrevi na Trincheira do dia seguinte que o destino do troféu da Libertadores seria dormir na sede de Lourdes.
O time de Cuca mantém cumplicidade com os deuses do futebol e, por isso, os jogadores atleticanos já podem gastar, por conta, a premiação da conquista da Libertadores.

IMPRUDÊNCIA DO NEWELL´S

Ficou confirmado contra o Newell´s Old Boys que cometeu a imprudência de confeccionar os ingressos da decisão com o nome do Olímpia impresso, que os deuses estão vestidos de preto-e-branco. O Newell´s teve baita prejuízo, visto que os deuses não toleram tais arrogâncias.
Como sou jornalista, cronista esportivo, com direito a falar e escrever tantas bobagens que quiser,e não sou punido pelos deuses. A minha intuição garante que ninguém, nem a arbitragem, nem a Conmebol, muito menos o time do Olímpia, tricampeão da Libertadores e campeão mundial interclubes, tiram o título do Clube Atlético Mineiro.
De onde tirei tal previsão? Em qual bola de cristal me apoio pra garantir a primeira Taça Libertadores do Galo? Tudo se baseia em números conquistados pelo Atlético durante o torneio. A equipe teve ligeira queda, após garantir que todas as decisões do torneio seriam jogadas no Independência. E afinal, alguém duvida que o Galo é o melhor time da América no momento?

CONVERSA FIADA

Direis: na Libertadores nem sempre o melhor sai campeão. Conversa fiada. Vi apenas duas copas em que o melhor não levou.  Aquela vencida pelo Cruzeiro, no Mineirão, time de Paulo Autuori, bem fraco; foi seguro por Dida e deve este título ao seu ex-goleiro, hoje no Grêmio. O outro, também, do Cruzeiro - não me peçam datas, porque não as guardo - chamado de Barcelona das Américas, treinado por Cuca, derrotado pelo Once Caldas. 
Desta vez, garanto que a faixa já está no peito do atleticano.

GALO APLAUDE CBF

O presidente atleticano Alexandre Kalil aplaudiu e agradeceu à CBF por oficializar à Conmebol apoiando o seu clube na luta pela segunda partida da decisão no Independência. José Maria Marin, mandatário da CBF, pediu que o Atlético tivesse o mesmo tratamento do Olímpia que jogará a partida de ida no estádio Defensores del Chaco, cuja capacidade é inferior a 40 mil lugares.

DESRESPEITO AO TORCEDOR

Enquanto só se tem foco na primeira partida da decisão, nesta quarta-feira, em Assunção, os torcedores em fila dão volta no quarteirão da sede de Lourdes, acampados em barracas, colchões, mantas e sob um frio de lascar pra adquirir seu ingresso sem se importar em qual estádio será o jogo.
Que me desculpe os responsáveis pela venda de ingresso: isso é um absurdo, falta total de respeito à torcida que chora, briga e empurra o time das arquibancadas.
Em plena era da internet, o Atlético ainda vende ingresso desta forma e não usa as ferramentas da micro. Está fora de moda!

MELHOR SÓ PENSAR AQUI

José Maria Marins, o poderoso da CBF, determinou num papo com o pessoal da Folha que Ronaldinho Gaúcho e Ramirez estão fora, em definitivo, da Seleção Brasileira enquanto ele, Marins, for o presidente. Santo Deus! o que estes meninos fizeram de tão grave? Segundo Marins, RG-10 não tem espírito de Seleção e responsabilidade de grupo. Na apresentação do jogo contra o Chile, no Mineirão, ele se apresentou depois dos demais, na hora do jantar, com atraso de minutos.  Justo ele que mora em BH - salientou Marins.
Quanto a Ramirez, sua culpa foi trocar um jantar de família pela apresentação no horário à Seleção. São erros injustificáveis: atrasar alguns minutos na apresentação. Se fosse o caso de se julgar procedimentos, José Maria Marins devia deixar o cargo de presidente da CBF, após surrupiar uma medalha que devia entregar aos campeões da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

URSO BRAVO TÁ SOLTO

Céus, o site da Folha publicou uma entrevista de Alexandre Kalil que bota fogo na decisão da Copa Libertadores da América, contra o Olímpia de Assunção. Ao terminar a partida contra o Newell´s, Kalil disse que iria trabalhar bastante pra levar a segunda partida pro Independência. Porém, dias depois a Conmebol anunciou a partida pro Mineirão.
Aí, Kalil gritou bastante: "Chega de roubalheira", segundo consta no jornal paulista.
O presidente atleticano disse na entrevista à Folha que " os clubes brasileiros devem deixar de participar da Libertadores caso continuem sendo prejudicados" - Se o jogo for para o Mineirão, (a Libertadores) não tem regra. O Estádio Defensores del Chaco, local do jogo desta quarta-feira, tem capacidade para 38 mil espectadores o que contraria a regra da competição" destacou Kalil.
Já falei sobre o assunto, lá em cima, e concordo com a ira do Urso Bravo. Ou se tem isonomia no tratamento dos clubes, ou se diz logo que é jogo de carta marcada.
Kalil, no seu estilo, gritou bem alto: "Chega de roubalheira. Nós fomos prejudicados aqui em casa contra o Newell´s; o Corinthians, também, foi prejudicado em sua casa. A continuar tal bandalheira, é melhor os brasileiros não disputarem a Libertadores."

RETALIAÇÃO DE LEOZ

Por que este assunto foi revivido agora com tanta ênfase agora, não sei. Sei que as declarações acima foram feitas em momentos de revolta justa. Porém, temo que a retaliação de Nicolas Leoz seja tão forte quanto aos gritos de Kalil.


DEFESA DE MARINS

Pra Kalil, é a primeira vez que a Confederação Brasileira de Futebol toma partido dos clubes nacionais."Emitiram uma nota dizendo que o Atlético tem direito de jogar no Independência. Não acho que a CBF vá perder um embate com a confederação paraguaia e com a Conmebol. Não tem a menor condição de isso acontecer, pela força do futebol brasileiro. Após muitos anos, existe uma confederação brasileira preocupada com os clubes. E o que me interessa é isso. É a minha opinião: a CBF agora está olhando para os clubes. Querem esculhambar o cara [Marin] por causa da Revolução de 1964. Eu tinha cinco anos. Estou orgulhoso com a postura da CBF", concluiu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.