domingo, 25 de agosto de 2013

CUCA ESCONDE ESCALAÇÃO E SÓ DIZ SE TARDELLI JOGA ANTES DA PARTIDA

                            Guilherme está nos planos de Cuca pra enfrentar a Lusa hoje no Horto-
                            (Foto de Rodrigo Clemente - DA Press/EM)

O técnico Cuca não tinha dessas besteiras de esconder a escalação do time até minutos antes do jogo, ou pelo dentro do limite estabelecido pela Rede Globo. Há tempos anunciava o time que o Atlético usaria, em qualquer problema, ia pro jogo e ganhava. 
Agora tomou gosto pela coisa e passou a esconder a escalação até contra a Portuguesa, adversário de hoje no Horto.
Adianta alguma coisa? Tenho lá minhas dúvidas. Qual a necessidade de anunciar a escalação antes? Pra mim nenhuma, mas pro torcedor ligado tem diferença sim. A escalação anunciada pode até animar ao indeciso de ir ao estádio.


    Tardelli será dúvida até a hora do jogo contra a Lusa. Por que?

Por exemplo: o caso de Tardelli. Por que não informar logo se ele joga ou não?
Não serão mais algumas horas que darão condição de jogo ao craque. Se ele não treinou durante a semana, porque, ainda, sente a lesão na coxa; se tá fora de forma e corre risco de sentir o problema de novo e parar meses, o melhor é deixá-lo de fora.
Aí só falta definir quem jogará no lugar dele. Guilherme, ou Dátolo?
Existem outros problemas: Ronaldinho Gaúcho e Fernandinho, também, não jogam, suspensos.
Que daneira! Victor, expulso, é outro que fica de fora. Este não tem problema: no gol vai Geovani. Penso que Guilherme e Dátolo, de qualquer forma, terão que ser escalados. 
Não creio que Cuca arrisque Tardelli no meio.
Então, o Galo seria de Geovani, Marcos Rocha, Réver, Léo Silva e Junior César; Pierre Josué, Guilherme e Dátolo - se Tardelli for vetado - e na frente Luan e Jô.

GUILHERME NA DELE

Guilherme já anunciou que não topa brigar pela vaga de Bernard no time. Prefere ficar na dele. A briga por lá tem que ficar entre Fernandinho, Luan e Dátolo. Guilherme disse que não se sente em condições de fazer a função de Bernard.
-"Quase me mataram ano passado quando tentei ajudar. Tenho até condições, mas não tanto quanto esses jogadores do qual falei no trabalho de recomposição. Para um outro jogo vá lá, mas pra toda temporada, Deus me livre!" - afirmou Guilherme.

CAI OUTRO TÉCNICO


A diretoria da Ponte Preta não queria, porém Paulo César Carpegianni manteve-se firme na decisão de deixar o comando da Macaca e anunciou isso na coletiva após a derrota pro Cruzeiro. Vários nomes estão em estudos, entre eles o de Ney Franco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.