domingo, 4 de agosto de 2013

FLA GOLEIA EM BRASÍLIA, SAI DA Z-4 E AFUNDA GALO.

                                 Fla comemora o gol de Nixon - foto Adalberto Marques (Estadão)

Já na saída do gramado, no intervalo do primeiro tempo, o zagueiro Réver analisava a atuação da sua equipe, batida em campo e derrotada até aquele momento por 2 a 0: " Falta atitude ao time; assim não tem jeito. Vamos ver se a gente toma um remedinho no vestiário e volta com outra disposição". Claro que ninguém levou a alusão do atleta "de tomar um remedinho" ao pé da letra, mesmo porque o Flamengo dominou, também, a fase final e até marcou o terceiro gol.
 Porém, a situação mostrou o total descontrole do time campeão das Américas e que desnorteado, entrega-se ao Campeonato Brasileiro como uma competição sem qualquer valor. O Atlético, tudo bem, garantiu sua vaga na Libertadores de 2014, como campeão atual. Entretanto deixa essa pergunta sem resposta: ser campeão brasileiro não vale nada?
Sem falar na queda do prestígio de campeão continental, no desmanche psicológico da equipe, o técnico Cuca terá de recomeçar todo trabalho que chegou ao cume na conquista continental visando a disputa do Mundial Inter Clubes em Marrocos, no final do ano.
As declarações em razão das derrotas seguidas, saem magoadas, cheias de ranços  e deixam nas entrelinhas análises duvidosas de grupo rachado. Tardelli afirmou que não é mais hora de poupar ninguém e de nenhum jogador ficar de fora, visto que o time entrou no grupo do descenso. Puxão de orelhas em quem?

GOLEADA SEM RISCO

O Flamengo abriu a contagem logo aos 7m do primeiro tempo. O cruzamento de Moreno pelo lado direito e Nixon completou pras redes. Flamengo, 1 a 0. No lance, Moreno teve uma distensão e saiu.
Entrou Rafinha, que participou do segundo gol. Linha de passe entre ele, Gabriel e Nixon. A sobra foi de Elias que mandou bem de fora da área. Flamengo 2 a 0.
No segundo tempo, Cuca tentou melhorar a produção do time, colocando Berola no lugar de Luan, apagadíssimo. Felipe fez duas defesas complicadas em chutes de Berola e Alecsandro, todavia o Galo ficou aberto aos contra-ataques. Aos 30m, Elias puxou outro ataque rápido e enfiou pra Paulinho, que driblou o goleiro Victor e fez o placar final de 3 a 0.
Na próxima rodada, quarta-feira, o Galo tem outra parada pela frente: joga contra o Botafogo de Clemence Seedorf no Independência. Em Brasília, o Atlético teve sua terceira derrota seguida e precisa como nunca de vencer uma equipe forte, como o Botafogo, pra recuperar a autoestima.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.