sábado, 10 de agosto de 2013

JOGO RUIM NO RECIFE E O EMPATE SEM GOLS CASTIGA NÁUTICO E ATLÉTICO

O futebol que Náutico e Atlético mostraram na Arena Pernambuco, no Recife, foi de baixa qualidade. Não merecia outro resultado, realmente, que o empate sem gols. Pena que tenha castigado, também, os torcedores dos dois times que se dignaram a comparecer e pagar pra assistir espetáculo tão medíocre. Pode-se se levar em conta as justificativas dos treinadores Cuca e Zé Teodoro baseadas na ausência de vários titulares.
No caso do Galo, entretanto, Cuca inventou esquema tático e formação de previsões catastróficas. Richarlyson e Júnior César pelo lado esquerdo, e Rosinei avançado, na vaga de Tardelli. Deu sorte no primeiro tempo, quando o Timbu na base da vontade mandou na partida e perdeu dois gols feitos com Maikon Leite, aos 4m, e Tiago Real, aos 34m. Em ambos os lances, chegaram a driblar Victor e chutaram pra fora.
O Atlético exigiu nesse período do goleiro Ricardo Berna apenas três vezes: duas com Ronaldo Gaúcho em faltas de fora da área e com Jô, numa virada da meia-lua. No segundo tempo, Cuca mudou tudo: tirou Richarlyson colocou Alecsandro; trocou Rosinei pelo garoto Carlos, da base e aos 35m, Josué, cansado, pediu pra sair e entrou o garoto Lucas Cândido. O Galo jogou em cima do Timbu e poderia até sair com uma vitória. Mesmo porque reclamou pênalti de um lance em que o zagueiro João Felipe meteu a mão na bola, após levar cotovelada - até sangrar - de Jô. O fraco árbitro Ítalo Resende preferiu encerrar a partida.

OUTRO PENAL NÃO MARCADO

Gaúcho saiu do gramado reclamando dois pênaltis em dois jogos seguidos e alegou que tais fatos colocariam o Atlético numa situação bem melhor, no meio da tabela.  Os penais, realmente, existiram, mas não creio que Atlético teria sorte melhor nas partidas contra Botafogo e Náutico, as duas últimas, porque não jogou à altura do título continental conquistado. Aliás, o narrador do Sportv não cansou de repetir tal conquista, já mais que valorizada e que precisa ser, no momento, esquecida pela Comissão técnica e jogadores por causa da posição do Galo na classificação geral.

BOTAFOGO EMPATA


Em Brasília, a sorte esteve ao lado do Botafogo. Marcou 1 a 0 com Rafael Marques e depois tomou sufoco do Goiás até o fim. O empate em 1 a 1 - placar final - veio no gol contra de André Bahia. No meio do segundo tempo, o gordinho Walter soltou petardo de fora da área, de perna esquerda, e a bola chocou-se com violência na trave direita. O empate deste sábado deu a liderança provisória ao Botafogo com 25 pontos. O Cruzeiro tem 24 e enfrenta o Santos, neste domingo, às quatro da tarde, no Mineirão. Se vencer, pula na frente e bota dois pontos de vantagem. 

Um comentário:

  1. Richarlyson, Rosinei??? Não dão liga e nem se ligam... E a MASSA, ligada, vai continuar cobrando. http://www.euvistoacamisadogalo.com.br/

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.