segunda-feira, 19 de agosto de 2013

JULIO BAPTISTA NO BANCO E LUCAS SILVA NO TIME. É O NOVO CRUZEIRO DESTA QUARTA CONTRA O FLA NA LUTA DO PENTA NA COPA DO BRASIL.

É importante que Marcelo Pacote Oliveira tente neutralizar a velocidade dos contra-ataques do  Flamengo - a sua arma mais perigosa no momento. Além disso, terá de preparar outras alternativas ofensivas, pois o técnico do time carioca, Mano Meneses, deixou claro que será bem precavido contra o Cruzeiro no Mineirão.
A goleada sobre o Vitória (5 a 1) pelo Brasileiro aguçou as precauções de Mano. Até porque considera o quarteto ofensivo - Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Luan (ou Elber) e Borges ( ou Vinicius Araújo) - difícil de ser marcado pelas constante movimentação.
Eu diria ao Mano que nem tanta movimentação existe com Luan e Borges, mas a equipe fica mais pesada, mais burra e talvez mais aguda.


TREINO PRA BAPTISTA

Pacote usou o tático de segunda-feira pra ver as verdadeiras condições de Júlio Baptista e Dagoberto. Suportaram bem o coletivo contra um time mesclado de reservas e juniores.  Porém, o téccnico decidiu que Júlio Baptista fica no banco, como opção e que mantém o time da goleada de sábado, inclusive com o garoto Lucas Silva (foto) de titular. Outra opção pode ser Elber pela esquerda, revezando com Egídio, cuja cobertura seria feita por Lucas ou Nilton.

PRECAUÇÃO TOTAL

Ciente da força dos azuis no Mineirão, Mano Meneses se preocupa em não botar tudo a perder e o Flamengo sair da competição nas oitavas de final. Entende que encarar o Cruzeiro no Mineirão, sem impor um ritmo que anule as jogadas do adversário, é um risco desnecessário. A decisão poderá acontecer no Rio de Janeiro, porque se trata de  partida longa, de 180m. Disse o seguinte:
- O Cruzeiro é uma equipe que tem jogado muito, ainda mais no Mineirão. Vamos pensar bem o que fazer. Esse não é um jogo de Campeonato Brasileiro. É um jogo de caráter decisivo. São 180 minutos e só um time segue na Copa do Brasil. É preciso levar este ponto em consideração, até para o jogo de volta. Então, temos que pensar bem.
Pra chegar até aqui na Copa do Brasil, o Mengão afastou o Remo, o Campinense e o Asa de Arapiraca, sempre com vitórias como mandante e visitante. Ou seja, em duas partidas.
O Fla tem dois títulos, em 1990 e 2006 enquanto o Cruzeiro tem quatro, um deles conquistado em cima do próprio Fla, em 2003, na Tríplice Coroa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.