sábado, 24 de agosto de 2013

VAMOS COM CALMA COM O ANDOR: O SANTO É DE CARNE E TEM REAÇÕES HUMANA


 Bruno Rodrigues e Dedé uma zaga de respeito. Bruno confia bastante em Dedé (Foto Daniel Castallano - VIPCOMM)

Não falei que compraria qualquer briga de intolerância e críticas injustas contra o zagueiro Dedé. Pois é, comprei, realmente, ainda mais depois de ler as mensagens no Twitter , Facebook, ou email hostilizando o atleta que merece nenhuma das ofensas. Criticar é uma coisa; ofender outra, perfeitamente  contestável.
A falha de todo compartimento defensivo no gol do Flamengo recaiu sobre Dedé. Talvez tenha sido o personagem principal do incidente. Contudo, não li qualquer elogio à sua participação em lances importantes no qual evitou gols rubro-negros. 
O elenco e o treinador Marcelo Pacote saíram em defesa de Dedé. Ele próprio, com grande humildade, deu a cara na televisão pra explicar o lance e assumir a culpa.
Bruno Rodrigo, seu companheiro de zaga, que chegou sob certa desconfiança de todos e se firmou como respeitado zagueiro titular e preferido da torcida, resaltou seu apoio a Dedé e afirmou numa entrevista ao site Superesportes.
Disse: "Dedé tem feito partidas convincentes e apontou o lance do gol flamenguista como uma infelicidade. Na minha opinião, ele vem fazendo bons  jogos. Teve uma infelicidade no último jogo, mas ele vem contribuindo muito. Contra o Criciúma fez ótima partida, contra o Flamengo,também, mas infelizmente saiu um gol dele. Tenho certeza de que todo elenco confia totalmente nele”.

JOGO EM CAMPINAS

Desde a chegada à
Toca da Raposa, em abril, Dedé se firmou na defesa celeste ao lado de Bruno Rodrigo. A zaga do Cruzeiro é a terceira menos vazada do Campeonato Brasileiro, com 14 gols sofridos, em 15 partidas. Só perde para Santos (12) e Corinthians (6).
Segundo Bruno Rodrigo, na entrevista ao Superesportes, os dois estão em perfeita sintonia  "fruto de muitas conversas e da interação com os demais setores do time". falou.
Neste sábado o Cruzeiro joga pelo Brasileiro, em Campinas, às seis e meia, contra o enjoado time da Ponte Preta. É de se esperar, que fora de casa, Dedé volte a atuar como seus velhos tempos de Vasco da Gama e que o consagraram como um dos melhores zagueiros do País.

COELHO NO BRASIL CENTRAL





                       Comelli orientado seus rapazes - Foto Alexandre Guzanshe- DA Press/ EM

Tenho plena convicção de que o América trará três pontos hoje de Goiânia. Enfrenta  o Atlético Goianiense, uma decepção na Série B. Nem torcida pra assustar os americanos haverá no Serra Dourada, por causa do tamanho do estádio e da falta de público.
Paulo Comeli levou um elenco cheio de alternativas. Inclusive Alessandro e Werverton, recuperados de lesões. Principalmente o goleador é um reforço considerável.
A escalação do Coelho tem chance de ser alterada. Tudo dependerá da forma na qual o Atlético-GO entrará em campo, pois Comelli costuma analisar vídeos de jogos dos adversários pra assim definir sua equipe. Na zaga, Vitor Hugo, que falhou nos dois gols do revés ante a Chapecoense na última terça, pode dar lugar a Jaílton.
O América é o quinto colocado da Série B, com 26 pontos. Para voltar ao G-4, o time precisa derrotar o Atlético-GO e torcer por empate ou revés do Paraná, que joga contra o terceiro colocado Sport, em Curitiba, também neste sábado, às 16h20. O líder do campeonato é o Palmeiras, com 40 pontos, seguido pela Chapecoense, que tem 36.

BOA X PALMEIRAS EM VARGINHA

Com boa campanha na Série B, desde quando por lá aportou o treinador preferido da turma do Boa Esporte, Nedo Xavier, o time tem conseguido vitórias importantes. Seu mais difícil compromisso será sempre jogar contra o Palmeiras, líder da competição, e um dos mais cotados ao retorno à Série A. O Melão será pequeno pra imensa torcida palmeirense do sul de Minas. 

Um comentário:

  1. Olá, Flavio!
    Trata-se de um bom jogador que, nem “inteiro” vale e nunca valeu aquela dinheirama toda que foi paga... Imagina só por um “pedaço”?

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.