domingo, 8 de setembro de 2013

CRUZEIRO BOTA 4 PONTOS DE FRENTE E GALO TÁ NA BICA DA ZONA DA MORTE

Podia ser uma frente maior sobre  o Botafogo, o Internacional e o Grêmio que estão com 34 pontos, enquanto o Cruzeiro chegou a 40 com a vitória sobre o Flamengo, por 1 a 0, gol de Ricardo Goulart.
Os cariocas fizeram uma virada imerecida sobre o Criciúma aos 45m do segundo tempo; o Grêmio passou na tábua da beirada pela Lusa (3 a 2) e o Internacional segurou como pode o Vasco pra arrancar o empate sem gols.
Mas, também, podia não existir tamanha diferença. O futebol que o Cruzeiro mostrou diante do Flamengo não teve nada de extraordinário. Só marcou após Marcelo Pacote Oliveira voltar com o verdadeiro titular da lateral direita, Maike, e dele nascer o cruzamento que originou o gol de Ricardo Goulart.
Primeiro numa cabeçada que o goleiro do Fla espalmou e no segundo lance, com o gol vazio, a bola tocada pras redes. Aos 13m da fase final.

BOLAS NA TRAVE E PENAL

Nilton mandou bola no travessão e Goulart na trave. No segundo tempo, Goulart apareceu livre na área, aos 3m, e foi derrubado pelo goleiro Paulo Vitor. Os narradores da Globo não viram pênalti, mas eu vi.
O juiz Anderson Darronco foi desenterrado no Rio Grande do Sul pra fazer besteiras seguidas no Mineirão, Horrível.

BAGAÇO DO EGÍDIO

Antes de vibrar nesses lances, a torcida teve que aguentar Egídio muito mal, um bagaço. Ceará, com um corte na testa, feito pelo companheiro Nilton, ficou pregado na direita, e Borges atuava feito poste no meio dos zagueiros rubro-negros.
Então Pacote foi inventando: botou Maike e passou Ceará pra esquerda. Afinal, não tem outro pra posição. Depois colocou Dagoberto no lugar de Borges, e o menino Vinícius Araújo no banco.
Pra terminar, entrou com o garoto Alisson  no lugar de William, outro que não jogou nada, aos 45m. Pra quê? Birrinha com a imprensa que recomenda Vinícius Araújo no time.

PRECISA CONVENCER

Cruzeiro venceu de novo no Mineirão, disparou na liderança do Brasileiro, mas até agora não li, não ouvi, nem vi nenhuma mídia nacional decantar o futebol da equipe. Todos os méritos vão pro armador Everton Ribeiro, que nesta partida, junto com Goulart  e William, enfeitou demais e errou os passes finais.
Sério e seguro, o garoto Lucas Silva foi o melhor de todos. Como Souza tá recuperado, no entanto, sua titularidade não deve durar muito, né Pacote?

TENHA PIEDADE!

Li declarações de Luan, Cuca, RG-10 e outros reclamando do gramado do Barradão. Ruim só pro Atlético? A chuva que despencou sobre Salvador o dia todo poderia até ser acusada, mas na realidade o jogo foi de baixa qualidade, o Galo não jogou nada.
Vitória, agora com Ney Franco no comando, tem de melhorar bastante pra ser igual ao time que começou o Brasileiro.
O empate de 1 a 1 foi castigo bem dado aos dois times.
Penso até que o que se tinha pra falar sobre o Atlético no Campeonato Brasileiro já foi dito. O time tem mesmo é que a partir deste mês começar a recuperação física e psicológica de vários atletas visando o mundial inter clubes.
Tem gente se arrastando e outros péssimos na parte física. Rever, por exemplo, é um deles. Quer jogar, mas não consegue. Tá morto! Tenha piedade, Cuca!


GANHAR RITMO

Existe corrente de pensadores favorável a que Cuca escale todos os titulares que estiverem em condições, a fim de reagrupar taticamente a equipe.
Outros, como é meu caso, pensam que não existem motivação pro Brasileiro e o desgaste de viagens será  sempre maior. Que Cuca preserve o time titular para os jogos em casa.
Que se cobre mais contratações de Kalil e de Maluf visto que o tempo corre e a hora do Mundial vem pra cá, também, em grande velocidade. Com novas contratações e os meninos da base que se arrume um time pras viagens.
Em casa, use o titular até porque o Galo está na bica do grupo de descenso e precisa de pontos.
O que eu vejo agora é uma bagunça tática: Luan de lateral direito, ou de volante. Guilherme de centroavante; RG-10 armando e desarmando, sobrecarregado. Josué e Pierre desgastado.
E Tardelli já em crise com a torcida pois não aceita vaias, nem críticas. Mas, também, não tem tido lugar certo pra jogar.

BOLA FORA DA PM

Tá no Superesportes: "Acostumados a entrar no Mineirão pelo setor norte, torcedores do Cruzeiro participantes do programa de fidelidade do clube foram surpreendidos com uma mudança para o jogo deste domingo contra o Flamengo.
A entrada teve de ser feita pelo setor sul, fazendo com que cruzeirenses precisassem dar volta em praticamente todo o entorno do estádio para chegar ao local determinado. Houve muita reclamação, principalmente na saída, pois estava escuro próximo à passarela que liga o Mineirão ao Mineirinho.
De acordo com a assessoria de imprensa da Minas Arena, consórcio responsável pela administração do estádio, a mudança foi uma decisão da Polícia Militar.
O diretor de Marketing do Cruzeiro, Marcone Barbosa, informou que o clube, a princípio, foi contra a mudança, mas acatou a decisão porque, segundo os policiais militares, estava prevista uma manifestação conhecida como 'grito dos excluídos' em frente ao estádio. A mudança foi necessária para deslocar o fluxo maior de torcedores para o lado oposto do Mineirão, que recebeu um público de 37.466 presentes.
OPINIÃO DA TRINCHEIRA: Outra lambança da Minas Arena, que gostaria de transferir a culpa pra Polícia Militar.

POLITICAGEM
                          &
                           BOTEQUIM

Desfile de Sete de Setembro sem estudantada vale como censurar os gritos das ruas O 7 de setembro em Belo Horizonte não contou com a participação de estudantes de colégios militares no tradicional desfile na Avenida Afonso Pena. Devido a possibilidade de protestos, eles foram dispensados de comemorar o Dia da Independência.Pode?
Foi a primeira vez que o desfile ocorreu sem a atuação dos jovens do Colégio Militar e do Colégio Tiradentes. A decisão foi tomada por “questões de segurança”. Como engolir uma história dessa: colégios militares atrapalhando o desfile e fortalecendo as manifestações. O mundo realmente,

FUTEBOL NO DESCRÉDITO

Se o Tupi for eliminado e o Aparecidense de Goiás classificado pra seguir na competição da Série D, não me importa o que diz a lei - possivelmente outra lei burra qualquer - mas o futebol estará desmoralizado.
Sei de casos anteriores, um deles em Campo Belo, que o resultado de campo foi mantido e o time do intrujão seguiu em frente, Um nojo.
A atitude moleque e bandida, porém que chamam de antidesportiva do massagista Esquerdinha, do Aparecidense-GO, impediu a classificação do Tupi às quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro, em jogo realizado no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora.
Aos 44 da etapa final, o massagista invadiu o campo, pulou sobre a bola que ia em direção à meta  e evitou o gol de Ademílson, que daria a vitória ao Tupi por 3 a 2 e a vaga na próxima fase.
Depois de muita polêmica, a partida foi reiniciada pelo árbitro Arilson Bispo da Anunciação, mas terminou empatada por 2 a 2, resultado que eliminou o Tupi.
Um castigo pro time de Juiz de Fora que já foi campeão desta série, voltou a cair o ano passado e sofre este golpe desastrado e desonesto. Claro que o pessoal do Aparecidense tem culpa. Foi algo tramado.

O massagista aparece nas cenas encostado na trave direita pronto pra qualquer ação diante da pressão do Tupi. Ou o Tribunal Especial da CBF muda essa história ou as séries menores serão sempre um recanto de bagunças vergonhosas. 

Um comentário:

  1. Olá, Flavio!
    Ainda bem que houve aquele “mar de água” como bode expiatório! Pode-se dizer que foi um ótimo resultado. E que venha o segundo turno, e com ele a tão deseja arrancada.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.