sexta-feira, 6 de setembro de 2013

KALIL BALANÇA COM CONVITE DO PSB PRA ENTRAR NA POLÍTICA


 Alexandre Kalil deu uma barrigada no convite. Foto de Alexandre Guzansche - DA Press-EM

Não se sabe o teor da conversa entre o governador do Pernambuco, Eduardo Campo, e o presidente do Atlético, Alexandre Kalil. Quem acompanhou o encontro, como o secretário municipal dos Serviços Urbanos, Daniel Nepomuceno, vice na diretoria do Galo, confirmou o convite, ratificado depois pelo mandatário alvinegro.
E que foi-lhe aberta a chapa majoritária pra que Kalil escolha o cargo de sua preferência: governador, vice ou senador.
A Trincheira tem revelado admiração pelo trabalho do jovem pernambucano, candidato à Presidência pelo PSB e caso Alexandre Kalil aceite concorrer ao governo de Minas ou ao Senado Federal, as armas ensarilhadas serão imediatamente postas à disposição, porque é o time de disputa que gosto: brigar a boa briga.

ESCONDENDO O JOGO

Conheço bem Kalil, não tanto quanto conhecia Elias. Este de cintura um pouco mais dura quando não queria algo dizia logo. Kalil gosta de mistério. Se respondeu que "ainda não é candidato - e todos sabem disso - e que seu foco é o Mundial de Clubes , é porque foi picado pela mosca da política. Empurrou a decisão pública com a barriga pra coisa não atravessar na frente dos interesses maiores do clube.
Kalil sabia que o governador pernambucano lhe faria esse convite, porque o assunto fora discutido antes com Anast-azia, ou seja o PSDB sabia que o PSB procuraria o presidente do Atlético.  Como, também, faz uso diário de Omerprazol, Kalil informou que é apolítico e que tem "fidelidade ao governador de Minas". (arre!)

TIME REMENDADO

Contra o Fluminense, quando Cuca perdendo por 2 a 1 colocou o zagueiro Emerson no lugar de Richarlyson todo mundo questionou: "Tá louco". Outro beque contra um time de 10? Acontece que Cuca não tinha opção melhor pro ataque: mandou Léo Silva pra jogar  lá na frente, como centroavante.
Foi ele que sofreu a falta, aos 45m, e que RG-10 transformou no gol de empate do Atlético.
Neste sábado, o Galo fecha sua participação no primeiro turno desesperado em 15º lugar, com 21 pontos. Atrás, antes da zona de rebaixamento, tem apenas o Fluminense, com 19. O primeiro da Zona do Mal é a Portuguesa, também com 19. Ou seja, se o Galo tropeçar no Vitória, em Salvador, pode cair na ZM-4.
Sem Marcos Rocha, na Seleção, Rever e Pierre suspensos, e Junior César, com febre, resta ao treinador atleticano improvisar: Luan joga na lateral direita, Guilherme será centroavante e o meio-campo terá Rosinei e Josué.
Não é um bom time, apesar de enfrentar um adversário desfigurado que busca reabilitação com novo treinador, o caratinguense Ney Franco.

CONTO DO VIGÁRIO

Sei não, mas a contratação desse moço Jean Chera, 18 anos, que o Cruzeiro trouxe pra suas divisões de base, cheira mal. O rapaz surgiu no Santos, saído das divisões de base, com pinta de craque, era chamado de novo "Neymar", porém mimado pelo pai, uma mala daquelas.
Na época ele exigiu aumento de salário pro filho de 16 anos e não foi atendido. Quando terminou seu compromisso, o pai juntou as malas e o levou pro Genoa, da Itália. Fracasso total.
Voltou pro Brasil andou no Flamengo e no Atlético Paranaense, outra vez sem sucesso. Do time de Curitiba foi dispensado porque o comportamento do pai de Chera "não estava em sintonia com o clube". He,heheheh. Por aí se vê!
Algum empresário trouxe a peça pra Toca da Raposa e ele será observado na categoria sub-20, através de um contrato mais curto possível. 
É gozado esse tipo de transação. Os daqui, o Cruzeiro manda pro Vasco e traz outros de fora de menor qualidade técnica e com um volume maior de problemas. Tem coisa estranha na base, também!

GOLEADORES GUERREIROS

Imagino se o Cruzeiro tivesse feito todos os gols, ou pelo menos a metade deles, perdidos em cada partida. Tem o melhor ataque da competição, com 41 gols. Teria, com certeza, pelos meus cálculos, mais uns 20 gols.
Isso se justifica pelo excesso de finalizações. O Cruzeiro é o time que mais chuta a gol: 306 vezes em 18 jogos.
Desses chutes, segundo estatística do Superesportes, 142 foram na direção da meta adversária. Em média, 7,5 finalizações certas são feitas a cada jogo pela equipe azul. Outro fator que importa, bastante, nesse quesito.
O time cria e dá ótimas assistências. Lidera o ranking com 29 passes que terminaram em gols.
Contra o Flamengo, neste domingo, no Mineirão, não deve haver pressa nem espírito de vingança. A gente nunca sabe como Marcelo Pacote Oliveira irá escalar a equipe nessa partida. Qual será a sua nova invenção, que tentará corrigir depois aos 15m do segundo tempo.

O QUE DISSERAM...

Ronaldo Abretz - BH - "
Olá Flávio. Com relação ao Cruzeiro do Marcelo Oliveira, na tabela tem números inquestionáveis mas no futebol não arrisco dizer que contra números não há argumentos. O time ainda falha muito no meio e na defesa, e 90% dos lances de ataque são improdutivos, embora os 10% produtivos tenham sido maravilhosas pinturas e até então 41 gols. 
Sei lá, ainda estou muito inseguro com este time, não sei se é cisma de torcedor fanático por um título de expressão ou se realmente este elenco azul é uma bela carruagem da Cinderela que em plena meia noite vai transformar-se em abóbora e matar a gente de raiva de novo. Sinceramente eu sou um dos que acredita na segunda opção e torço para queimar minha língua".
Trincheira: o que deixa todos nós nesse ceticismo com uma equipe que é boa e tem bom elenco, são as preferências esdrúxulas do técnico Marcelo Pacote Oliveira e suas indecisões. Espero que isso acabe logo e olhe pelo lado da razão, sem teimosia.
Facebook -
Severo escreveu: "Boa aposta do Coelho, um treinador com perfil diferenciado dos demais que existem no mercado. Creio que juntou-se a fome com a vontade de comer. Tem tudo pra dar certo, com o acesso à elite em 2014."
Trincheira: Vamos esperar, né Severo.

Paulo Hamachek -BH  - Caro Flavio, suas analises fazem ótimas referencias as nossas jovens promessas (?) mas , infelizmente , nossos jornais , tevês não fazem o mínimo esforço em divulgar  os vários torneios , copas envolvendo os sub - 20 , 19 , 17 , etc .   A única menção é na chamada " o que ver na tv ", transmitir os citados jogos, sem citar , posteriormente , resultados dos jogos , jogadores que se destacam , quem tem pinta de possível craque, ,etc
Por não ter muita coisa para fazer ,  assisto esses jogos e vejo  a mesma falta de qualidade técnica , tática , fundamentos  apresentada pelos times  da primeira e segunda divisão do nosso futebol . 
São os mesmos erros de passes de 5 metros , agarra / agarra , impedimentos por falta de ensinamentos , lateral cobrado  , sempre paralelo a linha , que não redunda em nada , faltas desnecessárias por traz , violência , os mesmos Pierres , Niltons e Guerreiros no meio  , falta de jogadas pelas pontas e por aí vai .  
Em suma , dos sub 15 até os profissionais , a coisa tá feia .  Por essas e por outra o Pato ( reserva do Corinthians ) é chamado , Marcos Rocha idem , quem diria . Sem querer ser grosseiro , acho que precisamos dar um choque de qualidade nos nossos narradores , comentarista no sentido de serem mais críticos , externarem sua real visão , deixarem de lado o puxa-saquismo de não melindrarem clubes , jogadores ( criticas para seu próprio aprimoramento ), cobrar conhecimento dos "professores rotativos da mesmice ", etc .     Para embaçar comentários , botam a culpa nos árbitros , foi ou não foi pênalti , impedimento mostrados 10 vezes , técnico dando desculpas esfarrapadas , jogadores  , quando perdem , dizem que tem que trabalhar mais não é hora de falar . Ninguém , com raríssimas exceções , picha os cartões amarelos e vermelhos desnecessários , jogador ( como o reincidente Dagoberto ) não é punido salarialmente enquanto estiver fora .   Deveria constar no contrato do atleta , da mesma forma que consta na CLT , faltas leves , media ou graves no seu comportamento dentro do campo de jogo e treinamento  , deveriam redundar em penalizações pecuniárias .  Facilitaria , em muito , a vida do arbitro , tribunais e aculturaria , na força , o atleta mal formado".
Trincheira: passei suas sugestões aos clubes e aos treinadores.

Facebook - Wagner  Martins - Sabará - "Claro meu amigo. Eu não questiono e nem abomino a liberdade de expressão. Vivi um período de minha vida em que três amigos conversando na esquina era visto com suspeição. O que não concordo é com o efeito manada. Questionar o comportamento dos políticos, dos juízes, e até do cidadão comum, acho normal. O que não me agrada é o fato de alguém achar que "sabe" das coisas só porque ouviu o grito de algum lugar e ficar repercutindo como se fosse uma verdade absoluta."
Trincheira: Sem entrar no mérito da discussão, estou todo no seu time.

Haydn Pimenta - BH - Caro Flávio.  Justa, correta e realista sua análise sobre a atuação do Galo desde a Libertadores até agora, apesar de doer em minha alma e corpo inteiro de atleticano. É insuficiente, do ponto de vista de rendimento técnico, a trajetória da equipe até aqui, assim como também a do treinador. A equipe tem mostrado pouca variação tática, além de falhas na defesa. Ainda longe do football association que o Galo mostrava em 1971 e 77 e 80, apesar a presença de Ronaldinho e Tardelli.

Trincheira: Parece-me que você não é o único. Existe vários, milhares de atleticanos, que pensam da mesma forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.