domingo, 1 de setembro de 2013

PACOTE INVENTA DE NOVO: MANDA CRUZEIRO SEM CENTROAVANTE CONTRA VASCO

     Julio Baptista será mais um dos muitos jogadores de meio-campo contra o Vasco (Foto Rodrigo                  Clemente/ DA Press - EM)

Espero que a decisão de Marcelo Pacote Oliveira em deixar o menino Vinicius Araújo fora da partida de hoje contra o Vasco, seja meramente mais um dos inúmeros equívocos que tem cometido na escalação do Cruzeiro. Sem Borges, que, de início, nunca deveria barrar Araújo, mas apenas ser seu reserva, o lógico seria escalar o garoto.
Se for por birra por causa daquele gol que o garoto perdeu diante do Flamengo, cai de vez a sua máscara de prestigiar a prata da casa. Afinal, pelo tanto de gols que Borges tem perdido, Pacote teria de mandá-lo pra Marrakesh.
Pacote prefere encher o meio-campo com dois volantes, ou até três, porque nada me convence que Júlio Baptista não seja, também, jogador de contenção.
Então, Além de Lucas Silva - somente pela ausência de Souza e Nilton, lesionados, - Henrique e Júlio Baptista, lá estarão Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e William, todos com características de meia atacante.
Aí bate aquele desespero e aos 15m do segundo tempo, quando lhe baixa o comichão das substituições, Pacote manda chamar Vinicius Araújo, Dagoberto, Jesus Cristo e quem mais estiver no banco de reservas.
E este time ainda é líder do Campeonato Brasileiro! Imaginem se estivesse sem invenções, com todos os jogadores realmente valiosos em seus devidos lugares, onde estaria à essa altura da competição?
Mirem-se no exemplo do Atlético Paranaense, que saiu da zona do rebaixamento com Vagner Macini - aquele mesmo que foi escorraçado daqui - e chegou, após enfiar 4 a 1 no Náutico, lá em Recife, na terceira posição, empatado com o Grêmio, e um ponto atrás do Cruzeiro.

BLINDAGEM IDIOTA

Filho feio não tem pai, realmente., Não sei de quem foi a ideia idiota de blindar os jogadores, vetando-os nas entrevistas coletivas após os treinos de quinta, sexta e sábado. Se foi do Alexandre Matos, confesso que o supervalorizei outro dia ao elogiá-lo pelo trabalho nas contratações. Digamos que fez sua obrigação. No entanto, nesse episódio apequenou seu trabalho, como Pacote tem apequenado o dele. Nem falo do diretor de comunicação, porque ele não existe.

Pacote e os jogadores deviam sim vir a público prestar contas pela atuação ridícula no Maracanã. O treinador pensou pequeno, os jogadores amarelaram com os gritos da torcida e enfim o grupo todo tem culpa. Deviam prestar contas e prometerem atuações, se não técnica, porém de garra, determinação e de honra às tradições do clube. Os jogadores hoje recebem todo time de blindagem porque não podem justificar seus fiascos como covardia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.