quinta-feira, 17 de outubro de 2013

CRUZEIRO VENCE SEM BRILHO E MANTÉM 10 PONTOS DE DIFERENÇA

Esta vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense pode ser um dos últimos jogos do Cruzeiro no Mineirão por causa do vandalismo de suas torcidas organizadas que insistem em levar problemas pro time nos estádios onde ele joga.
E um sinalizador no jogo contra o Botafogo, no Mineirão, o Cruzeiro foi multado na ridícula soma de R$ 200,00.
Como já não era primário, em virtude de atuação igual de torcedor seu no Serra Dourada, que teve multa de R$ 10 mil no STJD, o Cruzeiro tornou-se reincidente.
No próximo julgamento, em virtude das bombas atiradas contra a torcida atleticana, no Horto, pelos torcedores azuis presentes, isso com certeza levará o time a perder vários mandos de campo.

REABILITAÇÃO POR FIM

No entanto, em razão desses possíveis atropelos que terá pela frente, graças aos vândalos de suas torcidas organizadas, o time azul levará a gordura de 10 pontos pra ser mantida nos nove jogos restantes.
Sua vitória por 1 a 0, gol de Borges, no primeiro tempo, valeu pelos três pontos, após duas derrotas consecutivas. Excelente pra caminhada rumo ao título.
Ainda mais que o Grêmio, pelo mesmo placar, bateu o Corinthians, em Porto Alegre, voltou à vice liderança.

MARCELO VÊ 2003

Marcelo Oliveira comparou a partida da reabilitação com o momento vivido pelo time de Vanderlei Luxemburgo na campanha do título em 2003.
- O time também perdeu em casa para o Juventude, perdeu para o Inter, e depois retomou o caminho”, disse Marcelo.
Realmente, naquele ano, O Cruzeiro perdeu para o Juventude no Mineirão a nove rodadas do fim; foi derrotado pelo Inter na rodada seguinte.
Só se reabilitou a sete jogos do final, com vitória magra sobre o Figueirense por 1 a 0, no Mineirão, gol de Mota aos 18 minutos do segundo tempo.

ANSIEDADE E CONSERVADORISMO

Pacote culpou a ansiedade do time em virtude das duas derrotas seguidas. Porém não explicou seu conservadorismo nas alterações: tirou Borges pra colocar Dagoberto,com Vinicius Araújo, no banco. Dagol foi outra vez mera figura de decoração.
Na próxima rodada o Cruzeiro enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira, clube que Marcelo Oliveira treinou em 2011 e 2012. No momento sob sério risco de rebaixamento.

NO BLOG -www.flavioanselmo.com.br

Antônio Luis - Bairro Serra- postou o seguinte comentário no meu blog: "Flavio Anselmo, tem uma pulga atrás da minha orelha desde aquela partida contra o São Paulo, aquele gol perdido cara a cara. do Bigode está me cheirando a falcatrua para beneficiar o São Paulo. só que o medroso do Marcelo foi castigado no clássico. no time do Cruzeiro de 2003 não tinha perdão era bola pra rede até de bico. A pulga continua atrás da orelha".

GALO PERDE SEIS

Se algum time precisar de um árbitro ciente de suas obrigações, chame o tal Célio Amorim, de Santa Catarina, que apitou Furacão e Galo, em Curitiba, vencido pelos locais por 1 a 0.
O moço devia ter na cabeça os números ou nomes dos atletas do Galo pendurados com o segundo cartão amarelo. Foi certinho em todos eles.
Segundo Cuca não foi passado pra eles nenhuma orientação de forçar o terceiro cartão. Realmente não existe nenhum motivo pra tal forçação de barra.

SHOW DE CARTÕES

O barriga-verde não economizou cartão no Galo. Deu amarelo e até vermelhos pra Marcos Rocha, Leandro Donizete, Josué, Luan, Diego Tardelli, que estão fora contra o Flamengo no domingo, no Horto.
Marcos Rocha e Alecsandro ainda foram expulsos, pelo segundo amarelo, no segundo tempo. Outro problema pra Cuca resolver: Junior César, que é do Flamengo e tá emprestado ao Galo, também não poderá jogar domingo.
Compensações: ainda bem que voltam da Seleção Brasileira:  Victor - não afeta tanto, pois Geovani tem jogado bem -Jô, este sim, porque Alecsandro não convence, tá suspenso e o Galo não tem outro.
Também estarão de volta Pierre e Léo Silva, liberados da suspensão, e Guilherme, do Departamento Médico.
Se assim não fosse, Cuca teria que entrar em campo, ao lado de Cuquinha, Maluf, Kalil e quem mais soubesse pelo menos chutar uma bola, né Domênico Bhering?

CORREÇÃO DE RUMO

Diego Tardelli corrigiu, mas não corrigiu como a Massa queria a história de que gostaria de voltar ao futebol do Catar no final do ano.
E, também, o motivo de aparecer numa foto publicada nas redes sociais, na qual aparece com um bigode postiço. Lançamento da torcida rival em homenagem ao atacante William.
Segundo ele, a vontade de retornar ao Catar existe desde a saída do Al-Gharafa, até mesmo por uma dívida de gratidão com o xeque dono do clube. Porém, não significa que após o Mundial de Clubes vai deixar o Atlético.

REFORÇO TARDE

A diretoria do América, ainda, acredita numa reviravolta nas poucas rodadas que fazem e tratou de contratar novo diretor de futebol, o conhecido Flávio Lopes. ex-atleta e treinador do clube. Nenhum comentário a ser feito.
Faltam oito rodadas pro término da Série B e a diretoria mergulhou no passado pra exibir um filme já visto milhares de vezes: Flávio Lopes de volta ao CT. Se aquele monte de presidentes acredita nesta fórmula, por que eu iria discordar?

GRANDE ATLETICANO

Morreu na madrugada desta quarta-feira o senhor  Moacyr Drummond, aos 100 anos, quase todos dedicados à torcida do Atlético. No seu velório, a charanga do Galo fez-lhe bela homenagem com o hino do clube.
Conheci Moacyr quando seus filhos Ricardo e Ronaldo estudaram comigo, internos, no Ginásio São Francisco em Pará de Minas. Ricardo era meu colega de sala jogava um bolão como centromédio, posição existente na época.
No futebol de salão foi um gênio. O difícil era jogar, pois tinha um problema cardíaco. Na família, era fato de que Ricardo jogava mais que seu primo Tostão. Quem ficou famoso, entretanto, foi o irmão Ronaldo, ponta-direita.

Ronaldo colecionou títulos à vontade, começando com o de 71, o Brasileiro, com o Galo. Depois ganhou outros com o Palmeiras, pra no fim, jogar no Cruzeiro e ser campeão da Libertadores, em 1971.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.