sábado, 5 de outubro de 2013

GRÊMIO COM 10 BATE BOTA NO RIO E SEGURA VICE DO BRASILEIRO

Kleber Gladiador, pra variar, foi expulso pelo segundo cartão amarelo por jogo violento aos 29m do primeiro tempo. Dois minutos depois, mesmo com 10 jogadores marcou 1 a 0 no Botafogo, golaço do lateral esquerdo Alex Telles.
E o time de Seedorf, sem inspiração e força física, não conseguiu se impor pra virar o placar que persistiu até o fim do jogo no Maracanã.
Desta forma, os gaúchos de Renato Portaluppi conseguiram a quarta vitória fora de casa e asseguraram a vice-liderança do Brasileiro com 48 pontos, atrás do Cruzeiro, por enquanto, oito pontos.
Os celestes, com 56 pontos, jogam neste domingo no Recife, contra o Náutico que luta pra sair da rabeira da disputa.

VAIAS NO ÍDOLO

Pela primeira vez, desde que foi anunciado como novo reforço do Botafogo, o holandês Clarence Seedorf foi vaiado pela torcida. O fato se deu no segundo tempo, após os 30m, quando o Botafogo pressionava e o gol de empate não saía.
A torcida exigia garra e Seedorf, em campo, no alto de seus 39 anos, dava o que podia. O Botafogo, por enquanto, manteve-se em terceiro lugar, porém pode ser ultrapassado pelo Atlético Furacão que tem 41 pontos e disputa neste domingo o tradicional Atletiba, espécie de Galo x Raposa da bela Curitiba.

COINCIDÊNCIA PERIGOSA

O Atlético recebe o Corinthians - que poderá estrear o meia Rodriguinho, contratado junto ao América - no Independência às quatro da tarde, com o menino Lucas Cândido, volante canhoto, adaptado na lateral esquerda. Não tem mais nenhum outro jogador pra posição.
Por coincidência, o Cruzeiro joga contra o Náutico, na Arena Pernambuco, no Recife, também, às quatro da tarde, com Ceará na lateral esquerda, opção de Marcelo Pacote por causa das baixas atuações de Egídio. Maike será o lateral direito.
O outro lateral esquerdo, além de Egídio, é Everton e não tem merecido, igualmente, a confiança de ninguém, e vem de uma contusão séria no joelho.
Imagino que os cartolas estão de olho nesta situação. Os titulares não inspiram confiança em ninguém nos dois times - Atlético e Cruzeiro - e os reservas são bem fraquinhos.

Onde buscar tais reforços? Desafios sérios pra Eduardo Maluf, diretor do Galo, e Alexandre Matos, do Cruzeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.