sexta-feira, 18 de outubro de 2013

IDADE DA PRATA, DO OURO DO CHUMBO

Hoje, dia 18 de outubro de 2013, chego à idade do saber: 70 anos.
Ou poderia ser a idade da confirmação?
Na verdade, a gente descobre aos 50 anos que mudanças ocorrerão na nossa vida; e elas, realmente, acontecem.
Não existe aquela história de prata na cabeça, ouro no bolso e chumbo no saco?
Você sabe que isso lhe acontecerá, mas não acredita.
Fica ali imaginando se pelos 20 anos que terá pela frente se, realmente, entrará na fase prorrogação ao chegar e passar dos 60.
E como será chamada da chegada aos 70?
Decisão nos pênaltis? E se sobreviver vai pra cobrança alternada?
Mas os 70 são uma idade da confirmação de tudo que já se criou, sem dúvida.
Até aquela mentira da prata na cabeça, do ouro no bolso e do chumbo no saco.
Na cabeça a maioria de nós, setentões, ganhamos uma pista de pouso e decolagem pra mosquitos, sujeita ao inclemente sol e ao câncer de pele cada vez atacando mais.
Nada de prata, portanto. No bolso, pra mim pelo menos, não sobrou ouro, apenas aposentadorias do INSS e do Ipsemg, cujos benefícios perdem até pro aumento dos salários mínimos, e abaixo da inflação.
Aí vem a verdade: chumbo no saco. A pior das confirmações e a que se arrasta por mais anos, desde que você ultrapassa os 60 anos.
Descobre que o Viagra de 20 já não resolve mais; porém, tem medo do de 50, recomendado pelo médico.
Se for diabético descobre que nem o de 50 e talvez o de 100, ou, possivelmente, uma tal infiltração no descansado membro.
Ah, direis, como consolo: é a confirmação da idade da sabedoria acumulada pela experiência de anos e anos de janela de observação e convivência com as múltiplas excentricidades da vida. Que nada! A memória encurta. Com muita luta se consegue lembrar dos tortuosos caminhos percorridos nos bons tempos da adolescência e da mocidade.
Mas o tempo recente cai num lapso constante.
Nos 70, confirma-se rapidamente que a memória não lhe permite lembrar mais o último livro que leu há dias, qual o enredo dele e o seu o autor.
Pior se ele, autor,  é famoso. Mas não liga não. O livro é porta do prazer da leitura.
Quando se mergulha na leitura, a gente passa por esta porta, entra no enredo, torna-se personagem. Vive um mundo superior, prazeroso.
Livro serve pra isso e não pra acordar seu espírito arrogante e vaidoso. Ou pra torná-lo intelectual de boteco, chato, desmancha roda.
Cheguei aos 70 neste 18 de outubro, coincidente com o 18 de outubro de 1943, quando nasci na rua Raul Soares, ex-rua das Flores, em Caratinga.
Chego aos 70 diabético, safenado, mas de espírito elevado. Altruísta, pacato, menos exigente com as coisas do mundo e comigo mesmo.
Sempre fiz o que gostaria de fazer como advogado e jornalista. Conheci gente de diversas facetas, cores e credos. Viajei bastante, plantei árvores e escrevi vários livros.
Tive filhos e netas. Só não vou pegar terço e sentar na varada de casa pra rezar. Nem me postar diante da TV pra curtir novelas e mais novelas.
Pretendo tentar escrever as minhas próprias novelas, vencer os 70 e atingir os 80 e 90 com a mesma disposição.
Pretendo chegar aos 150 anos, só não sei dizer se isso tá na cartilha do Homem lá de cima. Das vezes em que o Homem tentou levar-me, esperneei feito menino birrento. E não subi.
Fiquei perto de subir, vi arco-íris de cores vivas e diferentes. Conversei com anjos, vi uma porta encimada por cores que não distingui. Porém, fiquei por aqui mesmo. 
Foram 20 dias de conversas desconexas, imaginação fértil no trabalho subjetivo, nesse leito de UTI, sozinho, acompanhado tão-somente de meu anjo invisível de guarda.
Enquanto não resolvem lá em cima qual será o meu destino, vou ler o possível, e com minhas letras pintar a trilha aprofundada dentre a mata virgem que minha imaginação traça nos momentos de paz.  

BETIM TENTA IMPOSSÍVEL

"Em resposta à punição imposta pela Fifa da perda de seis pontos que o elimina da Série C, o Betim acionará a Justiça Comum para anular a pena e manter a tabela do campeonato.
De acordo com a CBF, a decisão é do Comitê Disciplinar da FIFA, que determinou a perda dos pontos do Betim devido a uma dívida com The Strongest, da Bolívia, envolvendo o empréstimo do atacante Pablo Escobar, em 2008. 
Na época da negociação, o clube ainda detinha a denominação antiga de Ipatinga.
Em setembro, a entidade máxima do esporte impôs a perda de seis pontos ao time da Grande BH na Série C por uma situação semelhante a esta nova punição.
Por conta de uma dívida não paga ao Nacional da Ilha da Madeira, de Portugal, relativa à contratação do lateral Luizinho, o Betim perdeu seis pontos na Terceira Divisão. (Thiago Madureira - Superesporte)

CASO INTER X CRUZEIRO

Um calafrio percorreu-me a coluna e alojou-se como um vazio no meu estômago ao ler esta notícia da desclassificação do Betim, por ordem da Fifa.
E me perguntei: e se o Cruzeiro resolver seguir o mesmo caminho e não reparar o cano que deu  Internacional?
E se o Inter decidir entrar com processo na Fifa, o Cruzeiro seria, também, punido com a perda de seis ou mais pontos no Brasileiro?
O presidente do Cruzeiro, Gilvan do Pinho Tavares, já analisou tal possibilidade?
Pelo que sei na transação de Dagoberto, os clubes acordaram a divisão do pagamento em 12 parcelas.
Passados cinco meses, o Cruzeiro não quitou uma promissória sequer da dívida do "bonde" que comprou.
A desculpa de Gilvan é porca. Se deve ter que pagar e não reclamar da publicidade que os gaúchos deram à questão.

TITE FICA NO TIMÃO

Se não fosse a pressão feita pelos atletas, liderados por Paulo André, Alessandro e Fábio Santos, a diretoria do Corinthians teria demitido o técnico Tite logo após a derrota pro Grêmio.
Tite fica até o final de seu contrato em dezembro e luta pelo título da Copa do Brasil. Está nas quartas de final contra o Grêmio. Também luta contra o rebaixamento.

VITÓRIA VENCE BOTA

E, também, a arbitragem desastrada do mineiro de Araguari, Alicio Pena Júnior, que anulou gol legal dos baianos, marcado por Renato Cajá, aos 23' do primeiro tempo.
E, além disso, deixou de marcar pênalti no lance de Edilson que derrubou o veterano Juan na cara de Alicio.
Todos esses problemas foram superados pelo Vitória que fez 1 a 0 sobre o Botafogo, no Barradão. O gol foi resultado das modificações feitas pelo técnico Ney Franco.
Ele colocou Euler na lateral esquerda, empurrou Juan pra meia e trocou o centroavante, escalando William Henrique.
Aos 34m, Euler desceu pela esquerda, tabelou com Juan e cruzou pra William marcar.
Com o resultado, o Vitória subiu pra  quinta colocação com 43 pontos, ao lado do Goiás que venceu o Vasco da Gama por 2 a 0, no Rio de Janeiro.
Sobrou até pro Atlético que caiu para o sétimo lugar com 42 pontos. O Cruzeiro lidera com 62, o Grêmio é o segundo com 52, o Atlético Furacão tem 51 e o Botafogo ficou nos 49 em 4º.


2 comentários:

  1. SR FLAVIO ANSELMO, PARABENS PELOS 70 ANOS. FIZ 44 EM 10 DE OUTUBRO. COINCIDENTEMENTE NO FINAL DOS ANOS 70 JA TE OUVIA NA RADIO GUARANI, LEMBRA AS FOTOS DA GRANDE EQUIPE DE ESPORTE QUE SAIA NO DIARIO DA TARDE, CLARO QUE SE LEMBRA, DEPOIS O SR FOI PARA A REDE BANDEIRANTES E JUNTOU COM JOSE LINO, MAURILIO COSTA E O FLAVIO CARVALHO QUE USAVA BIGODE E NÃO LARGAVA AQUELA CAMISA LISTRADA SO USAVA ELA PARECIA QUE SO TINHA ELA (GRANDE FLAVIO CARVALHO). DEPOIS O SR FOI PARA A RADIO MINEIRA E A CAPITAL, E EU CONTINUEI NA SUA COLA. FOI PARA A MANCHETE, RECORD. E HOJE NA TV HORIZONTE CONTINUO NA SUA COLA. PARABENS PARA O SR, QUE CONTINUE CONOSCO DURANTE UNS 200 ANOS DANDO UM SHOW DE BOLA E DEFENDENDO O FUTEBOL MINEIRO DE PEITO ABERTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato amigo Antônio, estou publicando sua mensagem na minha Trincheira, como forma de agradecimento a todos que me mandaram mensagens carinhosas. Seja feliz tb

      Excluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.