quarta-feira, 27 de novembro de 2013

JULIO BAPTISTA, HUMILDE, PEDE APOIO A CHINA AZUL EM NOME DE SEU CURRÍCULO

Desconsidero as críticas - principalmente as mais pesadas - que fiz ao Júlio Baptista. Sua carta à torcida, gentil e dócil, sem nenhuma pretensão arrogante, levou-me à revisão dos meus conceitos.
Desculpe-me o atleta, pela tardia revisão. Este filho do Sodico vive a experiência dos 70 anos, que nos ensina que qualquer posição assumida deva ser bem analisada e medida, antes de posta ao conhecimento público.
Ainda não mergulhei de corpo e alma nesta inquestionável verdade, visto que sou da geração de jornalistas "donos da verdade", hoje em dia reduzida tão somente nas revistas semanais. Ou melhor: na Veja.
Sério mesmo! Nos meus tempos de foca aprendi que jornalista bate primeiro e apura depois. No caso dos formadores de opinião da massa alienada.
De quando em vez,  dentro da perspectiva da geração atual que é bem diferente em alguns setores da mídia, tenho recaídas.
Analisei as duas justificativas - Dedé e Júlio César. Mantenho o que escrevi sobre o caso de Dedé.

ARTE DE ESCREVER

Creio que as opiniões, sem dúvida, partiram dos atletas, mas foram escritas por seus assessores de imprensa. Que nem advogados que escrevem o que pensam os seus clientes e por isso não são responsabilizados pelos duros ataques dos textos. Júlio Baptista fez a linha paz e amor, ainda que indignado com as críticas.

 Leiam abaixo o texto na íntegra de sua carta:

"Olá pessoal, estou muito triste com o fato divulgado pela imprensa no dia ontem. Pegaram trecho de uma conversa minha durante o jogo contra o Vasco dando a entender que estávamos entregando o jogo... Incrível!!! É um absurdo!!!!
Por isso, gostaria de pedir um momento de vocês para poder explicar os fatos da maneira e forma como realmente aconteceram. Assistam o vídeo da partida e vão entender que o que se divulga não é legal comigo e muito menos com o Cruzeiro, Tri-Campeão Brasileiro!
Saí muito cedo do Brasil para jogar na Europa e sou muito agradecido a Deus por desde sempre ter conseguido estar nos melhores times do planeta como: São Paulo, Arsenal, Roma, Real Madrid, Sevilha, Málaga e agora no Cruzeiro, o melhor time do campeonato Brasileiro e do Brasil na atualidade.

VIDA NADA FÁCIL

Segue a carta de Júlio Baptista: "Minha vida, assim como a vida de todos vocês não é fácil. Tive e tenho de lutar muito de onde eu saí para atingir a excelência em minha profissão e com muita humildade conseguir um lugar de destaque.
Abdiquei de muitas coisas em minha vida e sempre soube que para dar uma vida melhor à minha família e atingir os objetivos não teria outra forma; não existe mágica! Pesquisem o meu passado... Nunca fui envolvido em nenhuma polemica que pudesse ferir o meu caráter, honra e ética.
O único caminho utilizado sempre foi trabalhar, trabalhar e trabalhar muito, respeitar a torcida, clube e saber esperar com muita fé e determinação o meu momento. 
Vivo hoje um momento que qualquer jogador do mundo gostaria de viver. Voltar ao Brasil, ser recebido com o carinho que a torcida do Cruzeiro me recebeu e abraçou! Com toda sinceridade não esperava tamanha sintonia com o torcedor do Cruzeiro que é incrível!! Uma torcida que joga junto com a gente e sempre incentiva nos dando muita força.


MOMENTOS DIFÍCEIS

Diz mais Júlio Batista: "Já tive momentos difíceis em minha vida que tive de superar com muita força de vontade. Mas nenhum foi triste como este.
Pois ele, acima de tudo envolve uma exposição de valores pessoais, filosofia de vida, que sempre vou lutar para que sejam preservados com Ética, Respeito ao trabalho, Respeito à Minha Família, Seriedade, Foco, Caráter, Lealdade e Justiça!
 Pensem, como eu poderia chegar em casa olhar minha esposa e filha se isso que falam fosse verdade???
Peço que assistam o vídeo novamente e o que vão ver é que, infelizmente, o Cruzeiro já vinha perdendo o jogo de 2 a 0 e aos 4:38 minutos do segundo tempo em um escanteio onde talvez eu ou um companheiro poderíamos fazer um gol no Vasco.
Então o Cris utiliza de sua experiência de anos a frente de grandes clubes para fazer comigo, uma espécie de guerra psicológica (muito comum no futebol) dizendo para eu "Amaciar".
Como estava muito focado falei duro com ele para ir lá e "Fazer um Gol, P...." (desculpem o palavrão, mas dentro de campo não tem como).

HONRA DE JOGAR AQUI

"Tenho um grande clube a defender que é Tricampeão Brasileiro, uma história de vida a honrar, uma linda família para criar e passar adiante valores de caráter e ordem moral (minha verdadeira base do que realmente considero como legado).
Disse que estava muito triste, por isso. Pois estou trabalhando e isso pra mim é sagrado!!
O Cruzeiro, não levou nenhum gol no segundo tempo e após este fato. Na verdade fizemos dois gols, sendo um anulado. Por isso, não faz sentido nada do está que sendo, infelizmente, divulgado! Como pode?
Estou triste... Tal sentimento, infeliz, vem acompanhado de uma forte impotência, pois estão falando muito principalmente na internet sobre o fato; e não posso ir a cada um e explicar olho no olho. Por isso, gostaria solicitar a cumplicidade de vocês  para divulgar a verdade.
Leio aqui na rede várias frases de incentivo e quero contar com o Apoio de Vocês para superar com a devida honra uma tamanha injustiça! "

Trincheira:  do meu posto avançado, Júlio Baptista recebe minha benção, acompanhado de minha retratação e meu pedido de desculpas. Espero que toda China Azul faça igual.

ATENÇÃO, KALIL INFORMA:

Quando o presidente Alexandre Kalil convoca uma coletiva, o pessoal setorista fica ouriçado. Vem bomba por aí. Na maioria das vezes, Kalil quer apenas fazer o que mais lhe agrada na Cidade do Galo, em suas folgas: " Resenha com os repórteres".
Na linguagem da crônica esportiva, "resenha" é aquele bate-papo informal entre cartolas e repórteres, ou mesmo entre os próprios repórteres, nos momentos do à toa. Eu adorava resenhar. Era o momento de pegar boas informações de bastidores.
Estas vinham sempre com o rótulo: "te falo em off, por favor não divulgue". No dia seguinte, ou no mesmo dia, dependendo da importância, tava no ar.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Na última coletiva, Kalil começa falando sobre o caso Bernard, e que busca acordo com a Fazenda Nacional sobre os 25 milhões de euros (R$ 77 milhões). "Eu acredito que até o final da semana que vem nós vamos ter uma solução", disse.
Sobre o fornecimento de material esportivo, Alexandre kalil confirmou que negocia com outras empresas; a Lupo não atendeu às expectativas do clube. "A Lupo não vai continuar, porque não tem a menor condição de entrega de material, foi um sofrimento e ela já foi comunicada que vai sair do Atlético."

 O presidente reforçou o interesse de seguir mandando os jogos no Independência, onde o clube tem um contrato comercial e excelente aproveitamento técnico. "Confesso que você estar há dois anos invicto no lugar, onde você sofreu uma derrota, eu não tenho muito apetite de sair de lá. Eu prefiro ficar em casa e o Atlético ganhar do que eu ir para campo e o Atlético perder."
Apesar disso, Kalil acredita que os gestores do Mineirão vão melhorar as condições para um acordo com o Galo: "Agora, eu acho que o Mineirão vai caminhar para o Atlético. Eu acho que isso aí vai se encaminhar. Eu, como presidente do Atlético, eu ainda prefiro ganhar. Então, qual é a lógica de ir para o Mineirão?", questionou.


Flávio Anselmo
Twitter:  @fganselmo
Face:  Fanselmo Fanselmo




Flávio Anselmo
Email - fanselmo@msn.com
Twitter:  @fganselmo
Face:  Fanselmo Fanselmo
blog - www.flavioanselmo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.