domingo, 17 de novembro de 2013

PACOTE, EM NOME DE NOSSA VELHA AMIZADE, CONTE SÓ PRA MIM. POR QUE IGNORAR TANTO O FUTEBOL DE VINÍCIUS ARAÚJO?

Para o Cruzeiro, com o título debaixo do braço,  o jogo valia apenas como comprimento de tabela.
À Ponte Preta sim. Enfiada no buraco negro, vice lanterna,  precisava da vitória na busca de salvar-se do descenso.
Por isso, Marcelo Pacote Oliveira, após dormir abraçado com o travesseiro e a fim de poupar alguns tricampeões brasileiros, já em ritmo de férias, optou por botar em campo, no Parque do Sabiá, uma equipe mesclada.
Mas foi pouco generoso. Manteve Fábio, que jogou todas as partidas na competição; Ceará, Everton Ribeiro, Júlio Baptista, William e Ricardo Goulart. Bobagem pura!
Seria melhor, caso tivesse escalados os meninos Rafael, no gol; Wallace na zaga, Maike, Alisson, Elber e o eterno esquecido Vinícius Araújo.
Nos casos de Paulão, Everton (lateral) e Souza (arre!), o treinador usou de caridade. Deu-lhes mais uma chance, na certeza de que não ficarão ano que vem.

MACACA DEITA E ROLA

Pelo setor de Paulão e Everton, a Ponte Preta deitou e rolou no primeiro tempo. O tricampeão brasileiro safou-se, de novo, com o seu melhor jogador no Brasileiro, goleiro Fábio.
A Macaca fez 1 a 0, com o ex-atleticano Leonardo. O meia Felipe Bastos entrou no meio de Paulão e Everton e chutou cruzado.
Fábio rebateu mal, pra dentro da área. Se deixasse a bola passar, nada aconteceria. No rebote, Leonardo fez 1 a 0. O placar fazia justiça à Ponte.
O Cruzeiro dormia em campo, de ressaca com a comemoração do título. Acordou no intervalo, com o puxão de orelha do Pacote.
Contudo, só empatou a partida aos 29m, com Souza, cabeceando a bola cruzada por Everton Ribeiro na cobrança de escanteio.

TIME FRIO

Achei bem fria a comemoração do empate e talvez, Pacote também.
Tanto que mudou: colocou Vinicius Araújo no lugar de Henrique, mal no jogo; e Elber, no de Júlio Baptista, também apagado.
Aos 39m, o garoto Vinícius Araújo justificou sua fama de goleador. Marcou o sexto gol na competição.
Recebeu belo lançamento de Everton Araújo e chutou de primeira, golaço, no ângulo de Roberto: Cruzeiro 2 a 1.
Talvez esse fosse o placar final, se a dupla do lado esquerdo da defesa azul não tivesse, de novo, vacilado. Leonardo entrou entre eles e venceu Fábio, nos acréscimos - 2 a 2.

MATTOS NA GÁVEA

O contrato do diretor remunerado Alexandre Mattos terminar no final deste ano. Bom de marketing, fez seu meio-campo e conseguiu tornar-se simpático e bom de serviço.
Deram-lhe até grau de um dos responsáveis pela conquista deste ano. Chamou a atenção de outros clubes, entre eles o Flamengo.
Estas informações pipocam e são plantadas  na imprensa na época de qualquer renovação de contrato.
Gilvan Tavares, presidente dos azuis, informou que pretende renovar este contrato.
Me coubesse opinar com força de um diretor, diria: deixa o moço ir pro Flamengo, Presidente. Duvido que entre nessa barca furada, de bagunça geral, salários atrasados, e sem a estrutura da Toca.

LUSA DERROTA GALO

Tudo bem que o time escalado por Cuca tivesse vários titulares ou jogadores importantes ausentes -Victor e Jô (na Seleção), Marcos Rocha e Alecsandro (suspensos), Ronaldinho Gaúcho, Guilherme, Leandro Donizete, Josué, Pierre e Richarlyson (todos no departamento médico) - mas o que faltou mesmo ao time foi inspiração.
O Atlético teve mais uma baixa no início do jogo contra a Portuguesa: o capitão Rever se lesionou no tornozelo e foi substituído por Júnior César.
Aos 45m, a Lusa abriu o placar: Wanderson avançou livre pela direita, cruzou para trás e Bruno Henrique bateu para o gol: 1 a 0. Aos 19m, depois de uma cobrança de lateral, a defesa atleticana se atrapalhou toda e na sobra Henrique marcou 2 a 0.

VAI GOSTAR ASSIM...

Dorival Júnior atolou o Flamengo, o Vasco, este ano e agora assume pose de salvador do Flu. Tudo num ano só, pode?

CONTRAPARTIDA

Em contrapartida, o Fluminense, campeão brasileiro de 2012, tem histórico parecido este ano: Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo e agora Dorival Júnior.

TITE NA DESPEDIDA

Apesar da passagem vitoriosa pelo Corinthians por três anos, Tite subiu ao telhado do Parque são Jorge e sai no final do ano.
Pude sentir pelo seu rosto, no HD da minha sala, o cansaço dele durante a partida contra o Vasco da Gama. Tite tá de saco cheio, doido pro campeonato acabar.
Não houve a menor manifestação de tristeza pelo empate de 0 a 0 com o Vasco, no Pacaembu, pelo contrário. A manifestação de apoio e carinho da Fiel abriu as feições de Tite.
Ano que vem, depois de boas férias no exterior, Tite assume o comando técnico do Internacional,  casa que conhece bem.

BRASIL X CHILE

Gostei de ver a Seleção Brasileira responder com gols e com futebol a violência dos hondurenhos, uma seleção cheia de brucutus. A coisa agora é assim: Neymar é um cai-cai, então pau nele.
Coisa horrorosa! Tem gente que defende tal afirmação absurda. Prevaleceu a arte do menino do Barcelona e o vilão Peralta depois teve que encarar Hulk. Aí tremeu!
Contra o Chile, nesta terça-feira em Toronto, no Canadá, a gente poderá avaliar melhor a Seleção. A rivalidade é grande, mas os chilenos têm bom time.
Venceram os ingleses por 2 a 0 em Londres.  Felipão muda no gol, com a volta de Júlio César - o que lamento, pois Victor não fez nenhum esforço contra Honduras - e Daniel Alves à lateral direita.

COELHO TÁ VIVO

O América morre e ressuscita. Tá dentro, tá fora. A vitória por 3 a 0 sobre o Atlético Goianiense, sábado, no Horto, voltou a estar vivo na disputa por uma vaga de acesso no G-4 da Série B.
Fechada a 36ª rodada - portanto faltam apenas duas pro término da competição - o Coelho subiu na tabela e chegou à sétima colocação, três pontos atrás do Icasa, quarto colocado.

BRIGAS DOS GÊS

No G-4, depois de terminada a 35ª rodada, mudou tudo, evidentemente que não no primeiro lugar onde o Cruzeiro permanece majestoso, agora com75 pontos, já campeão. A briga é daí pra baixo.
O Grêmio venceu o Flamengo por 2 a 0, em Porto Alegre, gols de Maxi Rodrigues e reassumiu a vice-liderança, com 60 pontos.
O Goiás que derrotou o Inter por 3 a 1 assumiu o terceiro lugar com 59 pontos.
Terrível pro Atlético Paranaense que desceu ao 4º lugar com a goleada sofrida (4 a 0) diante do Botafogo. Tem 58 pontos.
O Fogão, entretanto, caiu fora do G-4, em 5º lugar, com 57 pontos.

PROXIMA RODADA

Será briga de foice no escuro. Pelo G-4, o Grêmio enfrenta em Campinas a desesperada Ponte Preta, vice-lanterna, com 35 pontos. O Goiás vem a BH pegar o Galo de olho na vaga no G-4.
O Atlético Paranaense tá menos apertado porque joga na Arena contra o rebaixado Náutico.
O Botafogo jogará no Morumbi, contra o São Paulo. De repente, toda história muda de novo, porque a diferença entre os times é pequena.
No Z-4, a coisa tá mais complicada e indefinida.  Coritiba, com 41; Vasco, 38; Ponte Preta, 35 e Náutico, com l7 pontos estão enfiados no buraco negro.

De fora, mas sob enormes riscos estão Bahia, Fluminense e Criciúma com 42 pontos. Portuguesa, com 44, também corre perigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.