quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

AUTUÓRI - OU AUTUÔRI? - AFIRMA QUE O SEU GALO SERÁ O MESMO DE CUCA



Foto de Juarez Rodrigues - Superesportes DA Press EM

Fugindo do insuportável calor que assumiu a outrora refrigerada, sossegada, soprada pelo seu "minuano" que descia da Serra do Curral, abençoada com parte da Mata Atlântica, tentou me esconder na sacada do barraco. Devia ser um clima fresco, saudável, porque estou no alto do Santo Antônio.
Mas que nada. Fui um dos primeiros a refugiar nas beiras da Prudente de Morais. Daqui dava pra ver até a Barragem de Santa Lúcia. Agora, tô rodeado de espigões que barram meu "minuano", e escondem minha vista.
Tem mais: após reservarem durante o dia o calor de 40 graus das tardes deste infernal verão, despejam tudo em cima da gente, à noite, como brasas de imensa fogueira recém apagada.
Ainda assim, vou pra sacada. Comendo goiabinhas vermelhas, degustando o suco de maracujá estupidamente gelado  e ouvindo a Turma do Bate Bola da Itatiaia,  na competente apresentação do professor Mané Carneiro.
De interessante mesmo apenas a apresentação do novo técnico do Atlético: Paulo Autuôri ou Paulo Autuóri?

SOS PRO QUASE ANALFABETO

Preciso que os rapazes dos microfones me ensinem direito a pronúncia do treinador atleticano. Entrem logo num acordo. De minha parte já estou léguas deles, por causa dessa maldita invasão de anglicismo que as redes sociais nos enfiam goela abaixo.
Segundo o Google, é um termo ou expressão da língua inglesa introduzidas a outra língua, seja devido à necessidade de designar objetos ou fenômenos novos, para os quais não existe designação adequada na língua alvo, seja por qualquer motivo.
Poisé! Meu receio é ficar mudo: não aprendo a difícil linguagem da internet, dos shoppings e desaprendo o pouco que sei do português.

AUTUÔRI OU AUTUÓRI?

De volta à vaca fria, sem ligar muito pra pronúncia do nome do homem, penso ser importante escutar ele dizer que "muda o treinador, mas não muda o estilo de jogo. O Atlético de Paulo Autuori será o mesmo do Cuca". Tenho lá minhas dúvidas!
São duas personalidades absolutamente distintas e  isso influência na maneira de jogar do time.
Jogadores de personalidade fraca, acostumado com Cuca, porque este tolerou seus tropeços e incentivou suas parcas qualidades, podem se esconder atrás de alguma timidez com Paulo.
Jogadores que, em razão do jeito boleiro de Cuca, aceitaram participar do coletivo que foi a grande força do Galo na Libertadores podem não se sentir à vontade no feudo Autuôri ou Autuóri.
E por aí vai. Um exemplo bem claro: Cuca fez Luan jogar e o transformou em peça importante do time como 12º jogador. Prometeu até levá-lo pra China. Tenho dúvida se ele jogará com Paulo.

LARGO E SORTUDO

É verdade que Autuôri - ou Autuóri - tem a fama de ser um grande sortudo. Se ele pular do 20º andar de qualquer edifício, pule atrás porque tem algo bom lá embaixo!
Seus títulos importantes conquistados no Botafogo, São Paulo e Cruzeiro foram na rebarbada de algum bom trabalho  de quem o antecedeu,e que por um desses motivos que só o futebol explica foram interrompidos.
Assim sendo, até aqueles que gargarejam nas primeiras filas de seus admiradores, como é o caso deste filho do Sodico, e detestam as bocas e poses intragáveis do professor Paulo, devem reconhecer que o Homem de bobo não tem nada. É até inteligente demais.

É MENTIRA, TERTA?

 Em relação à parte tática, não vou alterar a maneira. Vou mudar alguns detalhes. Vou trabalhar para o clube e não para mim”, Paulo Autuori, durante a apresentação oficial.

 FALA DA EXPERIÊNCIA

Segundo o novo treinador atleticano “é um momento de reconhecimento. O mundo do futebol brasileiro  reconhece o grande trabalho feito, o grupo de jogadores e o Cuca. Não tenho presunção de achar que devo mudar. Vou dar continuidade ao que o Cuca fez. Logicamente cada um com sua característica”.
Exatamente como a Trincheira frisou. E nessa de cada um na sua característica, a coisa pode degringolar. Porém, como deu certo num ambiente favorável pode dar certo de novo, se mantido o ambiente.
Uma vantagem: o elenco mudou pouco, até agora. E deve ficar assim, a não ser que a presidenta Dilma atenda Alexandre Kalil e devolva ao Atlético o dinheiro bloqueado da venda de  Bernard.
A saída de Gilberto Silva e de Alecsandro abateu bastante na folha de pagamento.
Dos jogadores emprestados, o volante Felipe Souto e o atacante André serão aproveitados. A única contratação- por sinal muito boa - do volante Claudinei ajuda na montagem nova do elenco.
Professor Paulo, também, fez questão de apoiar a fala do presidente Kalil, que abriu a coletiva: - O que foi dito pelo presidente é muito importante. Termina a temporada, e quem contrata mais é o melhor. É o contrário. O grande trunfo do Atlético é manter o grupo”.
Nos últimos anos, Paulo não tem tido tanta sorte nas competições que disputou. No entanto, seu currículo de sortudo é bem cheio. Já foi campeão brasileiro, da Libertadores e até do Mundial.
Autuori já trabalhou com Eduardo Maluf, no Cruzeiro. Com Carlinhos Neves, no São Paulo, teve uma excelente temporada em 2005.
E os jogadores com quem trabalhou não deixam de elogiá-lo, como Victor, Réver e Diego Tardelli.
Lá vem o cordão dos puxassacos, dando vivas ao seu Maioral. Quem vai na frente, vai passando para trás, e o cordão dos puxassacos cada vez aumenta mais. Arre, égua!

BOCA ENGOLE COELHO

 Obina no América, certeza de gols  - Foto de Juarez Rodrigues

Bem que a Trincheira avisou que o Minas Boca, time de Sete Lagoas, e do empresário Edson Paredão. dono também do diário Boca do Povo, onde esta coluna arrebenta há quase 10 anos, será uma boca azeda no Campeonato Mineiro. Mostrou isso no jogo treino no CT do Coelho ao vencer o América por 2 a 0.
Neste sábado, o Coelho estreia seus reforços - o folclórico goleador Obina, o experiente Leandro Guerreiro, de 35 anos e o lateral esquerdo Gilson em outro jogo-treino, agora contra o Leão do Bonfim, às 10h da manhã no CT Lana Drumond.
Gostaria de afirmar que é um bom programa pra se curtir na manhã de sábado. Mas com esse calor, o melhor mesmo é curtir a piscina de seu clube preferido.

DUPLA AZARADA

Neymar sai carregado de campo

A partida contra o Getafe seria a primeira da dupla Messi e Neymar em 2014. Mas o encontro durou apenas 24m, porque a ex-Joia Santista sofreu uma torção grave de tornozelo e saiu carregado de campo. Messi voltou a voar: meteu os dois gols da vitória do Barcelona nas oitavas de final da Copa do Rei. Seu time segue em frente na competição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.