quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

SERÁ A COPA DO MUNDO MAIS CARA DA HISTÓRIA. ROMBO NÃO PARA DE CRESCER.

Não sei pro bolso de quem vai este dinheirama todo que a Copa do Mundo do Brasil tem arrebanhado. Mas que alguém leva, leva.
Impossível imaginar que depois da Copa das Confederações, o Mineirão venha gastar mais 30% de seu custo por exigência da Fifa.
Na última coluna escrevi que tudo ia bem aqui, ao contrário de Curitiba. Mentira! Informei errado aos leitores e estou desacorçoado com esta nova história do Mineirão.
Segundo a Comissão Fiscalizadora que esteve no estádio da Pampulha, ele precisa de mais obras, mais despesas públicas pra se readequar.
A comitiva de 50 pessoas da Fifa e do Comitê Organizador Local olhou a obra que se achava concluída, de longe e meteu o ferro:
O Governo do Estado terá que gastar mais R$ 50 milhões pra deixar o Mineirão tinindo pra receber, espantem-se!, seis jogos.

É PRA DESCONFIAR, SIM!

Vejam se não dá pra desconfiar da coisa toda: no torneio teste, Copa das Confederações, ano passado, o governo do Estado desembolsou R$ 38.344.496,65 com instalações temporárias.
Tais como vilas de hospitalidade, áreas vip, salas técnicas, media Center, além de rampas, tendas, passarelas, plataformas, cercas, mobiliário, divisórias, iluminação, assentos temporários, sinalização específica, cabos, preparação de piso, instalações elétricas, hidráulicas e de ar condicionado.
Pasmem os senhores!
Ainda bem que o Ministério Público tá atento e questionou este valor em outubro. Por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, o MPE propôs Ação Civil Pública contra a Fifa e o COL pedindo o ressarcimento do dinheiro.
A promotoria justificou que os recursos não foram destinados ao interesse público, mas ao financiamento de infraestrutura para um negócio privado e patrocinado. Ou seja, tem maracutaia no meio.

POÇO SEM FUNDO

Se nós, os contribuintes, já estamos indignados com os valores finais ou supostamente finais dos estádios da nossa Copa, imaginem agora com a Comissão da Fifa fiscalizando e sobretaxando o que julgávamos prontos. Algumas estruturas serão ampliadas.
De acordo com o Portal da Copa, a Copa das Confederações atraiu 3,8 mil jornalistas. Só na capital mineira, o centro de mídia estava apto a receber 400.
 A parte operacional é um pouco diferente da Copa das Confederações, cujo centro de mídia comportava 400 jornalistas. Na Copa do Mundo teremos 600. A tribuna de imprensa, por exemplo, vai quadruplicar”, justificou o secretário de estado de Turismo e Esporte (Setes), Tiago Lacerda, filho do prefeito Dr. Lacerda.
O que vejo de interessante nessa conversa toda é que só agora eles viram isso.

MAIS CONVERSA FIADA

De acordo com o secretário Lacerda,  não há projeção específica para os gastos. Talvez uns 30% a mais. “Todo grande evento, esportivo ou não, exige adaptações. Se o Mineirão ficasse pronto para a Copa do Mundo antes da hora, a obra teria custado mais e algumas áreas ficariam ociosas".
" Não adiantaria ter 1.300 lugares para a imprensa em jogos do Campeonato Mineiro e Brasileiro. É responsabilidade dos estados arcar com os custos para a Copa do Mundo".



FECHAMENTO DO MINEIRÃO

O fechamento antecipado do Mineirão pro Mundial, que será realizado de 12 de junho a 13 de julho, está previsto para 22 de maio. No entanto, buscando preservar o gramado, o chefe de operações do COL, Chris Unger, não descartou a possibilidade de transferir para outros locais jogos já agendados.
A CBF e a Fifa vão travar suas discussões a respeito do número de partidas que vão acontecer antes da Copa. O objetivo principal é ter um gramado nas melhores condições possíveis para a Copa do Mundo.”

SAIO CANDIDATO À FMF

Gege Angelino - Belo Horizonte. "Poderei sair candidato free-lancer à FMF? Candidato com apoio de alguns amigos jornalistas, de clubes menores? Já tem algum apoio. O importante é renovação. Vamos?"
Que diabo é isso de candidato free-lancer à FMF ? Não existem partidos políticos lançando candidatos. Ao contrário do que afirmam os falastrões da política, nas eleições da FMF cada um é candidato de si mesmo.
Não apoiarei nenhum candidato - e como tem aparecido candidato, meus Bons - porque decidir que serei candidato, também.
Diante da enxurrada de interessados, o que, certamente, ultrapassará o número de eleitores, já até preparei minha chapa e o fundo de campanha.
 Pra meu vice, convidei Kleyton Borges; o segundo vice será Wilson José; tesoureiro, José Guilherme Filho, o Lito; superintendente geral, Alexandre Santos Anselmo. Diretor de Comunicação Social, Flávio Geraldo Anselmo Júnior; diretor de transportes, Lincoln Anselmo Chaves; Diretor de Árbitros: Flávio Carvalho; Diretor de Passagens Rodoviárias: Paulo Anselmo; diretor musical: Orlando Augusto; os demais setores vou completar depois de eleito.
Sou contra nepotismo, mas preciso esperar a decisão de outros Anselmo, que ficaram de pensar a respeito do convite.
 Ah, nossa primeira decisão será acabar com o campeonato mineiro e vender aquele prédio - espigão horrível -  onde funciona a entidade, conhecido como Edifício Algazarra.
Ia me esquecendo do Jorginho Mexidim, ex-presidente do Glorioso EC Caratinga, profundo conhecedor - que nem eu - dos meandros de uma entidade como a FMF, como ex-presidente da Liga Caratinguense.

Será o secretário pra assuntos municipais da FMF, ligado diretamente à presidência. Espero receber apoio de muitos dos meus leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.