sábado, 1 de fevereiro de 2014

CALDENSE JOGA MELHOR E PÁRA CRUZEIRO EM POÇOS DE CALDAS


(Foto de Marcos Michelim - DA Press, EM e Superesportes) 

Nas duas partidas que fez no Campeonato Mineiro ( vitória sobre a URT por 1 a 0 e empate com a Caldense, em 0 a 0) o Cruzeiro esteve abaixo de suas possibilidades, com um futebol sonolento, frustrante nas atuações individuais de suas estrelas e sem a velocidade que o caracterizou no Brasileiro.
Em Poços de Caldas escapou da derrota porque São Fábio de novo fez defesas incríveis, enquanto o ataque goleador esteve nulo. Melhor apontar quem conseguiu se safar da má atuação geral: além de Fábio, jogarem bem Dedé, Bruno Rodrigo, Lucas Silva - de novo, o melhor em campo.
Everton Ribeiro foi de novo uma decepção, individualmente e no coletivo, o mesmo sucedeu com Ricardo Goulart.
Aos 26m do primeiro tempo, Borges sentiu uma fisgada na coxa e Marcelo Moreno entrou no lugar dele. Só fez número em campo. Não acertou um passe, não ganhou nenhuma bola área, e só deu um chute pra gol e longe da meta. O goleiro Gilberto da Caldense nem sujou o uniforme.
A Caldense reclamou, ainda, nesta fase um pênalti em Dinei cometido por Ceará, outra figura ruim da partida. O fraco juiz da FMF deu cartão amarelo ao atacante do Verdão por simulação. As mudanças diferentes que Pacote fez no segundo tempo - Júlio Baptista no lugar de William e Elber no de Everton Ribeiro não renderam nada e nos contra-ataques a Caldense quase marcou o gol da vitória.

Júlio nem apareceu no jogo; pior que Moreno. Elber entrou meio saliente pelo lado direito e, também, não produziu nada efetivo. Os mais horrorosos em campo: Souza, Everton Ribeiro e Egídio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.