quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

GALO E SANTA FÉ BRIGAM PELA LIDERANÇA DO GRUPO 4 LOGO A NOITE

 
Paulo Autuori pensa que o time está no caminho certo e acredita em outra boa atuação hoje

Meu primo Iraq Rodrigues, atleticano de descer rolando, com seu charutão cubano falsificado na boca, as escadas da Penha, no Rio de Janeiro, pra pagar promessa do título da Libertadores, me rotou de "Veia preguiçosa", por causa da decisão de fechar a coluna virtual. Posso "veia preguiçosa", mas não cuspo pra cima e nem jogo pedra em avião, hehehehehe.
Pro título da Copa do Mundo de Clubes, Iraq prometeu ir daqui ao Rio de Janeiro peladinho de tudo, com o tradicional cubano do Paraguai na boca grande, e pra encerrar atravessar a Baía de Guanabara a nado, do Rio a Niterói.
Caso o Galo Doido seja bicampeão da Libertadores pretende ir daqui à China viajando nas asas de avião de carreira, pelado, a 20 mil metros de altura, queiram ou não os Tsung da vida. 
Sua marcha começa nesta quarta-feira, no Horto, quando estará de camisa do Galo, a mesma usada em 1971, por Humberto Monteiro, sem lavar desde então, na histórica vitória sobre o Botafogo no Rio.
Pra informação dele e dos leitores assíduos deste pedaço, mando os dados do interessante confronto, como dizem os coleguinhas do Sportv. O texto é de Rodrigo Fonseca, jornalista do DA Press, Superesportes e EM.

FAVORITOS EM CAMPO

Apontados como favoritos pelas vagas do Grupo 4 às oitavas de final da Copa Libertadores, Atlético e Independiente Santa Fe, semifinalistas da edição passada do torneio, se encaram nesta quarta-feira, às 22h, no Independência, pela segunda rodada da chave.
Em jogo a liderança do grupo. Na rodada anterior, o Galo e os Cardeais venceram, respectivamente, Zamora (1 a 0 , na Venezuela) e Nacional-PAR (3 a 1 na Colômbia). Pelo saldo de gols, os colombianos ocupam a primeira posição.
Para levar a melhor, o Atlético conta com a força do Independência, palco que na Libertadores passada foi decisivo para a caminhada até a conquista da taça.
torcida, que começou o ano desconfiada com o trabalho do técnico Paulo Autuori, deu demonstração no jogo passado que vai apoiar o time. Contra o América, o Galo saiu perdendo por 2 a 0, mas reagiu na etapa final, ganhou o apoio do torcedor e virou o placar para 3 a 2.
Principalmente no segundo tempo, a gente conseguiu impor o ritmo de jogo e o torcedor nos apoiou. A gente não espera algo diferente para este jogo da Libertadores”, destaca o craque Ronaldinho Gaúcho.
O atacante Jô vê a equipe já mais à vontade depois de seis jogos na temporada (são oito partidas em 2014, mas duas foram com time reserva). “No segundo tempo contra o América, mostramos que estamos bem fisicamente. Não no ápice, mas corremos muito. Daqui para frente, temos de jogar assim desde o primeiro tempo.”
Para encarar o Independiente Santa Fe, Paulo Autuori manteve o time que venceu o América. Josué segue como titular no meio-campo, com Leandro Donizete no banco de reservas.
A gente sabe bem o caminho das vitórias. Tem de jogar da mesma forma que foi no segundo tempo contra o América. E repetir o que fizemos de bom do ano passado. Tomara que amanhã (quarta-feira) a equipe esteja inspirada, porque determinação e vontade não vai faltar”, diz Josué.

SANTA FÉ SEM ALTITUDE

O Independiente Santa Fé tem dois desfalques para enfrentar o Galo: Luis Seijas (suspensão) e Sergio Otálvaro (lesão no ombro). A equipe vem de derrota no clássico colombiano contra o Milionários, por 1 a 0.

ATLÉTICO X INDEPENDIENTE SANTA FÉ

ATLÉTICO: Victor; Marcos Rocha, Otamendi, Leonardo Silva e Dátolo; Pierre, Josué, Diego Tardelli, Ronaldinho e Fernandinho; Jô. Técnico: Paulo Autuori

INDEPENDIENTE SANTA FÉ: Camilo Vargas; Anchico, De la Cuesta, Francisco Meza, Arias; Edison Méndez, Daniel Torres, Omar Pérez e David Ferreira; Medina e Jonathan Copete. Técnico: Wilson Gutiérrez
Estádio: Independência, em Belo Horizonte
Data e hora: Quarta-feira, 26 de fevereiro, às 22h
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Nicolas Taran (URU)

TE AVISEI, PACOTE!

Mandei um recado outro dia pro Marcelo Pacote pra não ficar de brincadeira com este negócio de usar Rodrigo Souza e deixar Nilton no banco. O primeiro tá chegando agora e o Pacote já o coloca no primeiro banco do ônibus. Nilton é campeão brasileiro e ídolo. Além do que joga mais e tem mais experiência. Sem falar que tem uma esposa, Karin, que toma conta dele, palpita nos seus jogos e é uma caninana.
Não deu outra: após o jogo contra La U, Karin postou no twitter: "Ah, brincou! Sacanagem!Amnesia! Só pode! (sic)".
Isso depois do Souza ter entrado no lugar de Everton Ribeiro, aos 32m. Foi a última alteração feita por Pacote. Também entendi como horrível.
Segundo Superesportes, Karin que levou a filha Giovanna ao Mineirão, torceu, também, as orelhas dos torcedores: "A torcida nem pra pedir o volantenilton!!!Incrível".
Apesar de Nilton ter tremendo cartaz junto à China Azul, em razão da goleada e da boa atuação do time, Karin recebeu várias críticas na rede social e se justificou: "A propósito sou torcedora, gente!!!Minha vida não está correlacionada ao Nilton! Por muitas vezes acho que ele não merece, também! (sic)- "Não estou cornetando ninguém, mas acho que ele merecia entrar é uma opinião pessoal. Vamos aguardar o próximo! Abraçossss(sic)."
Por fim Karin rendeu à inconsequência: "Vou cancelar meu Twitter pois não posso torcer, gente! Para todos que entendem sou cruzeirense! Amo o Cruzeiro e amo a todos que defendem(sic)!
Trincheira: Faz isso, não, menina. É apoiar a censura. Cada qual tem seu ponto de vista e vc mais que ninguém tem o direito de torcer pelo Cruzeiro e, principalmente, pelo homem que ama. O amor ao Cruzeiro não estabelece o limite de que vc não pode torcer pelo Nilton. Certo ou errado, o amor é a falta de juízo da razão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.