quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

MOACIR JÚNIOR É A BOLA DA VEZ GRAÇAS À VITÓRIA SOBRE O GALO E QUEBRA DA ESCRITA NO HORTO



Quando me perguntam se tenho bola de cristal ou olho clínico nas minhas análises sobre futebol, respondo, sem nenhuma modéstia, que tenho. Mas não sou o único. Aqueles outros poucos dinossauros que sobrevivem, também, tantos anos dentro do esporte, como este filho do Sodico, podem bater no peito e afirmar a mesma coisa.
Como em qualquer matéria, uns sabem menos, outros sabem mais. Alguns estudam muito porque gostam disso, outros leem bastante, interessados em aprender sempre, porque sonham ser profissionais e viver da matéria. Como é meu caso.
O futebol é minha vida, meu ganha-pão desde 1960. Na busca da profissionalização decisiva, deixei a advocacia de banda, após atingir excelente estágio e ter convite pra fundir meu escritório com outro bem maior.
Larguei minha produtora de tevê de saco cheio e encerrei minha agência de publicidade, cansado de esperar na antessala de empresários vaidosos e arrogantes.
Fiz Pós Graduação em Docência Superior, Cursos de especialização em redação de jornais, revistas e tevês, pensei até em Mestrado, Doutorado, mas não quis enfrentar o desafio de lecionar.
Mas quando bato o olho num treinador jovem, ou num atleta recém saído da base, basta que eu os veja jogar ou trabalhar apenas umas duas vezes pra afirmar convicto: este conhece do serviço!

RASTEIRAS À VONTADE

Foi assim com Moacir Júnior, hoje treinador do Tombense, de Tombos, na Zona da Mata. Ele me procurou na televisão certa ocasião, pedindo apoio pra desenvolver sua profissão de técnico de futebol, referendado por meu filho Santelmo, com o qual estudou na UFMG.
Alexandre, ou Santelmo, optou pelo basquete. Fez bem. Hoje é um dos mais conceituados professores do Colégio Santo Agostinho. E usa seus conhecimentos em cursos de basquete que ministra pra FMB a jovens interessados.
Passei a acompanhar seu trabalho, de longe, no meu limite, e os resultados dos seus times confirmaram sua capacidade. Minas Gerais ganhava mais uma promessa quase realidade. Só que aqui, como todos sabem, os jovens precisam inicialmente vencer lá fora. Como dizia ZZ Perrela, ele próprio fruto das divisões de base do Cruzeiro, onde aprendeu a política do futebol e chegou a presidente do clube, dando rasteiras à vontade: "Ney Franco não tem experiência, ainda, pra comandar o Cruzeiro. Não sei o que diria agora, após Ney passar por tantos clubes importantes..."

HISTÓRIA DO TUPI

Moacir Vieira de Araújo Júnior, 46 anos, é natural de Ribeirão Preto. Como veio parar em Beagá, creio que foi por causa de sua aprovação na Escola de Educação Física da UFMG. Tão jovem, já faz parte da história do Tupi de Juiz de Fora, por onde passou sempre com sucesso.
Em 2012, no Campeonato Mineiro, o Tupi sob o seu comando chegou à semifinal e terminou a competição à frente do Cruzeiro.
Passou pelo Ipatinga duas vezes, em 2002 e 2008; Blue Rose, que não sei de onde é (2003); Comercial-SP (2003/2004 e 2005), Estrela do Norte-ES (2004) Social-MG (2005 e 2007) Bahia ( 2006) Vitória-BA (2006) Paulista ( 2008) Democrata (2009 e 2010) Villa Nova (2009), Uberlândia ( 2010/2011) Oeste-SP ( 2011) e Tupi (2007/2008 e 2012).
Moacir Júnior correu bastante, porque onde não havia estrutura pra trabalhar não tinha medo de pedir as contas e ir embora. Desperdiçou bastante seu tempo. Agora precisa de oportunidade pra mostrar o quanto as Geraes tem gente jovem e talentosa no futebol.

 VERDADE DO KALIL

Na derrota para o Tombense, a torcida do Galo vaiou o time, que na semana que vem estreia na Libertadores contra o Zamora, na Venezuela. “A torcida tem razão. Foi de dar ódio ver o Atlético jogar hoje.”

DA COLUNA PAINEL FC

"Conta... A provável saída de Pato é comemorada dentro do Corinthians como uma conquista técnica e, sobretudo, econômica. O atacante recebe mais de R$ 500 mil mensais, valor que deve deixar de ser desembolsado pela diretoria alvinegra".
...Enxuta. Somadas as saídas de Pato –que pode ser concretizada hoje–, Ibson e Douglas, o Corinthians estima que vai poupar R$ 1 milhão por mês, ou R$ 12 milhões no ano.
Parcelado. O adiantamento financeiro feito pelo Corinthians com a Globo, de R$ 40 milhões, será descontado anualmente do pagamento que a emissora faz ao clube pelos direitos de TV do Brasileiro.
Agenda. O adiantamento com a Globo foi acertado na última quinta.
(A coluna Painel FC, na Folha SP, é editada pelo jornalista Bernardo Itri)

PELÉ É CONTRA

Segundo registra a Folha "o ex-jogador esteve ontem no Rio participando de evento comercial e se mostrou contra a greve em ano de Copa. "Não é o momento dos jogadores de futebol fazerem greve, embora seja um direito de todos", disse Pelé, que na semana passada já havia criticado a possibilidade de haver manifestações sociais que pudessem prejudicar a Copa do Mundo no Brasil. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.