segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

NO MINEIRÃO, A COBRA FUMA: COM DEVIDO RESPEITO RAPOSA JÁ FAZ LA U TREMER MESMO COM POUCA TORCIDA

A data do jogo já é esquisita. O horário mais ainda. É horário de domingo. O preço dos ingressos tá mais amargo que sorvete de jiló com cobertura de boldo. A TV FoxSports, com certeza, transmitirá a peleja pra Capital e interior. Fazer o quê, então, no Mineirão?
Apoiar o time. Gritar o nome dos jogadores. Cantar aquele hino meio sonolento do clube, a não ser no pique da Banda Skank, fazer medo no pessoal da Universidad de Chile - La U - que só de treinar no Mineirão tremeu ao imaginar como estará o ex-Gigante da Pampulha nesta terça-feira.
O jogo é decisivo, entendam. O Cruzeiro perdeu a primeira partida ( 1 a 2 pro Real Garcilaso, no Peru). Perder de novo e complicar sua saúde no Grupo 5, visto que seus concorrentes, inclusive o desta noite, tem 3 pontos, contra 0 da Raposa.
Outro aspecto, o Cruzeiro visa não apenas o primeiro lugar de seu grupo, mas a ponta geral da competição pra ter a vantagem de sempre decidir em casa, como aconteceu com o Galo ano passado.

ESTATÍSTICA

O site Superesportes, em matéria do excelente repórter Gilmar Laignier, mostra que após quatro anos o Cruzeiro retorna ao Mineirão. Uma combinação que tem costume de dar certo: Cruzeiro, Libertadores e Mineirão.
Tá na matéria: "Cruzeiro, Libertadores e Mineirão. Essa combinação entrará em cena pela 58ª vez, nesta terça-feira, às 17h30, quando a Raposa recebe a Universidad de Chile. Como disputou seu último torneio internacional na Arena do Jacaré, em 2011, o clube celeste não tem o Gigante da Pampulha como casa na Libertadores desde 2010".
"O retrospecto é animador para os cruzeirenses. São 57 jogos, 46 vitórias, seis empates e apenas cinco derrotas, com 84% de aproveitamento. Um levantamento feito pelo Superesportes  mostra que 1.933.574 torcedores já pagaram ingresso para ver o Cruzeiro no Mineirão pela Libertadores, uma média de 33.922 pagantes por partida, desde 1967".
"Além da Libertadores 2011 disputada na Arena do Jacaré, em outras duas partidas o clube celeste não teve o Mineirão como casa. Em 2001, contra o Olímpia-PAR, e em 2008, contra o San Lorenzo-ARG, a Raposa mandou os jogos em Ipatinga. Ambos terminaram com vitória azul pro 3 a 1". 

"Em 1998, devido ao regulamento da competição, o Cruzeiro entrou na Libertadores diretamente na fase mata-mata, nas oitavas de final, por ter sido campeão do ano anterior. Porém, disputou apenas dois jogos e foi eliminado pelo Vasco, depois de um empate em 0 a 0 no Mineirão e derrota por 1 a 0 no Rio de Janeiro". 

MINEIRÃO FAZ MEDO

Não fui ao Mineirão, claro, como não vou mais, enquanto estiver a tal de Minas Arena no comando.Nem em jogos, ainda só pra ver a Universidad de Chile treinar. O meu espião tava lá.
Me ligou informando: - Flávio, juro que na saída do Estádio, após o treino, vi medo nos olhos dos chilenos". - Como? - quis saber. Ele aumentou o tom da voz ao celular: - "Os jogadores não tinha, juro, não tinham aquele tradicional olhos de sangue"
 - Cê pode jurar de verdade? questionei. -Você já me ouviu mentir alguma vez ", retrucou.
Como é amigo e sempre me traz boas informações, apenas concordei. - É verdade, é verdade. E tive tempo de ouvir sua última "informação verdadeira" antes de desligar o aparelho: - Fiz leitura labial do "capitão" José Rojas: " é de meter medo, muito medo".
0 tamanho do estádio não pode ser. Já fez medo quando cabiam 100 mil pessoas. Hoje não passam de 50 mil e, mesmo assim, são milhões de problemas. Imaginem às cinco horas da tarde.

TREINO COM RESPEITO

A Universidad de Chile chegou no domingo e já foi ao Mineirão foi logo realizar atividade de reconhecimento de gramado. Embora seja visitante no duelo pelo grupo 5 da Copa Libertadores, a equipe chilena demonstra otimismo.
O capitão Rojas apoia sua fala na campanha de três vitórias até aqui. Foram duas sobre o Guarani do Paraguai, pela fase preliminar, e uma diante do Defensor, na estreia pelo grupo 5. “A verdade é que vamos com bastante otimismo para esta partida. O Cruzeiro buscará seu jogo, já que é a primeira partida em casa que tem e, claramente, jogará pelos três pontos”, disse.
Em seu último jogo de preparação pro Cruzeiro, La U empatou com o Audax, em 3 a 3, no Campeonato Chileno. Segundo o capitão este jogo servirá como incentivo pra jogar no Mineirão. “Não foi o ideal, sempre é bom chegar com uma vitória, mas empatamos e temos de valorar o esforço que fizeram os companheiros”, destacou.
Já o meia Roberto Cereceda pede respeito ao atual campeão brasileiro. “É uma grande equipe, foi campeã e tem bons jogadores. Sabemos que vamos enfrentar um grande rival”, afirmou.

SEM DEFINIÇÃO












Pelo que parece, Marcelo Pacote Oliveira levará a dúvida, ou esconderá a formação do ataque, até à hora do jogo. A dúvida é entre Marcelo Moreno e Willian. Mas a torcida quer mesmo é o jovem craque Marlone (foto) como titular em qualquer posição. Menos no gol de Fábio. 

Caso escolha William, Pacote escalará Ricardo Goulart como centroavante e é aí que o bicho pega no meu entendimento. Goulart some no meio dos zagueiros, como aconteceu no clássico contra o Atlético. É uma teimosia do Pacote.
Boa parte dos torcedores que envia mensagens pede Marlone como titular. Porém, nas pedidas nenhuma sugestão é feita. Não sou tolo pra afirmar que o bom de bola Marlone deveria entrar no lugar de Everton Ribeiro ou Ricardo Goulart.
Teria minhas duvidas entre ele e Dagoberto e certeza absoluta de que ele seria melhor que o Souza, mesmo como cabeça de área.

JOGO PEDREIRA


Não pense, meu amigo, que será moleza este duelo. O time chinelo é copeiro, acostumado a jogar por esta América afora, em campo bom e campo ruim. Já deu trabalho pros brasileiros e todos sabem disso. Revela sempre um jogador espetacular na competição. Portanto, convém aguardar pra se saber qual a surpresa traz pra gente agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.