quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

QUE DANEIRA - INFARTO FULMINANTE LEVA, TAMBÉM, TONICO DE IBIRITÉ E TODO MEU ENTUSIASMO

Era alma sem pecado. Integrava-se a qualquer ambiente, discutia qualquer assunto e estava sempre à espera de qualquer pedido de ajuda. Só fez o bem e ajudou tantas pessoas a viver melhor, com a sua alegria constante.
Recebi seu telefone de manha, preocupado com as dívidas do Atlético. Registrei a inteligente mensagem dia 17-2-14, com o título "FAZENDA NACIONAL TEM OBRIGAÇÃO DE INFORMAR OUTROS CLUBES BRASILEIROS QUE SOFREM NA MESMA SITUAÇÃO DO ATLETICO"
E não é que a tarde, recebo nova mensagem dos amigos e admiradores dele: "Doutor Antônio P. Souza, o nosso Tonico de Ibirité - que nem é e nem  vive nessa cidade, apenas ganhou o apelido e gostou dele - acaba de falecer, vítima de fulminante infarto."
Era meu amigo, confidente e colaborador; nos conhecemos há mais de 30 anos, quando eu, ainda, advogava. Ficamos amigos. Sua morte me corta boa parte da minha inteligência e criação.
Digo até que nesse momento, enquanto choro a irreparável perda, também inesperada, gostaria de parar com tudo: com televisão, com rádio, com o blog e colunas virtuais que se perdem entre as baboseiras existentes.
Já pensei isso certa vez, desiludido, e pretendi sumir pro interior, bem longe desta desprezível Belo Horizonte. Foi Tonico que me aconselhou a ter calma: "Você faz parte desses inesquecíveis horizontes da Capital. Se eles sumiram, você e boa parte da crônica esportiva". O golpe de agora rompeu as amarras.
Leia abaixo o comentário que escrevi junto com meu, já saudoso, Tonico de Ibirité.

Recebo telefonema do Doutor Antônio P. Souza, o Dr. Tonico de Ibirité, preocupado com a investida geral do Governo Federal sobre o Atlético.
Como atleticano de nascença leu a informação nos sites de que Alexandre Kalil se reuniu com o Advogado Geral da União, Luiz Inácio Lucena, sem conseguir acordo pro parcelamento das dívidas tributárias do clube.
Falou Tonico: - O que você pensa de mais este lance, Anselmo? - Respondo, com base numa declaração de certo personagem de Stanislaw Ponte Preta, na época da ditadura, perguntado sobre o que achava da situação política do País: - Não acho nada. O último que achou, acharam ele e ele nunca mais foi achado.

DEMOCRACIA SÓ CHEIRO

Hoje existe apenas cheiro de democracia no ar, em outras partes deste Brasil.
- Aqui nas Geraes, quando a gente acha algo, eles acham a gente e dependendo do tamanho da ira deles, a gente nunca mais é achado. Guardo minha boca pra comer minha farinha (outro aviso do famoso personagem de Sérgio Porto).
Doutor Tonico insistiu - Cê leu a resposta da Secom da AGU? - Confirmei que sim. Dizia que as ações foram discutidas e novos encontros serão marcados.
-Isso vai funcionar? - perguntou meu interlocutor.
Diz que " o tema não se esgotou e novas reuniões deve ocorrer". Imagino, Flávio, que isso não vai acabar nunca. E tome juros, sobre juros e correção monetária" registrou Dr. Tonico. 
Pior que os tais juros sobre juros, nesta pendenga que o Atlético tava com a Fazenda pra liberar a verba da venda de Bernard ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por dívidas tributárias, novas verbas são retidas.
Semana passada, outros R$ 18 milhões relativos as negociações passadas, foram bloqueados pela Justiça Federal. A dívida já chega a R$ 72 milhões.
-Céus, assustou-se Dr. Tonico, então meu time terá de queimar incenso, fazer "Trabalhos" de encruzilhadas, com galinha nova e vela de cera de carnaúba.

JUIZ MANDA LEILOAR SEDE

Botei mais lenha na fogueira- Tem mais, na mesma sexta-feira, o Juiz da 25ª Vara da Justiça Federal de Belo Horizonte, autorizou o leilão da sede do Atlético, em Lourdes, por conta de dívidas fiscais. Nessa não o peguei de surpresa:
-Ouvi o nosso diretor jurídico, Lásaro da Cunha, do qual você fala maravilhas na área jurídica, como o melhor tributarista do Brasil, que ele dorme tranquilo nesse caso.
Verdade. O competente Dr. Lásaro "antes de ocorrer o leilão de fato, a gente tem vários recursos na Justiça. Existe um longo percurso jurídico para se percorrer, antes da excussão do leilão. E quando não houver mais alternativas ao clube tem a opção de retomar os pagamentos".
Então pedi: - Explica aí pros leigos o que quer dizer excussão, Dr. Tonico.
- Excussão é o direito que tem o credor de se fazer pagar pelo produto da venda da coisa dada em penhor ou hipoteca, esclareceu o Dr. Tonico".

TRINCHEIRA: A coluna já está superada, é velha, Tonico tinha 68 anos e uma personalidade de jovem de 40. Seguia recomendações médicas e dava trabalho aos médicos que o acompanhavam com suas suspeitas. Dizia que seu coração era de jovem e não lhe causava nenhuma preocupação.
Reclamou de uma dor nas costas que o chateavam nos últimos dias e seguiu uma antiga orientação médica de toma Dorflex e algum tipo de anti-inflamatório. Foi pego de surpresa: o infarto veio fulminante e o matou.
Lembrou-me de outro amigo, Dênio Moreira. Carregou uma netinha pesada no colo o dia inteiro e à noite, sentindo dores nas costas, teve a preocupação de tratar de dores musculares. À noite, morreu de infarto fulminante.


Um comentário:

  1. Caro Flávio, sou seu leitor assíduo há muito tempo, e fico triste em saber que vai parar de escrever. Você usa de uma linguagem fácil que não têm a frescura de muitos colunistas
    em querer falar difícil.Em relação aos falecimentos que citou, como você, eu também já fiz
    angioplastia em 1994, no Felicio Rocho, colocando um stent, que sei que a qualquer hora
    o levarei comigo.Fico feliz em saber que depois dos perrengues você está bem, a vida segue
    e que nosso Pai maior possa continuar te protegendo, pois, você merece, é um cara do bem.
    Fique com Deus, e tudo de bom para você e sua familia.

    Luiz RossiFilho

    (Rossinho)



    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.