segunda-feira, 31 de março de 2014

ESTA É A SEMANA DE PURGATÓRIO PRA CRUZEIRO E ATLETICO

 Antes de se enfrentarem domingo, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro-2014, no Horto, os arquirrivais Atlético e Cruzeiro viverão uma semana de purgar pecados, livrar-se das acusações tolas, expulsar os parasitas e os secadores de pimenteiras que os rodeiam. Terão de entrar purificados no clássico. Não é que antes terão molezas neste processo de purgatório, ou que o campeonato mineiro seja maior que o torneio continental no qual se envolverão no meio da semana.
A questão é que nada dessa vida abjeta se compara à rivalidade entre eles. Se domingo a decisão entre eles fosse de cuspe à distância, sem dúvida estariam mais focados nela do que nos jogos contra La U e Santa Fé pela Libertadores.

AVIÕES FRETADOS

E estão tão focados na decisão mineira que ambos fretaram aviões especiais pra retornarem logo após as partida no exterior e descansarem para o clássico de domingo.

VOLTA DOS TITULARES

Paulo Autuori esta feliz da vida.Mais que pinto no nicho. Afinal terá praticamente todo elenco liberado para o jogo desta quinta-feira, na Colômbia, contra o Independiente Santa Fé, pela Libertadores, no Grupo 4.
Pierre,Ronaldinho Gaúcho e Tardelli, poupados contra o Coelho, treinaram normalmente. Josué é um desfalque, tudo bem, mas Donizete Amorim era titular e está recuperando a posição. Autuori, no entanto, tem que estudar a maneira de colocar RG-10 e Guilherme juntos. Deve sair Neto Berola que tem jogado no lugar de Fernandinho, ou que demora a voltar.

BORGES OU JB

Nenhum dos dois - Júlio Baptista e Borges - fizeram por merecer o lugar de titular no ataque do Cruzeiro como centroavante. JB esteve perdido, lento, desligado e errando passes e Borges o substituiu e mostrou-se totalmente fora de forma, pelo tempo que ficou parado.
Por essa razão, aposto que Marcelo Pacote optará pela fórmula de Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, na armação; dois volantes, Henrique e Lucas Silva; e mais Dagoberto pela esquerda e JB pelo meio. William, o melhor contra o Boa, volta pro banco.
Na defesa a interrogação é Ceará que levou um chute no joelho direito e teve que sair do jogo contra o Boa pra entrada do garoto Maike. Como sempre, entrou bem. Se não der para o Ceará e tem gente torcendo pra isso, o menino da base continua mandando no pedaço.

DE BAIXO PRA CIMA

Prum time que estava no porão do descenso e subiu de repente pro G-4 e terminou o campeonato em terceiro lugar, o América tem mais é que comemorar a descoberta do jovem treinador Moacir Júnior que dava sopa por aí e fez por onde merecer a confiança que a diretoria do Coelho depositou nele. Tem que parar de chorar lágrimas aos baldes e tratar logo de arrumar uma equipe para a Série B do Brasileirão.
Nesta quarta-feira, o Coelho estreia na Copa do Brasil contra o Santos do Amapá, fora de casa, às oito e meia. Se vencer por diferença de dois gols, elimina a partida de volta. Já a estreia no Brasileiro será contra o Vasco, dia 19 de abril, sábado, também longe de casa.

 APRESENTAÇÃO DO CANDIDATO

O advogado Silvestre Antônio Ferreira tá mais que apresentado aos admiradores do futebol mineiro, como o moço que provocou a confusão toda na FMF e derrubou o presidente Paulo Schettino. No entanto, esta Trincheira não havia feito tal apresentação. Lamento. Recebi agora, dois anos depois de Chico Maia, que tem mais prestígio, o currículo do Silvestre. Vamos conhecê-lo um pouco mais:
Silvestre Antônio Ferreira, candidato a Presidente da Federação Mineira de Futebol. Brasileiro, casado, advogado militante, professor de direito penal, diretor financeiro do Colégio Lúcia Casasanta, produtor rural, ex-presidente da LDI - Liga de Desportos de Ipatinga por 11 anos.
Ao longo de sua jornada à frente da Liga de Desportos de Ipatinga, exerceu implacável e respeitosa oposição aos que conduziam o futebol mineiro, em especial ao presidente cassado da Federação Mineira de Futebol. Sua luta sempre objetivou a defesa dos interesses das Ligas Municipais e dos Clubes espalhados por todo o Estado de Minas, em especial os filiados que pagam taxas altíssimas à FMF e CBF, quase sempre sem reconhecimento e retorno.
Nos últimos dez anos, juntamente com o Ministério Público, ajuizou diversas ações Judiciais contra a FMF e o presidente cassado, buscando alternância no poder e eleições democráticas.
Agora as irregularidades e ilegalidades cometidas na FMF foram reconhecidas pela Justiça Mineira, que anulou através de sentença judicial uma alteração estatutária feita de forma arbitrária e ilegal, na tentativa desesperada de manutenção do poder.
Isso gerou a cassação do atual presidente e toda sua diretoria, que coadunava com tais abusos, proporcionando uma nova chance de mudança efetiva na administração do futebol no estado, para buscar o crescimento coletivo de Clubes e Ligas e, não somente contemplar expectativas individuais. Com a cassação do atual presidente e marcação de eleições, surge um novo horizonte para o futebol mineiro.
Contatos: E-MAIL: silvestrefutebolmineiro@yahoo.com.br,
FACEBOOK: Silvestre Antonio Ferreira
FONES: (31) 9988-9000 (vivo) ou (31) 8884-9001 (oi)
CONTATOS DA CAMPANHA: (31) 9751-0005 (vivo) ou (31) 8585-9001 (oi)

NOVO LÍDER NO BARÇA

O lateral direito da Seleção Brasileira e do Barcelona,  Dani Alves, reclamou das constantes críticas que o clube catalão tem sofrido. “Há tempos fazem campanha para o fim do nosso ciclo. Se ganhamos, é graças aos árbitros, se perdemos, estamos acabados”.
Ele aproveitou a entrevista coletiva para alertar que o Barça “não deve ficar olhando para trás”. Para ele, o importante é pensar em fazer um bom jogo pela competição mais importante da Europa. “Temos que pensar lá na frente. É importante darmos um passo em casa, porque o semifinalista só vai ser conhecido no jogo de volta”.
Dani Alves enalteceu alguns de seus companheiros, como Iniesta e Xavi, que, para ele, já deveriam ter recebido muitas Bolas de Ouro, e aproveitou para analisar seu companheiro de Seleção Neymar, blindando-o das críticas que tem sofrido por suas atuações.
“É normal esse processo que ele está vivendo. Adaptação. Muda de cultura, do jeito de jogar futebol. Se pagaram caro, é porque ele vale tudo isso. Temos que valorizar seu trabalho e tudo o que ele dá à equipe. Estão falando muitas besteiras sobre ele e seu pai”, finalizou.



domingo, 30 de março de 2014

PRIMEIRO JOGO DA DECISÃO DO MINEIRO ENTRE ATLETICO X CRUZEIRO COMEÇA NA QUINTA-FEIRA, DIA DE LIBERTADORES FORA DE CASA

Rapazes, esta nova decisão entre Atlético x Cruzeiro do Campeonato Mineiro, na primeira partida no próximo domingo, estará cercada de detalhes importantes. Poderão até mudar, de repente, a história do confronto em favor de uma das equipes, menos desgastada física e psicologicamente. Tudo em razão dos jogos decisivos que ambas farão quinta-feira,dia 03, pela Libertadores das Américas como visitantes.

No seu segundo confronto contra o América, o Galo tomou o susto de levar o gol nos primeiros minutos, marcado por Carlos Renato, que dominou a bola com o braço antes de chutar. Essa ducha encheu os americanos de nervosismo, acreditando na possibilidade de tirar a diferença de quatro gols em favor do Atlético. A partida ficou nervosa por parte da turma do Coelho, enquanto a do Galo mantinha a calma, ciente de sua força e da diferença em seu favor.
No início do segundo tempo, Neto Berola empatou num rebote da defesa americana, que tentou cortar a bola área de Guilherme na cobrança de falta. A temperatura subiu mais ainda. Leandro Guerreiro e Guilherme chegaram a trocar empurrões em vários lances e foram amarelados. Com Guilherme bem marcado, Marion criava as boas jogadas.
Assim como foi no primeiro tempo, o segundo começou com gol. Do Galo, e de Neto Berola pegou rebote na área e fuzilou para o gol, de primeira, sem chances para Matheus. As chances do América diminuíram e pra complicar Carlos Renato foi expulso após entrada por trás em Alex Silva. Mais tarde, Obina, também, foi expulso por usar o cotovelo no mesmo Alex Silva.
Agora o Galo pegará o Cruzeiro na decisão do estadual, onde irá tentar buscar o tricampeonato da competição nos próximos dois finais de semana. Antes disso, tem o confronto contra Independiente de Santa Fé, em Bogotá, na quinta-feira, pelo Grupo 4. Já o Coelho volta as atenções pra Copa do Brasil, onde encara o Santos do Amapá, na quarta-feira, lá no Norte do Pais.

CRUZEIRO, TAMBÉM, TEVE SEU SUSTO

O Cruzeiro, também, teve seu pequeno susto diante do Boa Esporte, o Mineirão. Enfrentou brava retranca e contra-ataques rápidos, sem se expor em demasia e de olho no jogo de quinta-feira contra La Universidad de Chile, em Santiago, pela Libertadores. Jogo de vida ou morte. Se empatar, tá fora da competição.
Aproveitou a única chance real de gol que teve: lançamento de Dedé pra William, nas costas da zaga e o goleiro Leandro saiu afoito e fez pênalti em William. Aos 29m,  Dagoberto cobrou muito bem e fez 1 a 0. O Boa não se arriscava e jogava no erro do Cruzeiro. Fábio esteve tranquilo no gol.
A dupla de frente destoava: Júlio Baptista e Marlone não estava bem. Ceará se machucou e entrou Maike, dando mais velocidade pela direita.No intervalo, Henrique entrou no lugar de Nilton, que não joga em Santiago, suspenso. Por volta dos 35m, Borges entrou no lugar de JB e, também, não fez nada.
O Boa empatou numa jogada ensaiada e bem completada por Matheus, numa cobrança de falta da entrada da área. Isso aos sete minutos. Cruzeiro se assustou. Aos 17, no entanto, William cobrou escanteio na cabeça de Bruno Rodrigo que fechou o placar em 2 a 1.

JOGO DE PREPARAÇÃO

Visivelmente se sentiu que o Cruzeiro jogava dentro de uma programação de treinamento visando o jogo contra a La U na quinta-feira. Ninguém se arriscou demais e a torcida até ensaiou uma vaia quando o time empatava por 1 a 1 e sai devagar da defesa trocando passes. Não havia motivo pra tanto despreparo do torcedor: afinal, a equipe com o placar tinha o objetivo conquistado, que era passar às finais.
 Após fazer 2 a 1 o Cruzeiro se poupou mais ainda e irritou ainda mais a torcida. No final não houve nem comemoração pelo objetivo alcançado. O Cruzeiro faz o primeiro jogo contra o Atlético no Independência e terá a decisão no Mineirão. Com dois empates ou dois resultados - uma vitória e uma derrota - com o mesmo placar será campeão mineiro e evitará o tricampeonato do Atlético.

ZEBRA EM SÃO PAULO

O Santos teve que suar muito pra dobrar a zebra Penapolense na Vila Belmiro por 3 a 2 - chegou a tomar 2 a 1 - porém a mesma sorte não teve o Palmeiras, No Pacaembu lotado, o Verdão caiu diante do Ituano por 1 a 0 que fará a final do Paulistão com o Santos. A imprensa paulista leva enorme pessimismo quanto ao futuro dos times paulistas no Brasileirão, lembrando que em 2013 nenhum deles classificou-se pra Libertadores.

No Rio de Janeiro, os santos estão ao lado de Adilson Batista. O Vasco derrotou o Fluminense por 1 a 0 e fará a final do Campeonato Carioca com o Flamengo. No primeiro jogo, houve empate em 1 a 1 e neste domingo, o Vasco da Gama, que disputará a Série B nacional este ano, derrotou o Flu. 

''CUIDADO, QUEM VAI MANDAR MESMO É O SCHETTINO!"

Sábado, ali pelas duas da tarde, após fazer minha caminhada fora e dentro da piscina do Minas TC, me encontro com Ângelo Pimentel, ex-diretor do América. O assunto não poderia ser outro - futebol - e o mais triste, a eleição na FMF. Ângelo tem trabalhado por uma quarta opção, que, segundo ele, tem o apoio do americano Marcus Salum.

Para ele, as duas tidas como as mais fortes - do Atlético e do Cruzeiro - estão condenadas no pensamento  de seu grupo. A mais fraca, conforme entendo, também, é a que mais merece. Liderada pelo advogado Silvestre Antônio, de Ipatinga, ex-presidente da Liga local por 11 anos e que criou todo este imbróglio jurídico, quando o ex-presidente da FMF, Paulo Schettino, mexeu no estatuto pra se perpetuar no poder.

DESEMBARGADOR NO APOIO

O grande apoio que Pimentel tem é o do desembargador Eduardo Machado, que na época de advogado e conselheiro da OAB, era meu consultor e colega da famosa mesa - nem sei se existe mais - do Tip-Top. Quando falávamos e Pìmentel contava sua intenção de trazer Lito, irmão de Elmer Guilherme, pra sua chapa o telefone tocou e era o desembargador.

CHAPA DO SILVESTRE

Disse-lhe que, apesar de admirar a chapa de Silvestre, eu tendia a apoiar aqui neste pedaço a chapa do Atlético. Não só pelo amigo Kalil, mas, também, por acreditar na força jovem de Castellar Neto. Porém, Eduardo Machado, que é desafeto de Kalil, apresentou-me duas prováveis chances que me deixam assustados, visto que têm enormes possibilidades de serem verdades. Ele apostou comigo que isso acontecerá.

RAINHA DA INGLATERRA

Vejam só:
- Vence a chapa do Atlético, e Paulo Schettino que está no grupo de apoio montaria uma estrutura administrativa para ele e o seu braço direito Rodrigo continuarem no comando. Castellar Neto, presidente, cheio de outros compromissos no seu escritório rico de advocacia, seria uma espécie de "rainha da Inglaterra". Me desculpe a comparação!

CHAPA DO CRUZEIRO

Vence a chapa do Cruzeiro, quem assumiria? O Paulo de Freitas, ex-prefeito de Nova Serrana, tá cheio de pepinos na Justiça, inclusive com um bloqueio de R$ 14 milhões de seus bens particulares por questões na administração pública.
Preocupou-me a questão de Paulo Schettino e eu já me manifestara a respeito num email enviado ao Marcelinho Ar, filho de Lito e da simpática Marly. Infelizmente, não obtive nenhuma resposta, apesar de Lito ter ligado para o Flavinho Júnior com explicações que não conseguiram chegar ao meu alcance.

NOVELA CONTINUA

Nessas explicações, Schettino teria pretensões de ser candidato de novo. Me parece que a sentença do juiz da 6ª Vara Cível, Antônio de Pádua, proíbe-lhe por oito anos uma reeleição. Sei lá. O que melhor se achou, então foi colocá-lo no grupo de apoio. Então, a informação do desembargador Eduardo Machado procede.
Eduardo desmente que pretenda fazer de seu irmão - Fernando Machado - um dos quatro interventores na FMF, presidente da entidade, conforme Alexandre Kalil, segundo ele, teria dito numa entrevista ao carioquinha do Estado de Minas. Como não leio este chutador de informações, passei batido nesta declaração. Aguardemos, pois, os próximos capítulos.



sexta-feira, 28 de março de 2014

COM UM NEY, IPATINGA FOI CAMPEÃO MINEIRO E OUTRO NEY AINDA CRÊ QUE POSSA REPETIR O FEITO



  ( Departamento de arte do Globoesporte.com)

Há nove anos, um time do interior conseguia o feito de ganhar o título de campeão mineiro de futebol, o que já era incomum nessa e outras épocas. Ou melhor, desde que o Villa Nova era o terror de Nova Lima, conquistando até um  tricampeonato e que o Siderúrgica derrotou o América, no Horto, ganhando o título de 1964.

O título do Ipatinga, em 2005, foi feito histórico. O time dirigido por Ney Franco, que havia deixado as divisões de base do Cruzeiro, indicado pra comandar o Ipatinga - espécie de filial celeste - montou uma equipe forte. Derrotou o Cruzeiro por 2 a l no Mineirão, após fazer 2 a 0 no primeiro tempo.
Para que o sonho possa se repetir, o Boa Esporte se agarra a uma coincidência de nomes. Quando o Ipatinga foi campeão com um Ney, o Ney Franco, que depois da façanha comandou grandes clubes como Flamengo, Botafogo e São Paulo.
O Boa Esporte também tem seu Ney, o da Matta, que também já comandou o mesmo Ipatinga por três oportunidades e agora tem a chance de repetir o feito de seu xará.  
No entanto, pra conquistar o direito de disputar a final, o Boa Esporte terá primeiro que superar o Cruzeiro em pleno Mineirão por dois gols de diferença. Da Mata pensa que é possível. O artilheiro Alexandre, com cinco gols, também:
- No futebol tudo pode acontecer. Nós vamos entrar para vencer, para buscar o resultado. Se eu tiver a oportunidade vou tentar ajudar meus companheiros com os gols". 

BRUNO TENTOU SUICÍDIO

Na revista Placar, que, talvez, muita gente não tenha lido - eu, por exemplo, não sabia disso - consta uma declaração do ex-goleiro Bruno, condenado à 22 anos pela morte de Eliza Samudio, que segundo o jornal O Globo está viva e morando na Europa, confessando que tentou suicídio:
- Tentei o suicídio, sim. Amarrei o lençol na ventana, que é alta, coloquei no pescoço e saltei. Mas a corda arrebentou e eu caí no chão. Olhei para o lado e tinha uma bíblia, que um policial tinha me dado ainda no Rio de Janeiro. Foi Deus que não permitiu que eu me matasse."
Lençol, corda que se arrebenta, conversa enrolada. De verdade apenas que o Montes Claros, da cidade do mesmo nome, quer Bruno como goleiro e até já assinou contrato com ele, registrado na CBD. Depende dos seus advogados conseguirem autorização do Juiz de Contagem pra que Bruno seja transferido pra MOC e devidamente licenciado pra jogar. O que tá difícil pacas.

Na reportagem do Placar, Bruno nega ter regalias e reclamou do preço que paga por ser famoso - "- Muita gente acha que, por ter sido jogador de futebol, eu tenho regalias aqui. E não tenho. Pago um preço alto pela fama".
Revela ter costurado muita bola lá dentro da cadeia. -"Tem muito jogador que gosta de colocar a culpa na bola. Mas agora eu conheço cada ponto da bola. Sei quando o cara está dando migué. A bola aqui do presídio não é ruim, não".
Bruno afirma que ainda conseguiu guardar algum dinheiro, mas não o bastante para manter o padrão de vida que tinha antes.
Trincheira: nada do que Bruno tem feito, compensa a dor dos familiares da moça assassinada a mando dele. Se de fato, O Globo tem provas de que ela está viva na Europa, tem a obrigação de encaminhar tais provas à Justiça. Conversa fiada. Pelo visto, Bruno vai demorar a defender a meta do MOC.

JOGO IMPORTANTE DE TARDE

O jogo mais importante das semifinais do Campeonato Mineiro, sem dúvida, será Cruzeiro x Boa Esporte que a Globo mostrará neste domingo direto pra Capital. A situação não está definida em favor do Cruzeiro que fez 1 a 0 em Varginha, no finalzinho da partida, e se perder aqui por 2 a 0 fica fora das finais. Pelo visto, ninguém quer correr risco. O Boa Esporte vem com os seus melhores disponíveis e o Cruzeiro não pretende colocar time reserva preservando jogadores para a decisão de semana que vem na Libertadores contra a La U no Chile.
Atlético x América jogarão às seis e meia da noite e aqui não vejo condição de reversão do quadro. Só se os deuses do futebol resolverem optar pelo Coelho. Após os 4 a 1 do primeiro jogo, o Galo pode apanhar até por 3 a 0 que segue em frente.

FABIO EM GV NÃO LEVA GOL

O goleiro Fábio Noronha que jogou pelo Flamengo e outros times cariocas, aportou nas Geraes do professor Anast-azia contratado pelo América de Teófilo Otoni. Teve boa passagem por lá, também, virou ídolo e até foi candidato a vereador. Sem sucesso.
Está de volta à região, porém como atleta do Democrata Pantera. Disputa o Módulo 2 e segundo os companheiros de Gevê, o goleirão não leva gols a 630m no Mamudão. São sete partidas oficiais. Estou aqui na dúvida: não leva gol só no Mamudão ou, também, fora dele?
Então acompanhemos o material que me foi enviado via email lá de Valadares:
 - Material preparado antes do jogo deste sábado -Neste sábado o goleiro do Democrata, Fábio Noronha, entra em campo com dois objetivos: conquistar mais uma vitória que fará com que o time permaneça na liderança do Módulo II do Campeonato Mineiro e aumentar um recorde pessoal de invencibilidade em sua carreira.
- Não sou muito bom de memória (risos), mais acredito que este seja sim o maior período que eu fico sem sofrer gols. De fato estou vivendo um momento especial na minha carreira. Mas, não conseguiria ficar todo este tempo sem sofrer gols sem a contribuição dos meus companheiros. O time inteiro marca intensamente, isso é fundamental no futebol de hoje - disse Noronha, que está a 630 minutos sem saber o que é buscar a bola no fundo das redes do estádio José Mammoud Abbas, o Mamudão.
Desde que estreou no Democrata GV, o goleiro não sofreu gols em Governador Valadares, em jogos oficiais. Ao todos são 7 partidas contra Tricordiano (4 x 0), América TO (0 x 0), Ipatinga (1 x 0), Demcorata SL (1 x 0), Social (1 x 0), na primeira fase e Tricordiano (1 x 0) e Mamoré (1 x 0), no hexagonal decisivo.
- A entrega de todo o time na hora de defender é o nosso segredo. A nossa defesa começa pelos nossos jogadores de frente isso ajuda muito. Na verdade são 630 minutos sem contar os acréscimos das partidas - frisa Fábio Noronha.

PRÓXIMO DESAFIO

O próximo desafio do Democrata GV no hexagonal decisivo é contra o Uberlândia, novamente no Mamudão, será hoje neste sábado às cinco da tarde horas. Para o goleiro Fábio Noronha o jogo será mais uma “final”.
- Esse hexagonal é feito de dez finais e neste sábado será a nossa quinta final. Encaramos cada partida como se fosse a última e decisiva e é com esse pensamento que estamos para a próxima partida - garante Noronha que o time está focado no embate.

- Pensamos que devemos somar pontos em cada partida. Esse é o pensamento de um time que busca o acesso a primeira divisão. Não trabalhamos em cima de uma quantidade de pontos para se subir. Buscamos sempre conquistar pontos a cada jogo. (Por Diego Souza-GV)

SE CARTOLAGEM DO AMERICA DEIXAR MOACIR TRABALHAR EM PAZ TERÁ MUITA ALEGRIA



Em torno do América, giram várias lendas. Desde que vendeu o estádio Otacílio Negrão de Lima, que chegou a ser o segundo melhor da Capital - não era, no entanto, nenhuma brastemp - fala-se que enterraram uma caveira de burro na sede do clube? Onde era, mesmo? Não me lembro mais. Depois veio aquela famosa frase: "existem coisas  que só acontecem com o América". E por aí vai...

Entretanto, o América vingou como clube, foi em frente, tem excelente patrimônio, estádio próprio, centro de treinamentos, estrutura total. Não tem grande torcida que migrou certa época pra engrossar a cruzeirense e lá permaneceu. Em compensação tem a tal presidência rotativa, com tantos nomes que enchem uma arquibancada. E são nomes importantes de cidadãos conceituados. Mas cada um mais corneta que o outro.
Homem responsável pelo futebol, Marcus Salum é o que mais sofre ouvindo a buzinação nos seus ouvidos. A coisa tem efeito cascata e atinge o supervisor Flávio, o técnico Moacir e os membros da comissão técnica.
Tipo- "tá sem preparo físico!" A maioria nem sabe se o problema é esse mesmo, mas pressiona tanto que o preparador físico é trocado. "Ah, esse treinador é fraco!" Como todos "entendem" de futebol troca-se o treinador no momento mais inconveniente.
Sem falar na quantidade de jogadores ou ex-jogadores de chuteiras nas mãos oferecidos por empresários que baixam barraca no CT.

MUDAR CONCEITOS

Pelo que pude sentir no programa Jogada de Classe, e eu estava presente, do Orlando Augusto, na TV Horizonte, o técnico Moacir Júnior pretende alterar conceitos e buscar alternativas mais confiáveis e baratas aqui no futebol mineiro mesmo, que ele conhece bem pois trabalhou em diversos times.
Já indicou o zagueiro André, 1,92, da Tombense e outros dois jogadores entre eles Junior Negrão artilheiro do campeonato passado e que virá fazer sombra ao Obina.Sua força no momento é pra que o America contrate Dinei, da Caldense, atacante forte, de beirada de campo.

FORÇA PRA MANCINI

O lobby pra Mancini, na imprensa e no clube, anda forte, porém Moacir Júnior pensa que no momento não seria o ideal. Já tem Obina sobre o qual se desdobra pra arrancar dele a melhor condição física e a vinda de Mancini iria dividir mais ainda esta atenção. No entanto, a questão de contratações é departamento da diretoria.

JUÍZES PAULISTAS

Moacir Júnior, ainda irritado com o bandeira que não viu impedimento no primeiro gol do Atlético, feito por Otamendi, logo no início do clássico passado, sugeriu que a FMF copie o modelo do campeonato paulista onde, segundo ele, os assistentes não erram. Será, meu amigo Moacir? Duvido muito.
Está um pouco cético com relação à possibilidade de virada; "Se fosse basquete, eu diria que a fatura está liquidada em favor do Atlético, que tem uma equipe melhor estruturada. No futebol, contudo, é possível até que urubu voe de costas, usando uma expressão aqui do amigo Flávio Anselmo".

GALO E SUAS NOVIDADES

No DM do Galo tem um time inteiro em tratamento, o que obrigará ao técnico Paulo Autuori pensa mais na Libertadores da próxima semana contra o Independiente de Sá Fé. Com a vantagem de 3 gols no clássico no Mineiro, o técnico usará uma equipe mista: preservará Victor, Pierre e Diego Tarde, lesionados. Jogarão o volante Claudinei e o meia Marion, neste domingo contra o América. Tá certo, não vale a pena correr riscos maiores.”
Tenho visto Marion, 22 anos, revelado na base e penso que tem qualidades. Além disso, seu tempo está pra estourar. Ou arrebenta agora, ou será outro foguete molhado que passou pelo Atlético.
Claudinei, de 25 anos, eu tenho acompanhado há mais tempo, desde quando jogava pelo Ituiutaba e depois Boa Esporte. É um volante moderno que toca e sai pra receber na frente. Precisa de mais chances na equipe titular.

OU VAI OU RACHA






O campeonato brasileiro vem por aí, a fase final da Libertadores, também, e o Atlético de Eduardo Maluf, homem responsável pelas contratações, não traz o lateral esquerdo que Autuori precisa. Segundo eu soube, outros dias decisivos seguirão agora com a possibilidade de contratação do lateral Emerson da Conceição.
Será que ele vem com este nome mesmo: Emerson da Conceição? Os boleiros agora, influenciados por empresários e sapos, deixaram-se prenhar pelos ouvidos com a tal numerologia. Seus nomes têm que ter o número exato de letras dos números da sorte. Santa Maria do Céu!

MORENO NO CHINELINHO

Mais cedo do se esperava, Marcelo Moreno tornou-se frequentador assíduo do Departamento Médico do Cruzeiro. Agora, por causa de uma lesão muscular na coxa direita que o afastará por vários dias. Borges está de volta, mas precisa de tempo pra recuperar-se totalmente.
Então o Cruzeiro ficou apenas com o seu centroavante improvisado Júlio Baptista, ou pode colocar lá na frente, também, sem êxito Ricardo Goulart. O centroavante de ofício que tinha, menino da Seleção sub-20, fazedor de gols, Vinicius Araújo, o dr, Gilvan resolveu vender por preço de banana pra tapar buracos financeiros nas suas contas.
Moreno estará de fora, também, dos jogos em Santiago do Chile. O diretor de comunicação do Cruzeiro que nunca sabe de nada, informou que Moreno esta vetado apenas para o jogo contra o Boa, mas não pode confirmar se o boliviano estará fora do jogo contra La U. Eu informo e asseguro: tá fora!

MUDANÇA DE CONCEITO

Sem Nilton, suspenso pela Conmebol, Pacote mudou qualquer coisa no seu conceito de jogo. Não entrará com o brucutu Rodrigo Souza, como fez nas partidas anteriores, inclusive barrando Lucas Silva. O substituto de Nilton será o experiente Henrique, que sabe mais sair jogando. Tá certo.

Samúdio, treinou de novo entre os titulares e pelo que vejo colocou definitivamente a avenida Egídio em trânsito proibido.



quarta-feira, 26 de março de 2014

MARINS APONTA INFERNO PARA ENVOLVIDOS SE BRASIL PERDER A COPA DO MUNDO



                     (Foto Marcelo Baltar - Globoesporte.com)

- "Estamos no purgatório, Se vencermos a Copa, vamos para o céu. Se perdermos, vamos todos para o inferno. Eu já falei isso para o Felipão" - disse Marin em entrevista à "Folha".

Muito perto do início da Copa do Mundo de 2014, no Brasil entre os dias 12 de junho e 13 de julho, o presidente da CBF, José Maria Marin, não deixa de mostrar confiança em uma boa participação da Seleção, mas reconhece que um fracasso seria algo inesquecível e irreparável. 
Segundo a reportagem, a preocupação de José Maria Marin com a possibilidade de perda é tanta que chegou a se encontrar com o capitão Thiago Silva,  a fim de expor isso para o craque.
Só não esteve - imaginem - com demais capitães de outras seleções e com outros treinadores pra expor, também, tal preocupação. Ele deixará o cargo em 2015 e espera sair com o título e uma medalha no bolso. Roubada, claro.
Onde nós estamos, meu Bom Jesus do Galho! Faltando aí alguns dias pra Copa do Mundo começar e o presidente da CBF tá mais preocupado em sair do purgatório e cair no inferno.
Se o inferno existir, realmente, não há dúvida de que é para lá que ele vai quando morrer, com ou sem a medalha de hexacampeão do mundo. A Justiça da terra tem errado em demasia com a maioria dos cartolas do futebol brasileiro e, com certeza, a Justiça Divina, caso exista, também, será implacável com eles. Sem STJD no meio pra aliviar a barra.

GUILHERME PEDE RG-10

 Menino esperto, personalidade forte, palavra fácil, apesar de certeza timidez, Guilherme demonstrou na última coletiva na Cidade do Galo que, além de tudo, é excelente companheiro de grupo. Quando lhe questionaram sobre a possibilidade de RG-10 perder a posição pra ele, Guilherme respondeu:

“Jogar ao lado dele e treinar com ele é uma honra”.  Tido por alguns "curiosos" como titular agora na função de armador, Guilherme "vê como perda de tempo a obsessão de tirar a vaga de R10 no time".
E falou mais: -"“Eu não fico pensando nisso. Eu não perco o meu tempo pensando em colocar o Ronaldo no banco. Meu objetivo é ocupar espaço no time e isso para mim não seria um troféu. Posso jogar ao lado dele também”,
“O Ronaldo é o nosso ídolo. Vale a pena lembrar que ele demorou mais tempo para jogar, que o restante da galera. Eu não vejo tanta baixa no rendimento dele. Ele tem jogado e feito seu papel. Ele tem estado normal, sabe lidar com isso e é experiente”, completou.
TRINCHEIRA - Palmas pro Guilherme! Este menino ainda vai encher a Massa de alegria. Talento e personalidade ele tem de sobra. Deixem-no em paz na sua maneira tranquila de jogar e correr em campo. O responsável do meio-campo em dar carrinhos e tirar lascas nas canelas alheias é o Pierre, ele não.

DIFICIL SERÁ TIRAR OS INTERVENTORES


As três chapas que concorrem à presidência da Federação Mineira de Futebol esbarraram num problema crucial: a eleição está prevista para o dia 28 de abril, mas falta a publicação do edital estabelecendo oficialmente a data. Acontece que os interventores nomeados pelo Juiz da 6ª Vara Cível, Antônio de Pádua, gostaram do lugar e insistem em prolongar a intervenção para uma data após a Copa do Mundo.

As chapas concorrentes - a do Atlético, liderada por Castellar Neto; a do Cruzeiro, por Paulo de Freitas; e a do advogado Silvestre Antônio Ferreira, ex-presidente da Liga de Ipatinga, e que provocou todo imbróglio ao denunciar a tramoia de Paulo Schettino pra perpetuar-se no cargo, - não aceitam qualquer prorrogação. A questão está nas mãos do dr. Antônio de Pádua.
Trincheira: Até este filho do Sodico, menino bobo que veio lá do Caratinga, e que não perdeu a inocência ainda, apesar de seus 51 anos de Imprensa esportiva e geral, sabe que jogar pela janela algo em torno de R$ 12 mil mensais é crime, fere o doce conceito da ganância. Os interventores Fernando Lago e Cristiano Aguiar defendem bem seu espaço na história.

Ah, tem o seguinte: Flávio Júnior me ligou pela manhã reproduzindo as justificativas recebidas de Lito, pai do vereador Marcelinho Aro, futuro deputado estadual, sobre a participação do jovem líder na história. Em campanha pelo interior, na busca de votos, Marcelinho tem prestado apoio à chapa, nada mais do que isso. E quanto à presença de Paulo Schettino na base de apoio, significa muito pouco, ainda que eu tenha impressão que significa muito. Muito mesmo, em termos de prejuízo.

terça-feira, 25 de março de 2014

DIVULGADA A CHAPA ATLETICANA PARA ELEIÇÕES NA FEDERAÇÃO



Ao contrário do informado pelo Superesportes, o presidente afastado da FMF, Paulo Schettino, não poderá deixar de apoiar a chapa formada pelo advogado criminalista e conselheiro eleito do Atlético, Castellar Modesto Guimarães Neto, que baterá voto contra Paulo César Freitas, dia 28 de abril, na briga pela presidência da entidade.

Segundo eu apurei, o vereador Marcelinho Aro, candidato a deputado estadual, jovem com muito poder de fogo, e com apoio de segmento da Igreja católica jovem, e com seu lugar garantido na Assembleia, apoia esta chapa e tem trabalhado por ela no interior.
Mas aonde estiver Paulo Schettino, com certeza, Marcelinho, filho de José Guilherme Ferreira, o Lito, não estaria.
O candidato de Kalil é mais forte que o candidato de Gilvan Tavares, o ex-prefeito de Nova Serrana, Paulo César Freitas, que tem, também, apoio dos Perrela. O pai do jovem advogado é Castellar Modesto Guimarães Filho, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Atlético e homem de confiança do presidente Alexandre Kalil.

APOIO DE TODO MUNDO

Pelo que disse ao Superesportes, Castellar neto já se considera eleito porque tem "apoio de quase todos os clubes dos Módulos I e II, da Segunda Divisão e de ligas menores do futebol mineiro".
O Cruzeiro está do lado oposto, claro e o América ainda não se manifestou. Porém, Castellar afirma que "a movimentação em torno da nossa candidatura vem sendo gratificante. A Federação precisa de novas cabeças, novas ideias e mentes arejadas com o intuito de buscar uma gestão mais eficiente. Temos apoio com distância muito larga”.

TAXAS MENORES

O discurso de campanha para eleições da FMF sempre exigirá promessa de taxas menores. Assessor jurídico no início do mandato de Alexandre Kalil no Atlético e consultor jurídico da Arena Independência desde 2012,  Castellar Neto informa " que apresentará como uma de suas principais propostas a isenção ou a diminuição de tributos aos clubes do interior, que enfrentam dificuldades financeiras para montar seus elencos e honrar os compromissos antes das competições estaduais e, em alguns casos, torneios de caráter nacional". Anotem isso.
Sua intenção - afirma - é criar duas comissões relevantes: uma de calendário e a outra de desoneração dos clubes. Ou seja, os clubes de orçamento maior, pagam taxa com alíquota diferenciada. Os que recebem menos, pagam um valor menor. Assim, as distribuições ficam mais justas, projeta.

BATER CHAPA COM CRUZEIRO


Sobre o fato de deverá concorrer contra um candidato apoiado pelo Cruzeiro, é enfático. “Não é uma disputa entre os clubes, mas sim entre ideias que têm de ser avaliadas. O futebol mineiro em si é maior do que Atlético e Cruzeiro. A gente tem convicção que trabalharemos com ética e imparcialidade para o bem comum de todos os clubes do estado”, promete.
Para ele, os apoios de Kalil e Schettino - com esse perderá outros apoios no interior - são importantes, mas o que valerão mesmo são os pesos dos votos dos clubes do interior. “As escolhas de Cruzeiro e Atlético têm pesos iguais. Ou seja, temos que conquistar a preferência das equipes menores e ligas amadoras de todo o estado. Até o momento, o trabalho tem sido muito gratificante”, observa.

O discurso do jovem Castellar Neto, tornou-se inócuo ao misturar seus projetos com os dos não executados pelo ex-presidente sacado do cargo pela Justiça Comum este ano. Diz ele que o Schettino deixou saldo positivo no trabalho exercido, só não informou pra que lado. O de dentro ou o de fora.
A rejeição de Schettino chegou ao limite máximo entre os clubes do interior e as ligas. Talvez Castellar Júnior não saiba disso porque não correu o interior atrás de votos. Quem foi, informou à Trincheira que a situação é caótica e com o apoio dele, a maioria bandeará para o lado de Paulo César.

Castellar Neto, de 31 anos, é especialista em ciências penais pela PUC Minas e mestre em direito penal pela Universidade de Paris-Sorbonne, na França. O vice da chapa será Ernani Marcos do Carmo, atual presidente da Liga Desportiva de Contagem e responsável pelo departamento de futebol amador do interior da Federação Mineira de Futebol.
Esta entrevista, inclusive, deve colocar fogo na disputa e provocar novas reuniões de avaliação das adesões. A presença de Paulo Schettino, ex-presidente e conselheiro do Atlético motivará mais, ainda, possíveis mudanças nas listas de apoio e tornará chapa da oposição mais forte, por ser mais heterogênea. 

CONVÉM CRUZEIRO MANDAR RECADO ASSUSTADOR PRA LA U QUE JÁ COM A CLASSIFICAÇÃO NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA

O melhor pra se mandar aos falastrões de La Universidad do Chile e aplicar goleada histórica no jogo de volta contra o Boa Esporte, seja como time titular, seja com o mistão ou seja com os reservas. Nesse mundo globalizado, não demora o placar da goleada aqui, nas semifinais do Campeonato Mineiro, a cair no colo da imprensa, torcida e elenco do time chileno.

Eles se baseiam no fato de que os azuis não venceram nenhuma partida fora de casa nessa fase da Libertadores e ainda deixaram dois pontos escaparem contra o Defensor Sporting, do Uruguai, em casa, naquele gol feito no finalzinho da partida terminada em 2 a 2.
Mas se esquecem que o Cruzeiro jamais perdeu prum time chileno na competição. Essa é ótima, não meu Bom?
Nos cálculos dos chilenos, o fator mando de campo terá grande peso na classificação antecipadamente de La U, no Grupo 5. Apenas o empate diante do Cruzeiro será suficiente pra garantir a La U na fase do mata-mata.
O Cruzeiro com quatro pontos e seis em disputa precisa mesmo é de vencer.
Melhor se ganhar e o Defensor "trupicar" no Real Garcilaso. Mamão com mel. Então ele pegaria o Garcilaso aqui em Beagá e tentaria fazer a goleada pra ficar mais tranquilo.
Tá com cheiro de conto de fadas. Apertos, apertos, e depois o príncipe e a plebeia saem de mãos dadas porque a Fada Madrinha resolveu tudo.
No caso do futebol, nunca esteve descartada a possibilidade dos deuses do Olimpo darem uma ajudazinha. Pra que isso aconteça, seria de bom alvitre que a turminha lá da Toca, principalmente a cartolagem, descesse do tamborete da arrogância, pelo menos até o final desta fase de classificação.

MENINO AINDA

Alexandre Kalil completou ( foto assinando a ficha de inscrição do partido de Eduardo Campos) 55 anos nesta terça-feira, 5. Dia, também, do aniversário do Atlético, 106. Atormentado pelos números que a Fazenda Nacional bloqueou na conta do clube, trazendo enormes problemas no ajustamento do orçamento e pagamento de dívidas, Kalil meteu-se numa Toca.
Não é da Raposa, é claro. É a costumeira Toca de Urso Bravo quando está p. da vida. Nem o telefone celular de congratulações tem atendido. E olha que é um número especial que, segundo ele, só os amigos têm.  Vanja vai, vanja vem, como diria a flor dos Ponte Pretas, aí o humor aflora bom e Kalil atende alguém chegado. Como atendeu a turma da Rádio Band News, sobre a qual fui informado que o mocinho neto dos Saad havia, também, tirado do ar, e deu interessante declaração, sobre a sua saída no final do ano do cargo de presidente. Pô, não tá longe pacas? Isso é assunto pra depois da Copa o assunto agora é decisão do Mineirão e a boa fase do Galo na Libertadores.
Porém, para surpresa minha, que ando de facho arriado com ele, talvez por causa das críticas contra o seu treinador atual, Alexandre Kalil respondeu: "Dá um friozinho no coração". Não ouvi, apenas li no Superesportes. Espero que a declaração não esteja cercada pelo tom imaginário que essas palavras podem e devem produzir.  Com certeza, com aquela rouquidão característica, Alexandre Kalil tenha dito: " dá um puta frio no coração, meu chapa".
Na verdade, tirando a brincadeira de lado, Kalil falou que "o coração fica pequenininho. Largar a presidência do Atlético, largar um cargo tão importante, que me deu talvez a maior alegria de minha vida. Isso tirando o nascimento de filho, claro, porque isso todo mundo tem. Mas ganhar uma Copa Libertadores pouca gente ganhou. Nós atleticanos sabemos o que é isso. E eu deixo para trás o cargo que me deu a maior alegria de minha vida".
Trincheira: isso mesmo, Alexandre, falou grosso e bonito. Mas lembro que tal fato só se dará no final do ano. Até lá...

JÚLIO OU MORENO?


Borges se lesionou na coxa direita, em 3 de fevereiro, o técnico Marcelo Oliveira testou alguns jogadores na função de centroavante no Cruzeiro, sem encontrar um substituto. Bem feito pra ele, que permitiu a saída de Vinícius Araújo por uma ninharia que não deu pra cobrir nem a folha de pagamento.

Veio Marcelo Moreno como solução. Jogador caro, entrou em campo 11 vezes, sendo quatro como suplente. Ricardo Goulart também chegou a exercer o papel em alguns jogos, prejudicando seu rendimento. A bola da vez agora é Júlio Baptista, e os puxassacos tão que tão enchendo a bola do rapaz. Mas ele não é do ramo, é pesadão. Joga improvisado como homem de área.
Na Europa, JB saiu de primeiro volante que era no São Paulo e virou meia atacante. Deu certo. Como Mancini deu na Roma, deixando a lateral direita pra jogar como falso ponta-esquerda, assistente do lateral.Fez gols às pencas.  JB, também, fez muitos gols por onde passou.
Aí então vai meu pitaco: pra jogar com ele ali na frente tem que fazer o time se mexer mais do que tem mexido. Rodar com Dagoberto ou William, com Everton Ribeiro - menos individualista - e com Ricardo Goulart - mais ligado na partida. Ou então, sacrifiquem Ricardo Goulart, que caiu de produção, e coloquem JB com Moreno no meio dos beques. Este seria o pior esquema. Não existe mais essa ideia de centroavante fixo; tem que fazer que nem o Jô faz: sair pelos lados e abrir espaços. Jô sai pra direita, abre espaço e acaba marcando gols pelo lado que está. Este é o homem que conhece bem sua função.

FALTAM OS GOLS

Na estatística apresentada pelo Superesportes, JB marcou quatro gols e deu uma assistência como homem de área. Os gols foram contra o Boa, pela fase de classificação; o Tombense, Defensor do Uruguai e novamente Boa, nas semifinais.
Não vejo como uma média excelente: Tchô, do América, em seis jogos marcou seis gols e atua na mesma posição de JB. A assistência foi pra Willian marcar contra o Guarani, no Mineirão.

Marcelo Moreno jogou contra URT, Caldense, Villa Nova, Real Garcilaso, Atlético, Boa Esporte, Universidade de Chile, Minas Boca, Tupi, Defensor do Uruguai e Boa de novo - 613 minutos em campo e quatro gols marcados - diante do Villa Nova, Boa Esporte (duas vezes) e Tupi. Média de um gol pra cada 153 minutos. Santa Maria do Céu! (matéria de Gilmar Laignier-Superesportes).

GRANDE CHARME: REENCONTRAR ANTIGOS AMIGOS E TÃO NOVOS

Além do passeio com a Nina Abreu, que ainda não postou nossa foto, pelo Museu do Mineirão, onde reclamei do França a recuperação daquela parede no hall do estádio, com o nome de todos os cronistas que atuaram no Mineirão, derrubada pelos babacas de São Paulo, o melhor da festa do lançamento da Enciclopedia do Rádio Esportivo Mineiro, foi rever amigos e ex-colegas, como o quarteto abaixo:
meu filho Flávio Júnior, yo que trené biem, Rafael de Mendonça, cria nossa na Transamérica e o interminável Celso Martinelli, meu companheiro de cobertura da Copa do Mundo de 1982. Quantos  casos, quanta saudade!

FOTO DA AMIZADE

O jovem jornalista Vinicius Silveira tem a estrela do sucesso pregada na testa. Tem ótimas qualidades de um com repórter: inteligente, simpático, agressivo nas suas intenções de chegar à notícia e não se acanha com pouca coisa. Na festa do Mineirao, durante a entrega da Enciclopédia do rádio esportivo mineiro, belo trabalho das jornalistas Nair Prata e Maria Claudia Santos, capa de Son Salvador, Vinicius parecia mais um Senador, atendendo a todos e  todos querendo ser atendidos por ele. Aí me deu a honra de reuniu o passado ( que sou eu) e o presente e o futuro, que será ele. Muito grato amigo pela atenção

AUTUORI CONDENA O HÁBITO VITORIOSO DA LIBERTADORES






O que o atual treinador do Atlético, Paulo Autuori, chama de "hábito vitorioso" cheira a uma crítica velada ao ex-técnico Cuca. Na verborreia própria de treinadores mais pomposos o tal de "hábito vitorioso" nada mais é do que uma estratégia que deu certo e que levou o time ao campeonato mineiro e ao título da Libertadores.

O que é isso afinal? Imagino que seja saída de bola planejada cá da defesa, com os zagueiros trocando passes entre si e de repente um deles via Bernard desgarrando-se lá na esquerda e fazia a ligação direta, que terminava sempre em gol. Ou então, a bola alta pra Jô ganhar dos zagueiros adversários e testar para um dos lados onde Bernard e Tardelli evoluíam.
Segundo Autuori, o "hábito vitorioso" exauriu-se na constância das vitórias. Os adversários pegaram o jeito do Atlético jogar e, no momento, é preciso atualizar o esquema, dentro do programa de Pep Guardiola que o mundo inteiro já adota e admira: o tick-tak. Para isso, como fez o Barcelona de Guardiola e o Bayern de Munich que ele agora comanda, transformando-o no melhor time da Europa, é preciso ter gente capacitada, no trabalho de meio-campo. Brucutus meramente tomadores de bola não funcionam. Vaidosos corredores, meros extratos dos grandes nomes da posição de ala direito, como Nelinho, Leandro, Djalma Santos, e outros, também não ajudam.
Mudar conceitos exige mudar nomes, mesmo que não sejam muitos numa equipe de futebol. Com o mercado escasso e poucas alternativas no futebol de base, para aquele setor, Autuori terá muitas dificuldades em acabar com o "hábito vitorioso". Afinal, até Ronaldinho Gaúcho, por comodidade, ajustou-se a ele, foi fator importante dentro dele, e agora, quando consegue jogar, passa o tempo todo num setor entre a lateral esquerda e a meia, em lançamentos longos pra pegar o pivô Jô. Por isso, subiu a produção de Jô, com Guilherme que sempre o acha, nas bolas rasteiras, pelas costas da zaga. (Foto Alexandre Guzanshe -DM Press, EM, Supesportes)

segunda-feira, 24 de março de 2014

AUTUORI TÁ CERTO, NADA DE COMPARAÇÕES ENTRE TIME COM RH-10 E TIME COM GUILHERME

Concordo com o técnico Paulo Autuori quando analisa o time que goleou o Coelho por 4 a 1 e não faz qualquer relação entre ele e a ausência de Ronaldinho Gaúcho.

Não obterá nenhuma vantagem com qualquer opinião a respeito, a favor de uma equipe ou de outra. Sua  salomônica posição é interessante.
-"Com ou sem RG-10 o time teria aquela mobilidade apresentada, visto que no elenco do Galo", segundo Autuori, " existem jogadores capazes pra isso. Portanto, não devemos relacionar a mobilidade apresentada com a ausência do Ronaldinho".

PALMAS PRA AUTUORI

Muito bem, palmas pro jogo de cintura do treinador atleticano. Mandou ver de acordo com sua condição de comandante de um elenco de 30 atletas.
Como não comando nada há tempos, mal, mal o barraco do Morro do Santônio, permito me discordar com professor. - Se RG-10 continuar neste forfait em cima de jogar ou não jogar, o caso de amor dele com a Massa vai pro brejo e assume o Ricardão, ou seja, o antes desprezado Guilherme.
Volúvel como qualquer gato vadio, o torcedor alvinegro - de resto qualquer outro no mundo - não tem tempo pra gastar vela com defunto ruim. A continuar do jeito que toca a vida agora RG-10 não terá vaga assegurada no time principal nem com apoio de Autuori, de Maluf ou de Kalil.
A Massa derrubará os três, em favor de Guilherme. Pela ordem... De qualquer maneira, como diria mestre Danton, antes da Revolução cortar-lhe a cabeça: "Esperemos pois..."

FALTA DE RESPEITO

Além de jogador comum, velocista de QI baixo, Neto Berola é boca suja. Postou no tal Instigran - é assim que se escreve mesmo essa nova porcaria - e tirou imediatamente, talvez porque alguém o repreendeu, xingando de merda o comentarista Bob Faria.
Bob usou o seu direito de criticar a entrada de Berola num dos jogos anteriores do Atlético no lugar de Fernandinho. Queria Guilherme. É o direito dele criticar e achar que um é melhor que o outro.
A resposta de Berola deveria ver de maneira mais civilizada. Não veio e espero que Bob Faria não perca a chance de levá-lo à Justiça Comum, por danos morais, como alguns atletas costuma fazer com a gente.
Além do que, a Imprensa tem andado bem pusilânime, respeitando demais o futebol mandrake que essas peças têm jogado e as invenções absurdas dos treinadores.
Sem falar na correria desenfreada de vários cartolas com a Polícia Federal atrás deles.

COMO SERÁ O AMANHÃ

Se o Galo tá tranquilo pra usar um time alternativo  (arre!) - é melhor reserva, mesmo - contra o América no domingo, depois da vantagem por 4 a 1 no primeiro jogo, teoricamente o Cruzeiro não terá idêntica paz. Venceu o seu adversário, o Boa Esporte, por apenas 1 a 0.
Consta do regulamento que por esse quadro apresentado nas semifinais, o Galo passa às finais até se perder por 3 a 0. Já o Cruzeiro só pode perder por 1 a 0. Mais do que isso, dá o time de Varginha.


Atenção: eu escrevi teoricamente. Pois na prática, visto que ambos jogam na semana que vem pela Libertadores, o Atlético jogará, realmente, como tem feito, com uma equipe reserva e o Cruzeiro haverá de poupar vários titulares.
Boto fé que, ainda assim, ambos passarão facilmente e decidirão pela octogésima vez o campeonato mineiro.

BOLAS NAS TRAVES

O resultado do Cruzeiro em Varginha passou a merecer críticas da sua torcida, ainda insatisfeita com o empate (2 a 2) com o Defensor do Uruguai, porque as bolas não entraram. Se metade delas tivessem ido às redes seria goleada e pronto. Torcida confiante e feliz da vida.
Gol no finalzinho como aquele do Júlio Baptista só merece festa maior num clássico ou numa decisão de título. Contra time do interior e pelo Campeonato Mineiro é sinônimo de fraqueza do grande. Não importa se do lado de lá tem uma equipe bem armada.

NEILTON TÁ VINDO?

De novo, os sites paulistas insistem no assunto.Postam fotos de jovem craque Neílton, do Santos, na Toca da Raposa. Assunto já queimado. Agora, a novidade é que o presidente do Santos, Odílio Rodrigues, desistiu de vez de negociar a renovação de contrato do atleta e o liberou pra qualquer clube.
Após uma reunião nesta segunda-feira na sede da Federação Paulista, o cartola santista afirmou o seguinte:
“Acho que Neilton está deixando o Santos mesmo. O Santos tem uma posição, e não abre mão dela. Acho muito difícil uma conciliação.
Tudo bem que seja na base do "achismo", que não existe nada configurado. Porém, a rapaziada da mídia da pauliceia desvairada sai do "achismo" e confirma Neílton na Toca da Raposa. Aqui, os cartolas azuis não acham nada.

Um dos destaques na conquista da 
Copa São Paulo de Juniores de 2013, o atacante de 20 anos tem contrato com o Peixe até maio deste ano. O principal entrave para o acordo seria a diferença salarial entre o que foi oferecido pelo Santos e o que é exigido pelos empresários do jogador.
Diz o site Gazeta Esportiva:
“O Cruzeiro é o provável destino do jogador. Em janeiro, Neilton chegou a visitar a Toca da Raposa II. O alto valor da multa rescisória do jogador demoveu os dirigentes celestes da ideia de tentar antecipar sua contratação. Com a desistência do Santos, Neilton fica livre para negociar com a Raposa, sem que haja compensação financeira ao Peixe.
DEPENDÊNCIA CRUEL

Já pensaram o Cruzeiro na dependência do Real Garcilaso pra se classificar no Grupo 5 da Copa Libertadores? Especula o Superesportes, numa matéria assinada pelo jornalista Gustavo Andrade:

"Em situação complicada no grupo 5 da Copa Libertadores, o Cruzeiro pode ter o Real Garcilaso como um aliado para a classificação às oitavas de final. Na próxima rodada da competição sul-americana, o time peruano enfrentará o Defensor Sporting, concorrente direto da Raposa por uma vaga na próxima fase. No entanto, o retrospecto do Garcilaso em 2014 não é animador para os torcedores cruzeirenses.

SÓ MULTA PRO RACISMO

Desde que derrotou o Cruzeiro, por 2 a 1, em Huancayo, na estreia da Copa Libertadores, o Real Garcilaso disputou nove partidas, sendo seis pelo Campeonato Peruano e três pela competição internacional. Nesses jogos, a equipe venceu apenas uma vez. O adversário batido foi o Inti Gas, último colocado do grupo A da Copa Inca, com somente um triunfo em seis jogos.
Na disputa em seu país, o Garcilaso tem o pífio aproveitamento de 27,77%. São apenas cinco pontos somados em 18 disputados. No sábado, com a presença dos titulares, a equipe foi derrotada, por 2 a 1, pelo San Símon, que ainda não havia vencido no Campeonato Peruano".
Trincheira: É acreditar que o sol ainda haverá de comer a lua, bem queimadinha.