sexta-feira, 28 de março de 2014

COM UM NEY, IPATINGA FOI CAMPEÃO MINEIRO E OUTRO NEY AINDA CRÊ QUE POSSA REPETIR O FEITO



  ( Departamento de arte do Globoesporte.com)

Há nove anos, um time do interior conseguia o feito de ganhar o título de campeão mineiro de futebol, o que já era incomum nessa e outras épocas. Ou melhor, desde que o Villa Nova era o terror de Nova Lima, conquistando até um  tricampeonato e que o Siderúrgica derrotou o América, no Horto, ganhando o título de 1964.

O título do Ipatinga, em 2005, foi feito histórico. O time dirigido por Ney Franco, que havia deixado as divisões de base do Cruzeiro, indicado pra comandar o Ipatinga - espécie de filial celeste - montou uma equipe forte. Derrotou o Cruzeiro por 2 a l no Mineirão, após fazer 2 a 0 no primeiro tempo.
Para que o sonho possa se repetir, o Boa Esporte se agarra a uma coincidência de nomes. Quando o Ipatinga foi campeão com um Ney, o Ney Franco, que depois da façanha comandou grandes clubes como Flamengo, Botafogo e São Paulo.
O Boa Esporte também tem seu Ney, o da Matta, que também já comandou o mesmo Ipatinga por três oportunidades e agora tem a chance de repetir o feito de seu xará.  
No entanto, pra conquistar o direito de disputar a final, o Boa Esporte terá primeiro que superar o Cruzeiro em pleno Mineirão por dois gols de diferença. Da Mata pensa que é possível. O artilheiro Alexandre, com cinco gols, também:
- No futebol tudo pode acontecer. Nós vamos entrar para vencer, para buscar o resultado. Se eu tiver a oportunidade vou tentar ajudar meus companheiros com os gols". 

BRUNO TENTOU SUICÍDIO

Na revista Placar, que, talvez, muita gente não tenha lido - eu, por exemplo, não sabia disso - consta uma declaração do ex-goleiro Bruno, condenado à 22 anos pela morte de Eliza Samudio, que segundo o jornal O Globo está viva e morando na Europa, confessando que tentou suicídio:
- Tentei o suicídio, sim. Amarrei o lençol na ventana, que é alta, coloquei no pescoço e saltei. Mas a corda arrebentou e eu caí no chão. Olhei para o lado e tinha uma bíblia, que um policial tinha me dado ainda no Rio de Janeiro. Foi Deus que não permitiu que eu me matasse."
Lençol, corda que se arrebenta, conversa enrolada. De verdade apenas que o Montes Claros, da cidade do mesmo nome, quer Bruno como goleiro e até já assinou contrato com ele, registrado na CBD. Depende dos seus advogados conseguirem autorização do Juiz de Contagem pra que Bruno seja transferido pra MOC e devidamente licenciado pra jogar. O que tá difícil pacas.

Na reportagem do Placar, Bruno nega ter regalias e reclamou do preço que paga por ser famoso - "- Muita gente acha que, por ter sido jogador de futebol, eu tenho regalias aqui. E não tenho. Pago um preço alto pela fama".
Revela ter costurado muita bola lá dentro da cadeia. -"Tem muito jogador que gosta de colocar a culpa na bola. Mas agora eu conheço cada ponto da bola. Sei quando o cara está dando migué. A bola aqui do presídio não é ruim, não".
Bruno afirma que ainda conseguiu guardar algum dinheiro, mas não o bastante para manter o padrão de vida que tinha antes.
Trincheira: nada do que Bruno tem feito, compensa a dor dos familiares da moça assassinada a mando dele. Se de fato, O Globo tem provas de que ela está viva na Europa, tem a obrigação de encaminhar tais provas à Justiça. Conversa fiada. Pelo visto, Bruno vai demorar a defender a meta do MOC.

JOGO IMPORTANTE DE TARDE

O jogo mais importante das semifinais do Campeonato Mineiro, sem dúvida, será Cruzeiro x Boa Esporte que a Globo mostrará neste domingo direto pra Capital. A situação não está definida em favor do Cruzeiro que fez 1 a 0 em Varginha, no finalzinho da partida, e se perder aqui por 2 a 0 fica fora das finais. Pelo visto, ninguém quer correr risco. O Boa Esporte vem com os seus melhores disponíveis e o Cruzeiro não pretende colocar time reserva preservando jogadores para a decisão de semana que vem na Libertadores contra a La U no Chile.
Atlético x América jogarão às seis e meia da noite e aqui não vejo condição de reversão do quadro. Só se os deuses do futebol resolverem optar pelo Coelho. Após os 4 a 1 do primeiro jogo, o Galo pode apanhar até por 3 a 0 que segue em frente.

FABIO EM GV NÃO LEVA GOL

O goleiro Fábio Noronha que jogou pelo Flamengo e outros times cariocas, aportou nas Geraes do professor Anast-azia contratado pelo América de Teófilo Otoni. Teve boa passagem por lá, também, virou ídolo e até foi candidato a vereador. Sem sucesso.
Está de volta à região, porém como atleta do Democrata Pantera. Disputa o Módulo 2 e segundo os companheiros de Gevê, o goleirão não leva gols a 630m no Mamudão. São sete partidas oficiais. Estou aqui na dúvida: não leva gol só no Mamudão ou, também, fora dele?
Então acompanhemos o material que me foi enviado via email lá de Valadares:
 - Material preparado antes do jogo deste sábado -Neste sábado o goleiro do Democrata, Fábio Noronha, entra em campo com dois objetivos: conquistar mais uma vitória que fará com que o time permaneça na liderança do Módulo II do Campeonato Mineiro e aumentar um recorde pessoal de invencibilidade em sua carreira.
- Não sou muito bom de memória (risos), mais acredito que este seja sim o maior período que eu fico sem sofrer gols. De fato estou vivendo um momento especial na minha carreira. Mas, não conseguiria ficar todo este tempo sem sofrer gols sem a contribuição dos meus companheiros. O time inteiro marca intensamente, isso é fundamental no futebol de hoje - disse Noronha, que está a 630 minutos sem saber o que é buscar a bola no fundo das redes do estádio José Mammoud Abbas, o Mamudão.
Desde que estreou no Democrata GV, o goleiro não sofreu gols em Governador Valadares, em jogos oficiais. Ao todos são 7 partidas contra Tricordiano (4 x 0), América TO (0 x 0), Ipatinga (1 x 0), Demcorata SL (1 x 0), Social (1 x 0), na primeira fase e Tricordiano (1 x 0) e Mamoré (1 x 0), no hexagonal decisivo.
- A entrega de todo o time na hora de defender é o nosso segredo. A nossa defesa começa pelos nossos jogadores de frente isso ajuda muito. Na verdade são 630 minutos sem contar os acréscimos das partidas - frisa Fábio Noronha.

PRÓXIMO DESAFIO

O próximo desafio do Democrata GV no hexagonal decisivo é contra o Uberlândia, novamente no Mamudão, será hoje neste sábado às cinco da tarde horas. Para o goleiro Fábio Noronha o jogo será mais uma “final”.
- Esse hexagonal é feito de dez finais e neste sábado será a nossa quinta final. Encaramos cada partida como se fosse a última e decisiva e é com esse pensamento que estamos para a próxima partida - garante Noronha que o time está focado no embate.

- Pensamos que devemos somar pontos em cada partida. Esse é o pensamento de um time que busca o acesso a primeira divisão. Não trabalhamos em cima de uma quantidade de pontos para se subir. Buscamos sempre conquistar pontos a cada jogo. (Por Diego Souza-GV)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.