terça-feira, 25 de março de 2014

DIVULGADA A CHAPA ATLETICANA PARA ELEIÇÕES NA FEDERAÇÃO



Ao contrário do informado pelo Superesportes, o presidente afastado da FMF, Paulo Schettino, não poderá deixar de apoiar a chapa formada pelo advogado criminalista e conselheiro eleito do Atlético, Castellar Modesto Guimarães Neto, que baterá voto contra Paulo César Freitas, dia 28 de abril, na briga pela presidência da entidade.

Segundo eu apurei, o vereador Marcelinho Aro, candidato a deputado estadual, jovem com muito poder de fogo, e com apoio de segmento da Igreja católica jovem, e com seu lugar garantido na Assembleia, apoia esta chapa e tem trabalhado por ela no interior.
Mas aonde estiver Paulo Schettino, com certeza, Marcelinho, filho de José Guilherme Ferreira, o Lito, não estaria.
O candidato de Kalil é mais forte que o candidato de Gilvan Tavares, o ex-prefeito de Nova Serrana, Paulo César Freitas, que tem, também, apoio dos Perrela. O pai do jovem advogado é Castellar Modesto Guimarães Filho, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Atlético e homem de confiança do presidente Alexandre Kalil.

APOIO DE TODO MUNDO

Pelo que disse ao Superesportes, Castellar neto já se considera eleito porque tem "apoio de quase todos os clubes dos Módulos I e II, da Segunda Divisão e de ligas menores do futebol mineiro".
O Cruzeiro está do lado oposto, claro e o América ainda não se manifestou. Porém, Castellar afirma que "a movimentação em torno da nossa candidatura vem sendo gratificante. A Federação precisa de novas cabeças, novas ideias e mentes arejadas com o intuito de buscar uma gestão mais eficiente. Temos apoio com distância muito larga”.

TAXAS MENORES

O discurso de campanha para eleições da FMF sempre exigirá promessa de taxas menores. Assessor jurídico no início do mandato de Alexandre Kalil no Atlético e consultor jurídico da Arena Independência desde 2012,  Castellar Neto informa " que apresentará como uma de suas principais propostas a isenção ou a diminuição de tributos aos clubes do interior, que enfrentam dificuldades financeiras para montar seus elencos e honrar os compromissos antes das competições estaduais e, em alguns casos, torneios de caráter nacional". Anotem isso.
Sua intenção - afirma - é criar duas comissões relevantes: uma de calendário e a outra de desoneração dos clubes. Ou seja, os clubes de orçamento maior, pagam taxa com alíquota diferenciada. Os que recebem menos, pagam um valor menor. Assim, as distribuições ficam mais justas, projeta.

BATER CHAPA COM CRUZEIRO


Sobre o fato de deverá concorrer contra um candidato apoiado pelo Cruzeiro, é enfático. “Não é uma disputa entre os clubes, mas sim entre ideias que têm de ser avaliadas. O futebol mineiro em si é maior do que Atlético e Cruzeiro. A gente tem convicção que trabalharemos com ética e imparcialidade para o bem comum de todos os clubes do estado”, promete.
Para ele, os apoios de Kalil e Schettino - com esse perderá outros apoios no interior - são importantes, mas o que valerão mesmo são os pesos dos votos dos clubes do interior. “As escolhas de Cruzeiro e Atlético têm pesos iguais. Ou seja, temos que conquistar a preferência das equipes menores e ligas amadoras de todo o estado. Até o momento, o trabalho tem sido muito gratificante”, observa.

O discurso do jovem Castellar Neto, tornou-se inócuo ao misturar seus projetos com os dos não executados pelo ex-presidente sacado do cargo pela Justiça Comum este ano. Diz ele que o Schettino deixou saldo positivo no trabalho exercido, só não informou pra que lado. O de dentro ou o de fora.
A rejeição de Schettino chegou ao limite máximo entre os clubes do interior e as ligas. Talvez Castellar Júnior não saiba disso porque não correu o interior atrás de votos. Quem foi, informou à Trincheira que a situação é caótica e com o apoio dele, a maioria bandeará para o lado de Paulo César.

Castellar Neto, de 31 anos, é especialista em ciências penais pela PUC Minas e mestre em direito penal pela Universidade de Paris-Sorbonne, na França. O vice da chapa será Ernani Marcos do Carmo, atual presidente da Liga Desportiva de Contagem e responsável pelo departamento de futebol amador do interior da Federação Mineira de Futebol.
Esta entrevista, inclusive, deve colocar fogo na disputa e provocar novas reuniões de avaliação das adesões. A presença de Paulo Schettino, ex-presidente e conselheiro do Atlético motivará mais, ainda, possíveis mudanças nas listas de apoio e tornará chapa da oposição mais forte, por ser mais heterogênea. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.