terça-feira, 11 de março de 2014

GALO BUSCA O ESPÍRITO DE 2013 PRA MANTER OS 100% DE APROVEITAMENTO EM 2014

Líder do Grupo 4, com duas vitórias – uma fora e outra em casa – o Atlético faz sua terceira partida na Libertadores contra o Nacional de Assunção, em Ciudad de Este, bem na divisa do Paraná. Ao contrário do arquirrival que perdeu as duas partidas fora de casa, e tem poucas chances de chegar ao primeiro lugar geral da disputa, o Galo, com treinador bem mais experiente – Paulo Autuori – que Pacote, do Cruzeiro, conhece bem os caminhos do torneio continental e não duvida de conseguir seu objetivo.

Direis: o Cruzeiro tem dois títulos continentais, e o Atlético apenas um, ano passado. Só que a vantagem no momento é alvinegra. Um dos títulos que o Cruzeiro conquistou foi sob o comando do atual treinador atleticano, Autuori. O atual técnico teve o mérito de conquistar apenas o Brasil, que é uma disputa totalmente diferente.

Contra o Nacional, em Ciudade del Este a aposta no Atlético é bem melhor. É um campo desconhecido até pelo próprio time paraguaio, que optou por ele atrás de dinheiro dos atleticanos moradores no Paraná.

O atacante Jô entende que o importante é acabar com boa campanha na fase de grupos pra ter na outra fase o direito de decidir sempre em casa. – "Vamos pro jogo de em Ciudad del Este com a vontade de ganhar três pontos e encaminhar a classificação, que está perto."

Em 2013, os jogos em casa foram decisivos pro Galo conquistar a taça. No Independência e no Mineirão, o Alvinegro reverteu vantagens do Newell's Old Boys, na semifinal, e Olímpia, na decisão.

 

PACOTE TEIMOSO

 

O brasileirinho nascido no Rio Grande do Sul, mas criado no futebol do Defensor, Felipe Gedoz, arrebentou com o fraco esquema e decepcionante time que Marcelo Pacote Oliveira mandou em campo ontem contra o uruguaio Defensor. Foi um time covarde, que o técnico recuou após mandar no primeiro tempo.

Mandou, mas a maior chance foi deles, aos 43m, quando mandaram uma bola na trave de Fábio. No segundo tempo, num erro grotesco de Egídio, mantido na equipe como apadrinhado de Pacote, Gedoz sofreu falta na entrada da área. Ele mesmo cobrou, e Fábio, escondido atrás da barreira, deixando o canto esquerdo aberto, tomou 1 a 0.

Ricardo Goulart sofreu pênalti aos 22m, e Dagoberto, completamente desligado na partida, numa recaída de seus tempos inoperantes, chutou a penalidade pra fora. No lance, Arias foi expulso e nem assim o time de Pacote, conseguiu virar o placar. Sofreu o segundo gol, muito bonito, num contra-ataque e que Gedoz finalizou por cima de Fábio. Atenção: este rapaz tem 20 anos, é brasileiro e meia atacante rápido.

A pergunta que o torcedor faz ao misterioso Pacote: porque Lucas Silva ficou no banco pro horroroso Rodrigo Souza jogar? Por que William na reserva de Moreno? Por que Dagoberto ficou até o final, onde estava o menino Ebert? Por que Tinga no lugar de Everton Ribeiro? É preciso que Marcelo Oliveira Pacote assuma que a derrota diante do Defensor foi culpa dele!

O Cruzeiro volta a jogar pela Copa Libertadores na quinta-feira da semana que vem, dia 20, às 10h, no Mineirão, contra o próprio Defensor.

Antes cumprirá tabela no Campeonato Mineiro, contra o Tombense, no domingo, às quatro horas,  em Tombos, já está classificado para a semifinal do Estadual em primeiro lugar.

 

MOACIR EM DÚVIDAS

 

Técnico Moacir Júnior tem dúvidas pro jogo decisivo do Coelho pelo Estadual. Há 10 meses sem jogar, o beque Heitor vive expectativa de estrear pelo América nesta quarta-feira, no jogo contra o Boa no Independência a partir das sete e meia da noite. Confronto adiado da terceira rodada. A vitória é essencial, já que as chances matemáticas de classificação às semifinais ainda existem. Se triunfar por dois ou mais gols de diferença, o Coelho entrará no G-4 do Campeonato Mineiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.