sexta-feira, 21 de março de 2014

PACOTE MEXE MAL, DEIXA DEFENSOR VIRAR NO FINALZINHO DO JOGO E COMPLICA A VIDA DO CRUZEIRO NA LIBERTADORES;

Aonde estava o menino bom de bola, meio-campo revelação de 2013 pelo Vasco, quando o Cruzeiro precisou dele contra o Defensor? Em casa, vendo o jogo pela televisão, porque o treinador Marcelo Pacote  Oliveira o preteriu pra escalar no banco o seu amiguinho Tinga de quase 40 anos. 

Não vou nem tomar como base o comentário abaixo ( Mentiras da Toca 2) porque foi escrito antes do empate em 2 a 2 entre Cruzeiro e Defensor, no Mineirão, pra desespero de 40 mil espectadores.
Era uma partida de vida ou morte na classificação dos azuis no Grupo 5 está mais pela morte. Precisa vencer as duas partidas seguintes - contra a La U, em Santiago, e o Garcilaso aqui, além de uma combinação de resultados.
Marcelo Pacote Oliveira contribuiu bastante para o resultado negativo, com uma escalação inicial complicada, com um banco onde Marlone e Maike ficou de fora, mas teve Tinga e Rodrigo Souza.
Foi muito mais infeliz nas substituições durante a partida.
No finalzinho do primeiro tempo, os times envolveram em confusões e o árbitro decidiu botar um atleta de cada lado pra fora. O escolhido entre os cruzeirenses foi Nilton e os uruguaios tiveram o zagueiros Malvino.
Então veio a besteira que derruba treinador. O time deles botou outro beque e Pacote tirou Dagoberto, muito nervoso e amarelado, e colocou Rodrigo Souza.Se o motivo era o nervosismo e o cartão amarelo melhor seria colocar alguém do meio-campo, criativo.
Tipo Marlone - mas aonde estava o menino: Pacote sequer o levou pra reserva.
Tive a mesma impressão de Mário Sérgio Ponte de Paiva, comentarista da FoxEsportes. Era jogo pra entrar com um meia do estilo Marlone. Repito: mas aonde o moço estava? Marcelo o deixou em casa.
Egídio continuava aquela avenida pela esquerda, apesar dos gols deles saírem pela direita, nas costas de Ceará e em erros de Dedé, muito mal, e Rodrigo Souza. Aliás, Dedé e Bruno Rodrigo jogaram pedrinhas.
Lucas Silva foi outro que errou muito na saída de bola. Nas outras mexidas erradas do segundo tempo, com Ricardo Goulart morto em campo, Pacote tirou Everton Ribeiro - um dos melhores - e entrou com William, a pedido da torcida.
Como fez aos 44m, quando ela pediu Elber e ele o trocou por Goulart. Por que?
O Cruzeiro chegou a abrir 2 a 0, gols de Everton Ribeiro, de falta, e Júlio Baptista, em lance pessoal. O Defensor fingiu de morto e saiu em busca do empate, afinal no gramado havia 10 contra 10.
Felipe Gedoz, o craque brasileiro do Defensor, carrasco do Cruzeiro, aproveitou-se de uma grotesca falha de Dedé que foi ao meio-campo dar combate e estatelou-se de bunda no chão, driblou o brucutu Rodrigo Souza e marcou 1 a 2.
Quando o Cruzeiro tinha a partida como ganha, no último minuto, 48m, Dearrascaeta recebeu a bola entre Dedé e Rodrigo Souza, entrou em alta velocidade. Chutou de pé esquerdo, Fábio deu rebote e Zeballos empatou.
Foi um castigo, é verdade, pro Cruzeiro, mas serviu pra derrubar a empáfia de Marcelo Pacote Oliveira e seu time de amigos.

MENTIRAS DA TOCA 2

Não creio que a China Azul torça pelo técnico Marcelo Pacote Oliveira. Torce mesmo é pelo Cruzeiro. Por enquanto, engole Marcelo porque participou da conquista do bicampeonato brasileiro, armou um time que encantou o Brasil pela juventude e velocidade.
Mas poder gera arrogância. O mosquito da vaidade picou, também, o treinador do Cruzeiro e a arrogância fez com que a máscara de revelador de talentos caísse de seu perfil.
Há tempos escrevo neste quintal. Não é de agora. Briguei pela presença de Lucas Silva na equipe, que ele preteriu por Souza, cabeça de bagre que ele importou do Corinthians. Briguei contra a saída de Maike do time em favor de Maike e agora tenho que brigar pra Maike ficar pelo menos na reserva.
Briguei por Vinicius Araújo. Pacote, apesar dos gols do garoto, não o tirava do banco para o lugar de Borges antes dos 15m do segundo. Entrar de cara no jogo, nem pensar: tentava fórmula mais absurda de Júlio Baptista no lugar de Borges.
Ah, lembro-me, também, que briguei pra ver Ricardo Goulart jogando. Por ordem superior, segundo o próprio Pacote revelou a amigos, tinha de jogar Diego Souza. Apenas quando este foi vendido, Pacote atendeu a torcida e colocou Ricardo Goulart.
Quando estava sem zagueiros reservas, briguei por Wallace, que Pacote ignorava, mesmo com o rapaz rolando um bolão como zagueiro e capitão da Seleção sub-20. Como brigo agora pela vaga de Eurico em vez Rodrigo Souza, jogador de 26 anos, portanto rodado e cheio de erros.
Tanto insisti em Vinicius Araújo que o jovem artilheiro foi negociado. Como fizeram com Bernardo, Thiaguinho, Rodrigo Dias, Alisson - esta ainda bem que voltou pra Toca da Raposa e serve de exemplo pra "política exemplar de aproveitamento da base" da atual Comissão Técnica.
Mentira! Voltou porque comia a bola no Vasco e o Cruzeiro precisava dele.  Aí trouxe a grande descoberta, a melhor revelação de 2013, o garoto Marlone, do Vasco. Pra Pacote usá-lo de ferrinho de dentista contra a inteligência dos torcedores e analistas. Põe Tinga no banco, porém não convoca Marlone.
Por isso brigo, também, por Alisson e Elber como titulares ou reservas. Junto do grupo, sentindo o calor humano da China Azul.
No jogo contra o Defensor, Pacote escalou o velho e cansado Ceará sem reserva, enquanto na lateral esquerda usa o peixinho Egídio, tormento pra arquibancada. Avenida dos ataque adversários, com o paraguaio Samúdio na reserva.
Não se lembram que ele queria tirar Lucas Silva e colocar o desconhecido Rodrigo Souza, tremendo brucutu que descobriu - creio - no Boa Esporte. A não ser que seja apadrinhado do mesmo empresário do Pacote.
É essa ideia de Júlio Baptista de centroavante no lugar de Moreno, com William no banco de reserva?
Tudo por causa do chute na porta que Júlio Baptista deu e fez tremer até o insosso diretor de futebol Alexandre Mattos?
Enquanto ninguém acreditava no time de Marcelo Pacote Oliveira eu acreditei e o apoiei. oitenta por cento da China Azul não o queriam.
Mas torcedor é passional. Quer vitória e o treinador que levar o time aos títulos vira ídolo de imediato. Seja originário dos gramados do arquirrival ou não.
Eu admitia até os erros de Pacote, quando explicado sob a ótica da técnica ou da necessidade. Vejo que hoje tudo que fez e pregou era mentira.
Nunca pretendeu revelar jogadores na Toca da Raposa. Prefere agasalhar os amigos de seus amigos.
Agora, Pacote pode até ganhar todos os títulos que disputar pelo Cruzeiro, pois tem elenco para isso.Não acredito mais nele. 
Duvido porém que consiga enganar tanta gente por tanto tempo. O produto que o Cruzeiro precisa pra ser, sem dúvida, está nas mãos deles.
Minha dúvida é apenas se ele foi avisado pra não colocar os meninos em jogos, porque a maioria não é, de verdade, do Cruzeiro.
Foram dados ao BMG como caução dos empréstimos feitos na dificil fase financeira do início do ano e que perdura até hoje.
 Caso o torcedor fique irado com o meu comentário, volte um pouco no passado e veja como o clube perdeu gente nova, cedida a troco de merrecas como Gabriel, goleiro da Seleção sub-20, pro Milan.
Ou Maikel zagueiro hoje no Benfica e na lista de reforços dos maiores clubes da Euro.
Ou Lucca, o meia de 21 anos que trouxe  de Santa Catarina e o emprestou de graça para o Criciúma.
Fidel, o atacante colombiano, da seleção de base daquele país, que o Cruzeiro liberou sem maiores explicações e hoje é ídolo no futebol mexicano.
E os inocentes e enganados da crônica mineira vêm me dizer que a salvação da base está em Marcelo Oliveira. Nos ajude aí, Santa Maria do Céu!




Um comentário:

  1. Flavio anselmo, parabéns pelo excelente comentário sobre o vexame do cruzeiro contra o defensor. Voçe e genial.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.