sábado, 22 de março de 2014

SEEDORFF COM CORDA NO PESCOÇO SENTE SAUDADE DO RIO

  Seedorff deixou a coletiva p.da vida e quase querendo sair no tapa. Nada daquele moço educado que passou pelo Botafogo. 

 Técnico do Milan, Clarence Seedorf tem sido bombardeado pela imprensa italiana nos últimos dias por um suposto ultimato de Adriano Galliani, diretor executivo do clube, após uma sequência de maus resultados. Neste sábado, o holandês se irritou com uma pergunta, interrompeu a coletiva de imprensa e abandonou a sala.


A questão que incomodou Seedorf era sobre as recentes declarações de Paolo Maldini, um dos maiores ídolos do clube e ex-companheiro do holandês, que disparou sobre a crise no clube italiano. O ex-zagueiro disse que “estão destruindo tudo que era bom no Milan” e fez duras críticas a Galliani e Barbara Berlusconi, filha do presidente do clube, Silvio Berlusconi. O jogador, no entanto, poupou Seedorf. “A culpa não é dele. Nem Guardiola poderia fazer diferente. Faltam objetivos claros”, declarou.
Quando perguntado sobre o que diria em relação às falas do ex-companheiro, o holandês respondeu: “Eu diria que a coletiva termina por aqui”. Na sequência, o atual treinador do Milan deixou a sala de conferência.
Seedorf também negou que tivesse recebido um ultimato de Galliani para conseguir fazer o time voltar a vencer. “O presidente ou Galliani não me ligaram para dizer que faltam dois jogos para chegar a um veredito sobre mim. Antes de assinar, foi dito que eu teria de preparar o time para o futuro e até agora ninguém disse o contrário. Para mim, o conceito permanece o mesmo”, disse.
A fase atual do Milan é a pior em muitos anos. A equipe ocupa apenas a 11ª posição do Campeonato Italiano e já acumula cinco derrotas consecutivas, sendo três pelo Campeonato Italiano e duas pela Liga dos Campeões, quando foi eliminado pelo Atlético de Madri.

Um comentário:

  1. Se sair por agora ainda pega a segunda fase da libertadores, grande Sidão.

    ResponderExcluir

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.