sexta-feira, 4 de abril de 2014

CANTE COMIGO

Enviado por Vinícius Silveira de Souza
Estagiário Coordenador de programação AM
Rádio Inconfidência

Grande Flávio,

Esta brincadeira é legal. Relembrar canções antigas é sempre muito importante, para manter viva as histórias de nossas músicas.
Como tenho apenas 26 anos, quisera eu ter uma canção tão bonita e marcante para lembrar. Mas puxando pela memória, lembrei de uma canção muito linda. A história que tenho dela se passou quando estava com amigos, no alto do bairro Serra, e para cortar caminho visando pegar um ônibus na Rua Estevão Pinto entrei na rua que dá nome a esta música.
Enquanto caminhava com meus amigos, admirava as moças que passam, com suas calças apertadas e suas blusinhas que deixavam decotes a mostra, e jovens tocando violão. Ainda sim, lembrava-me da música que é tão especial para mim e, que não menos importante, foi eleita o hino da cidade de Belo Horizonte em seu centenário, completado no ano de 1997. 


Rua Ramalhete  (1979)

(Tavito - Ney Azambuja)

Sem querer fui me lembrar
De uma rua e seus ramalhetes,
O amor anotado em bilhetes,
Daquelas tardes.
No muro do Sacré-Coeur,
De uniforme e olhar de rapina,
Nossos bailes no clube da esquina,
Quanta saudade!
Muito prazer, vamos dançar
Que eu vou falar no seu ouvido
Coisas que vão fazer você tremer dentro do vestido,
Vamos deixar tudo rolar;
E o som dos Beatles na vitrola.
Será que algum dia eles vêm aí
Cantar as canções que a gente quer ouvir?




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.