quinta-feira, 24 de abril de 2014

DECEPÇÃO EM MEDELLIN PROVOCA A DEMISSÃO DE AUTUORI


São Victor conseguiu salvar o Atlético de uma derrota mais feia em Medellín, com uma série de defesas impossíveis, só não conseguiu chegar a tempo na bola chutada por Cárdenas, no ângulo, aos 48m do segundo tempo, e, também, salvar o emprego do treinador Paulo Autuori dispensado nesta quinta-feira à tarde. O presidente Alexandre Kalil cuspia marimbondos ao determinar o diretor de futebol Eduardo Maluf que desse cartão vermelho pra Autuori. De todos os treinadores contratados por Kalil foi o que ficou menos tempo e não deixará saudade nos torcedores alvinegros.

( Superesportes) Paulo Autuori foi o sexto treinador contratado por Alexandre Kalil, no seu mandato como presidente do Atlético. O fraco rendimento apresentado dentro de campo pelo time no início de 2014 faz do agora ex-técnico alvinegro o menos longevo da "era Kalil".



Foram quatro meses e quatro dias desde o anúncio da contratação até esta quinta-feira. A passagem de Autuori foi mais curta até mesmo que a de Emerson Leão, em 2009. Curiosamente, ela acontece exatamente após a saída de Cuca, o mais longevo.



Autuori, inclusive, tem colecionado passagens breves por clubes brasileiros nos últimos anos. Só no ano passado, ele treinou Vasco e São Paulo. Em 2009, não durou muito no Grêmio, assim como aconteceu em 2007, pelo Cruzeiro.
Sinal de que não ocupa mais nenhuma prateleira das mais importantes do futebol brasileiro. Pode juntar as trouxas e voltar pra Arábia ou Japão onde sua bola ainda permanece cheia. 



A queda do Atlético se dá após a derrota para o Atlético de Medellín, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O jogo de volta acontecerá no dia 1º de maio, daqui uma semana, no Independência.

Os muros da Cidade do Galo e da sede administrativa amanheceram pichados e pedindo a saída do treinador. Cutucarem o presidente Alexandre Kalil com vara curta. Afinal, o Atlético estava invicto na Libertadores e perdeu fora de casa, mas jogando preguiçosamente, e com um gol aos 48m do segundo tempo.

Direis: poderia ter levado mais gols. Claro, não fosse a atuação espetacular de Victor. Mas ele não é pago pelo clube pra fazer exatamente o que faz?

O esquema tático do Atlético, variando com Autuori, estava realmente irritante. O time está diferente daquele de Cuca. Sem liderança e comando. Perdeu a velocidade e o toque de bola. Nas pichações pediram até a cabeça de Ronaldinho Gaúcho que não tem jogado nada. Cadê Tardelli e Jô da época de Cuca?  E a zaga imbatível e bem auxiliada pelo meio-campo de Pierre e Donizete? Acabou tudo isso. Eles esqueceram como se joga futebol?

Autuori, sem Marcos Rocha, não acreditou em Alex e inventou uma nova fórmula defensiva: três zagueiros - Otamendi, Réver - voltando após longo tempo de paralisação e o atrapalhado Léo Silva. Além disso prendeu o lateral esquerdo Emerson Conceição. Não colocou Guilherme na armação e deixou um buraco no meio-campo com apenas RG-10. Fernandinho um p.louca correu o tempo todo e não produziu nada. Jô ficou isolado na frente.

Por isso, o time contrário chutou 21 bolas na meta de Victor e o ataque do Atlético chutou apenas uma, mesmo assim após a entrada de Marion e Guilherme. Quase marcou. O goleiro Armani, também, operou um milagre.

Torcedores têm direito a seus receios e a pressão valeu a pena: já estava na hora de Paulo Autuori pegar o boné e se mandar.

 SOBRAM CRÍTICAS

Que o técnico Paulo Autuori do Atlético não fique de todo aborrecido com a dispensa. Do outro lado do mundo, o famoso Pep Guardiola, endeusado até outro dia, bastou o Bayern perder pro Real Madrid, por 1 a 0, pela Liga dos Campeões, pra chover críticas sobre ele. Até o famoso Franz Beckenbauer, ídolo eterno do Bayern, lascou brasa em Guardiola, e pediu sua cabeça.
Publicado pelo portal Uai, as diversas reações de torcedores e da imprensa alemã a Trincheira põe no pedaço. Leiam:
"A derrota do Bayern de Munique para o Real Madrid por 1 a 0 no Santiago Bernabéu pelo jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões não foi bem digerida por imprensa, torcida e ídolos na Alemanha. No dia seguinte ao revés, não faltaram críticas ao time bávaro, com o técnico Pep Guardiola e o meia-atacante Franck Ribery sendo eleitos como principais vilões.

O jornal Sport Bild, de maior circulação do segmento esportivo alemão, afirmou: "Uma besta que você não precisa temer", com a foto de Pep Guardiola como ilustração. O título é uma referência ao apelido do técnico na Espanha, onde ficou conhecido como "Besta Negra", devido à antiga invencibilidade do comandante no estádio do Real Madrid na época em que comandava o Barcelona. A marca chegou ao fim com a atual derrota.

Na capa do The Bild, Guardiola também foi crucificado. "Pep, assim você explode o sonho da tríplice", publicou o diário em referência às chances do clube alemão conquistar pelo segundo ano seguido a Liga dos Campeões, o Campeonato Alemão e a Copa da Alemanha. O estilo de jogo proposto por Guardiola no clube também foi severamente criticado. "Muita posse de bola, mas poucas ideias", escreveu o diário Kicker.

Além da imprensa, as críticas também vieram do presidente honorário e maior ídolo do Bayern, Franz Beckenbauer. "Posse de bola não significa nada quando o adversário cria tantas oportunidades de gol. Devemos estar felizes por só ter sofrido um gol até aqui", disse o ex-jogador, que já havia criticado o técnico espanhol anteriormente, durante o intervalo do jogo.

Já o meia Franck Ribery, tido como principal estrela do Bayern, foi discreto no duelo contra os merengues e acabou não sendo poupado. Em entrevista ao The Bild, o ex-goleiro Oliver Kahn, outro grande ídolo do clube, disse que o lado psicológico do atleta precisa ser melhor trabalhado".
"Franck é um jogador sensível. Ele é muito dependente de motivação emocional. Você precisa trabalhar muito isso, conversando com ele, tirando tudo que ele pode. É sempre descobrir o que o deixa deprimido. Ele é um dos poucos que podem fazer a diferença dentro de uma equipe", disse Kahn.

É O DISSERAM...

Duas opiniões bem pesadas a respeito da derrota em Medellín. Uma vez de Caratinga, meu amigo Serginho, e outra de Lagoa Santa, do meu primo e contumaz colaborador, Iraq Rodrigues.


Não concordo, nem discordo das duas opiniões. Eu as respeito.





Iraq Rodrigues - Lagoa Santa - "Fernandinho já não faz nada há tempos. Neste ano, em todos os juntos somados, não fez mais que três jogadas. 
Réver não ganhou uma pelo alto. Banco nele  até pegar embalo novamente. Alex SIlva teria se dado melhor que Otamendi na lateral direita".  

"Acho que o Kalil deveria tentar contratrar o Cárdenas, revelação do Nacional. Muito bom de bola. Tem tudo para ser ídolo o Galo.  Fernandinho, repito, não está fazendo nada e Guilherme deveria ser titular... Marion e Guilherme juntos, em um minuto quase viraram o jogo para nós".

"PA deveria ter sido demitido no vestiário. Será que não viu o passeio que o meio de campo estava levando ? Fazer uma substituição aos 35 minutos do segundo tempo ? Ele não joga prá ganhar... Kalil, chame outro, esse PA não sabe nada de bola. Ou detesta o Galo. Uassalã."

Sergio Ferreira@serginhofminas
A bola pune...o Atlético abdicou do futebol...Não é nem sombra do time do ano passado...Não entendo como o Autuori é sempre cobiçado por times...o cara não tem frutos pra apresentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escolha a melhor forma de se identificar em Comentar como: Depois pitaque à vontade.